segunda-feira, 5 de novembro de 2012


Pais que impediram transfusão de sangue para filha vão a júri popular
1. Pela internet UOL Notícias* colhemos a seguinte notícia que revela como o fanatismo religioso pode conduzir pessoas honestas ao crime em nome da sua fé no deus Jeová. Diz a notícia: “ “Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu nesta quinta-feira (18), por maioria de votos, mandar a júri popular os pais de uma adolescente que morreu em 1993 ao ser impedida de receber uma transfusão de sangue”“. O médico, amigo da família, também irá a julgamento. Os acusados são praticantes da religião Testemunhas de Jeová.
A menina Juliana Bonfim da Silva sofria de leucemia grave e morreu no hospital em julho de 1993, em São Vicente (litoral sul de São Paulo), aguardando uma transfusão de sangue que a família não autorizou e o médico se negava a fazer. Juliana tinha 13 anos de idade e morreu dois dias depois de entrar no Hospital São José. Para os seguidores das Testemunhas de Jeová, o sangue é como se fosse uma digital, algo inerente a cada pessoa, que não se pode doar nem receber de ninguém. No lugar das transfusões, seus adeptos defendem tratamentos alternativos.”.
PR. NATANAEL: Estou alarmada com essa notícia que demonstra até onde pode chegar o fanatismo religioso decorrente de interpretações errôneas da Bíblia. Como se explica que os pais da menina fossem se colocar tão contrários a um procedimento médico para salvar a própria filha?
Contrariamente ao que ensinam as Testemunhas de Jeová, apontamos com muita convicção, que o verdadeiro Deus jamais admitiu, em seu culto, o envolvimento de vítimas humanas. Repetimos: Deus não aceita vítimas humanas. Proibiu sim sacrifícios humanos do povo de Israel aos deuses pagãos das nações vizinhas. (Levítico 18:21) – “E da tua descendência não darás nenhum para fazer passar pelo fogo perante Moloque; e não profanarás o nome de teu Deus. Eu sou o SENHOR.” Na desobediência foram advertidos pelos profetas, notadamente por Jeremias. (Jeremias 7:30) – “Porque os filhos de Judá fizeram o que era mau aos meus olhos, diz o SENHOR; puseram as suas abominações na casa que se chama pelo meu nome, para contaminá-la. (Jeremias 7:31) – E edificaram os altos de Tofete, que está no Vale do Filho de Hinom, para queimarem no fogo a seus filhos e a suas filhas, o que nunca ordenei, nem me subiu ao coração.” Agora, se Deus havia proibido terminantemente sacrifícios humanos para sua adoração, como hoje se pode entender que uma organização religiosa, alegando prestar-lhe culto, interpreta pela Bíblia que para serem fieis a Deus se permita a morte de adolescentes como é o caso dessa menina de 13 anos? Não envolve esse entendimento um grau de fanatismo exagerado a ponto de se cometer um crime em nome da fé em Jeová?
2. Desde a sua fundação as Testemunhas de Jeová proibiram transfusões de sangue aos seus associados alegando proibição bíblica?
Não. Essa proibição era desconhecida desde sua fundação em 1870 nos Estado Unidos. Só foram adotar esse ensino sobre a proibição de transfusão de sangue em julho de 1945. Por todo esse período de 75 anos nada alegaram sobre essa proibição. A propósito, não ensinou Jesus que viriam pessoas fanáticas, que, julgando prestar um culto a Deus, iriam até matar? . (João 16:1) – “TENHO-VOS dito estas coisas para que vos não escandalizeis. (João 16:2) – Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. (João 16:3) – E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim.” E, deve-se ressaltar que as Testemunhas de Jeová também condenam entidades religiosas que na sua história deixaram rastros de intolerância religiosa cometeram atos bárbaros em defesa da sua religião. .
3. O irmão poderia citar alguma publicação delas que aponte essa crítica a outras religiões?
Sim. Na A SENTINELA de 1º. de dezembro de 1990 lemos essa crítica: “O sacrifício de crianças era o terrível preço que aqueles cartaginenses pagavam pela adoração de Baal. O catolicismo medieval também cobrou seu preço, causando incalculável sofrimento em sanguinárias Cruzadas e cruéis Inquisições. A adoração dos deuses incas na América pré-colombiana envolvia a matança ritual de milhares de pessoas.” E qual o título que deram para esse comentário? “Os Frutos da Adoração Errada”. Como escrever na citada revista que “A adoração de Jeová, no entanto, traz apenas benefícios.” Seria benefício a agonia pela qual passaram os pais em abdicar do amor à sua filha, para entregá-la à morte atendendo ensino errado de uma organização religiosa que alega receber orientações teocráticas? É isso que as Testemunhas de Jeová oferecem quando batem de porta em porta levando pessoas incautas a aceitarem seus dogmas que podem levá-las à morte? Só mais tarde, quando estão para ser batizadas é que elas vão tomar conhecimento de que suas vidas correm perigo com a proibição de transfusão de sangue. Portam até documentos para avisar as autoridades se perderem a consciência em caso de acidentes ou outras circunstâncias, que não aceitam procedimento médico com o uso de sangue.
4. Em Que parte da Bíblia se apoiam as Testemunhas de Jeová para alegar proibição bíblica contra a transfusão de sangue?
Apegam-se a vários textos bíblicos, por exemplo: (Gênesis 9:4) – “A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.” (Levítico 17:10) – “E qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles, que comer algum sangue, contra aquela alma porei a minha face, e a extirparei do seu povo.” (Atos 15:29) – “Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.”.
5. Como o irmão explica esses textos bíblicos que parecem apoiar a interpretação delas?
Não é preciso que eu os interprete. Deixo a critério delas que deem a interpretação que julgam ser correta. Então vamos examinar sua literatura: 1) PROIBIÇÃO DE VACINAS: Vamos ao texto de (Gênesis 9:4) – “A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.” Era interpretado como sendo uma proibição de receber vacinas. “A vacinação é uma direta violação do eterno convênio que Deus fez com Noé depois do dilúvio.” (The Golden Age, fevereiro de 1931, p. 293)•.
MUDANÇA DE INTEPRETAÇÃO: Mais tarde, isto é, na A SENTINELA de janeiro de 1954, na p. 15, houve uma pergunta de um leitor nos seguintes termos: “É a vacinação uma violação da lei de Deus que proíbe receber sangue no sistema orgânico? Resposta da revista: ““… não nos parece estar em violação do pacto eterno feito com Noé, como expresso em Gênesis 9.4”.
PROIBIÇÃO DE TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS: As Testemunhas de Jeová se manifestaram contra, escrevendo: “Deus permitiu que os humanos comessem carne animal e sustentassem suas vidas humanas por tirarem a vida dos animais. Seria que isso incluía comer carne humana, sustentar a vida duma pessoa por meio do corpo ou de parte do corpo de outro humano, vivo ou morto? Não! Isso seria canibalismo, costume repugnante a todas as pessoas civilizadas. “ (A Sentinela de 1º. de junho de 1968, p. 349). MUDANÇA DE INTERPRETAÇÃO: “É bem conhecido que o uso de material humano para consumo humano varia desde itens menores, tais como hormônios e córneas, até órgãos maiores, tais como rins e coração. Embora a Bíblia proíba a ingestão de sangue, não há nenhuma ordem bíblica que proíba especificadamente receber outros tecidos humanos.” (A Sentinela de 1º. de Setembro de 1980, p. 310).
6. E quanto à proibição de transfusão de sangue, como entendiam elas os textos citados?
A interpretação que davam aos textos era outra, restringindo-se apenas à proibição de comer sangue com a própria carne de animais. No livro SALVAÇÃO, página 262, publicação da STV elas deram a interpretação do texto que hoje usam para proibir a transfusão de sangue: Vou ler:
“Do animal que morre por si, ou é dilacerado por feras, não comerá para se contaminar; eu sou Jeová.” “Esta lei aplicarse-ia manifestamente a todas as pessoas, a e a todos os animais que morrem, como está declarado, porque o sangue do animal não é derramado e fica na carne, portanto não seria legal come-lo. Nesta relação, note-se o conselho dos apóstolos aos cristãos e a outros quanto ao que deve comer e ao que não devem: “Visto que soubemos que alguns dentre nós, aos quais não demos mandamento, vos têm perturbado com palavras, subvertendo as vossas almas”. Pois pareceu bem ao espírito santo e a nós não vos impor maior peso além destas coisas necessárias: que vos abstenhais de coisas sacrificadas aos ídolos, de sangue, de animais sufocados e da fornicação; destas coisas fareis bem de vos guardar. Saúde.” Atos 15.24, 28,29. “A regra que governa a matança dos animais pode ser somada nestas palavras: Podem matar-se animais para alimento, mas não se deve comer o sangue.”
Repetindo: o entendimento era que os textos apenas proibiam ter o sangue como alimento como hoje ainda se usa em determinados pratos no Brasil. Nada, absolutamente, nada, relativo ao procedimento médico usando sangue em transfusão. E tem mais: Há uma revista chamada Consolação, hoje é conhecida como DESPERTAI, que publicou a seguinte interpretação contra o que ensinam hoje as Testemunhas de Jeová proibindo a transfusão de sangue. “Deus nunca justificou determinações que proíbam o uso de medicinas, injeções ou transfusões de sangue. É uma invenção de homens, que, iguais aos fariseus, deixam fora de consideração a misericórdia e o amor a Jeová. Servir a Jeová com toda a nossa mente, não significa excluir nosso entendimento, especialmente quando se trata de uma vida humana que está dedicada a Jeová e por isso é santa.” (Consolação em holandês, setembro de 1945, página 29).
7. Uma pergunta final: POR QUE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SE MOSTRAM TÃO TEMEROSAS DE DESOBEDECER AOS LÍDERES NESSE ENSINO SOBRE A TRANSFUSÃO DE SANGUE, MESMO COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA OU DE SEUS FAMILIARES?
Porque são ensinadas que receber ou doar sangue para transfusão é ou não questão de sobrevivência depois da Batalha do Armagedom. Há um medo tremendo que lhes são incutidos na eventualidade de não sobreviverem ao Armagedom. Existe um ensino sobre a possibilidade de viver na terra para sempre no caso de sobrevivência da catástrofe do Armagedom. Esperam as Testemunhas de Jeová como privilégio especial sobreviver essa batalha. Mas, no caso de morte antes, ainda esperam ressuscitar para viver para sempre aqui na terra. Os que aceitam a transfusão de sangue já estão excluídos dessa possibilidade.
Ora, entre viver para sempre na terra num paraíso terrestre e sobreviver mais alguns anos por receber uma transfusão de sangue, a opção que escolhem é aceitar a morte e não receber a transfusão. Assim, seu futuro está garantido. Tal ensino é sem base bíblica. Haja vista o que declara (Hebreus 9:27) – “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,”. Depois da morte, juízo para condenação e não oportunidade de salvação. É o que ensinou Jesus: (João 5:28) – “Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. (João 5:29) – E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.”
Duas ressurreições em tempos diferentes: a primeira para os que estão salvos por Jesus Cristo, para os quais já não há mais condenação: (Romanos 8:1) – “PORTANTO, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Apocalipse 20:6) – “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” E a ressurreição para condenação é assim apontada: (Apocalipse 20:12) – “E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. (Apocalipse 20:15) – E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.” Para as Testemunhas de Jeová o Inferno é um lugar de descanso em esperança.” Jesus disse ao contrário: (Mateus 25:41) – “Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos”.
* Pela internet UOL Notícias, e com data de 18 de novembro de 2010
Colaboração: Cesar Leandro Vitonto

0 comentários: