quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A questão da transfusão de sangue e as TJs

Pela internet e com data de 8 de setembro de 2013, tomamos conhecimento da seguinte notícia que passamos aos nossos ouvintes, tecendo comentários a luz da Bíblia. Eis a notícia:
Médicos obtiveram liminar autorizando transfusão de sangue em um bebê cujos pais são Testemunhas de Jeová, que não aceitam esse recurso da medicina; a criança corria risco de morte Médicos do Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão (SC), obtiveram na segunda-feira do juiz Elleston Lissandro Canali uma liminar autorizando transfusão sangue em um recém-nascido cujos pais são da religião Testemunhas de Jeová, que não aceitam esse recurso da medicina”.
PR. NATANAEL: Realmente a proibição de transfusão de sangue por pessoas associadas à organização religiosa denominada testemunhas de Jeová está ligada a proibição bíblica sobre ingerir sangue?
Alegadamente, sim. Efetivamente, não. Para quem estuda as publicações delas, observa uma singuralidade. A mudança doutrinária constante. No caso em tela, isto com relação à proibição da transfusão de sangue sob alegação de que a pessoa que recusa esse meio para poupar a vida, sua utilização implica em aniquilamento. Ou seja, elimina qualquer possibilidade de ressurreição.
PERGUNTA: Poderia ser mais claro nas suas declarações acima? Por exemplo, por que ensinam as TJ que receber uma transfusão de sangue impede que a pessoa seja ressuscitada?
Por que ensinam que elas que haverá uma ressurreição universal depois do Armagedom. Armagedom é tida como a guerra final e os que recusarem transfusão de sangue não morrerão na batalha do Armagedom. Só participarão do paraíso na terra os que obedecerem as ordens do corpo governante ou melhor, do escravo fiel e discreto, seus líderes.
PERGUNTA: Tem apoio bíblico esse ensino?
Não. O ensino de Jesus é o seguinte: João 5.28-29 “Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 – E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.” Ninguém ficará esquecido no túmulo pois segundo o ensino de Jesus todos ressuscitarão já com seus destinos definidos: a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.
PERGUNTA: Sempre as testemunhas de Jeová proibiram a prática da transfusão de sangue?

Não. A seita foi fundada cerca de 1878 e só em 1º. de julho de 1945 é que iniciaram a proibição da transfusão de sangue. Antes disso, as mesmas passagens bíblicas que se utilizam hoje para proibir a transfusão de sangue, usavam para proibir a vacinação. Depois abandonaram esse ensino e passaram a proibir transplante de órgãos, com a explicação de eu um transplante de órgãos equivalia a uma transfusão de sangue. Escreveram: “Deus permitiu que os humanos comessem carne animal… Será que isso incluía comer carne humana? Não. Isso seria canibalismo, costume repugnante a todas as pessoas civilizadas. Posteriormente, tal proibição foi revogada… é um vai e vem sem parar… não merecem crédito sobre o que escrevam as testemunhas de Jeová. Alegam receber nova luz, só que uma nova luz não elimina a luz anterior, pelo contrário, torna mais claro o lugar, contrário ao que ensinam. Lamentamos existir seitas que desgraçam com a vida das famílias. Enquanto isso; temos em Jesus o maior doador de sangue como lemos em I João 3.16 “Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.” I Pedro 1.18-19 “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, 19 – Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.”


João 16:2 - Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus.

0 comentários: