quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Guardados pelo Poder de Deus

Uma doutrina bíblica difícil de entender e até mesmo não crida por muitos é a Segurança dos Salvos. É aquela que diz que o crente não perde sua salvação aconteça o que acontecer. Para a lógica humana é uma dificuldade compreender como alguém pode permanecer salvo mesmo que tenha pecado.
Estas dificuldades advêm do pensamento de que a salvação é conquistada por méritos humanos. “Alguém que tenha se tornado digno diante de Deus, recebe dEle a salvação, logo se pecar e perder a dignidade também perde a salvação”. Esta é a ideia básica deste tipo de pensamento, parece ser justo e lógico ao pensamento humano.
O problema com este pensamento, é que apesar de parecer justo ele não encontra apoio na Bíblia. As Escrituras nunca colocam a salvação como o resultado de um bom comportamento diante de Deus. Na Bíblia a salvação não é uma questão de comportamento. Certamente a salvação inclui uma mudança na forma de agir da pessoa, porém não é o resultado disso. A salvação é, na verdade, o resultado da decisão de Deus em salvar pecadores e Ele o faz por meio de seu poder transformador o que resulta numa mudança de pensamentos, palavras e ações.
A Bíblia é clara quando diz que não há nada que o homem faça que o leve a se tornar digno diante de Deus. Ela diz que o esforço humano não pode dar a ele a salvação, aliás, nossas melhores obras são consideradas por Deus como totalmente inúteis quando o assunto em questão é nossa salvação (Is.64.6). Concluímos com isso que a salvação é uma dádiva de Deus com base em sua misericórdia e graça, e não nos méritos humanos.
Se a salvação não é o resultado de mérito humano, pelo contrário é concedida por Deus soberanamente, então a manutenção dela também depende dEle. Por isso o apóstolo Pedro escreveu que Deus deve ser bendito porque “em Jesus segundo a sua misericórdia, Ele nos regenerou, para uma viva esperança, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para aqueles que são guardados pelo poder de Deus” (1Pe.1.3-5). Pedro é enfático ao afirmar que a herança incorruptível que está reservada nos céus será dada àqueles que são guardados pelo poder de Deus. Ela não será dada àqueles que se comportarem direito, àqueles que por seus próprios méritos se tornaram dignos de receberem-na. A garantia de receber esta herança está no próprio Deus e não em nós. É pelo poder dEle que a alcançaremos e não pelo nosso comportamento.
O que seria de nós se a manutenção de nossa salvação dependesse de nossos esforços? O que garantiria para nós que quando Jesus vier arrebatar sua Igreja nós estaríamos entre aqueles que encontrarão o Senhor nos ares?
Quem pode garantir que está se comportando de modo a merecer o céu? Quem pode ter certeza que quando Jesus vier estará se comportando de maneira digna dEle? Se dependesse de nós a manutenção da salvação nós estaríamos literalmente à mercê da sorte para entrarmos no céu. Tudo dependeria de como estivéssemos quando Jesus voltasse. A Bíblia não nos permite sustentar esta ideia.
Portanto, fazemos bem atender às palavras de Pedro e bendizer a Deus sempre pela salvação que Ele nos deu e por sabermos que estamos sendo guardados, não por nossos esforços, não por nosso poder, não por coisas que façamos, mas pelo poder de Deus.
Os céus aguardam os verdadeiros crentes, eles chegarão lá, e a certeza disso é que não depende deles, mas do poder de Deus. Esta morada está reservada para todos aqueles que são guardados pelo poder de Deus.

Clodoaldo Machado é pastor na Igreja Batista no Parque Industrial em São José dos Campos, SP.
Fonte: palavraprudente.com.br

0 comentários: