segunda-feira, 27 de maio de 2019

Mais questões para as testemunhas de Jeová

1. Jesus e Miguel Arcanjo são realmente a mesma pessoa?

Um dos mais peculiares dos ensinamentos da STV é a afirmação de que Jesus é na verdade Miguel Arcanjo. Se as Testemunhas de Jeová tiverem dificuldade em explicar qualquer doutrina em particular, será esta. Até as Testemunhas de Jeová admitirão que, se alguém se aproximasse de algum dos apóstolos ou discípulos de Cristo e perguntasse a eles quem era Jesus, eles não teriam dito: “Bem, ele é o Arcanjo Miguel!” Não apenas a ideia era inédita antes de Charles Taze Russell (o fundador da STV), mas a Bíblia explicitamente rejeita a possibilidade disso.

Por exemplo, o autor de Hebreus afirma: “A qual dos anjos Deus disse: ‘Tu és meu filho? … Que todos os anjos de Deus o adorem … Seu trono, ó Deus, permanece firme para sempre. (…) Ó Senhor, estabelecestes a terra, e os céus são a obra das tuas mãos … (…) a qual dos anjos ele disse: “Senta-te à minha direita …” (Heb. 1) . Aqui, o autor de Hebreus separa Jesus dos anjos e ordena que os anjos o adorem (cf. Apocalipse 5: 13-14,14: 6-7). O problema óbvio é este: 
Arcanjos são criaturas, mas a Bíblia proíbe qualquer criatura de adorar outra criatura. Assim, ou a Bíblia está em erro, ordenando aos anjos que adorem um arcanjo, ou Jesus não é criado e não pode ser um arcanjo. Como isso deu um grande problema às Testemunhas de Jeová, elas tiveram até que mudar sua própria tradução da Bíblia, Tradução do Novo Mundo (TNM), para eliminar as referências à adoração a Cristo. (As edições de 1950, 1961 e 1970 da TNM leram “adoração” em Hebreus 1: 6). Além disso, Jesus tem o poder de perdoar pecados e dar a vida eterna, mas nenhum anjo tem essa capacidade.


2. Jesus: Criatura do Criador?

A doutrina que mais claramente diferencia a STV do cristianismo é a negação da divindade de Cristo. As Testemunhas de Jeová afirmam que Jesus é realmente uma criatura – altamente exaltada – mas não o próprio Deus. Biblicamente, a evidência não está a favor deles.

João 1: 1 afirma inequivocamente: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”. Esse verso deu tremenda dificuldade às Testemunhas de Jeová, e assim, em sua própria TNM, elas terminam o versículo como “E a palavra era um deus”. Uma grande dificuldade com essa tradução é como ela contradiz passagens como Deuteronômio 32:39, que diz: “Eu sou o único Deus e não há deuses comigo”. Outras contradições podem ser vistas em Êxodo 20: 3, “Não tenha outros deuses além de mim”, e Isaías 43:10: “Antes de mim nenhum deus foi formado, nem haverá depois de mim.” Quando uma tradução particular se opõe claramente a outros versículos da Bíblia, pode-se saber imediatamente que ela é imprecisa.

Em João 20:28, Tomé diz a Jesus: “Meu Senhor e meu Deus”. No original grego, literalmente diz: “O Senhor de mim e o Deus de mim”. Não seria nada menos do que blasfêmia para Jesus não repreender Tomé se ele estivesse errado. Jesus não faz nada disso, mas aceita a profissão de Tomé de sua identidade como Deus.

A Bíblia indica que somente Deus criou o universo (Isaías 44:24), e “aquele que construiu todas as coisas é Deus” (Hebreus 3: 4). No entanto, Jesus criou os céus e a terra (Hebreus 1:10). Esta passagem por si só prova que Jesus é Deus, uma vez que uma referência do Antigo Testamento a Deus (Sl 102: 26-28) é agora dada a ele.

Em João 8:58, Jesus toma o nome de Deus “EU SOU” (Êxodo 3: 15-18) e aplica-o a si mesmo. Somente Deus pode usar este título sem blasfemar (Ex. 20: 7, Deuteronômio 5:11), e a punição para alguém que não seja Deus usar o sagrado “EU SOU” é o apedrejamento (Lv 24:16). Assim, no versículo 59, a audiência de Jesus pegou pedras para matá-lo, porque eles entenderam corretamente o uso do “EU SOU” como sua pretensão de ser Deus e, portanto, pensaram que ele era culpado de blasfêmia. Este versículo também provou ser difícil para as Testemunhas de Jeová combaterem, e assim eles mudaram “EU SOU” para “eu tenho sido”. O grego aqui é ego eimi , que qualquer estudante grego do primeiro semestre pode dizer “eu sou”. Deve-se notar também que seria bastante estranho que as pessoas apedrejassem Jesus por dizer que ele “tinha sido”.

As Testemunhas de Jeová afirmam que somente a Jeová Deus pode receber oração. Mas Estêvão orou a Jesus em Atos 7:59, e assim deve-se concluir que Jesus é Deus. Caso contrário, Estevão apareceu enquanto estava cheio do Espírito Santo (7:55). Agora, as Testemunhas de Jeová afirmarão que Estevão estava orando como resultado da visão que ele originalmente viu, onde ele viu Deus e Jesus no céu (versículo 55). No entanto, o versículo 58 diz que Estevão foi arrastado para fora da cidade para ser apedrejado, então claramente a visão havia terminado, pois seu apedrejamento ocorreu em um local diferente e em um momento posterior. É no contexto dessa configuração posterior, quando Estêvão ora claramente a Jesus que ele pudesse “receber o espírito de [Estêvão]”.

A STV gostaria que seus seguidores acreditassem que Jeová e Jesus são necessariamente seres diferentes, embora a Bíblia conte outra história. Jesus é chamado Poderoso Deus em Isaías 9: 6, e no capítulo seguinte o mesmo título é dado a Jeová no verso 21. Outros títulos compartilhados incluem: Rei dos Reis (compare com Apocalipse 17:14), Senhor dos Senhores ( Deuteronômio 10:17; Apocalipse 17:14), o único Salvador (Is 43: 10-11; Atos 4:12), o Primeiro e o Último (Is 44: 6; Apocalipse 22:13), o Alfa e o Ômega (Apocalipse 1: 8; Apocalipse 22: 13-16), Rocha (Isaías 8:14; 1 Pedro 2: 7-8) e Pastor (Sl 23: 1; Heb. 13: 20-21).

Jesus e Jeová têm muito mais em comum do que títulos. Ambos são adorados por anjos (Hb 1: 6; Ne 9: 6). Ambos são imutáveis ​​(Hb 13: 8, Mal. 3: 6). Ambos criaram os céus e a terra (Hb 1:10, Ne 9: 6) e são oniscientes (João 21:17, 1 João 3:20). Ambos dão a vida eterna (João 10:28, 1 João 5:11) e julgam o mundo (João 5:22; Sal. 96:13). Para eles todo joelho se dobra e toda língua confessa (Fp 2: 9-11, Is 45:23).


3. O Espírito Santo é uma força ou Deus?
 
Como a STV insiste que a Trindade é antibíblica e falsa, eles relegam o Espírito Santo ao papel da força ativa impessoal de Deus, que obriga os crentes a fazer sua vontade. De fato, eles comparam o Espírito Santo (que eles dão como “espírito santo”) à eletricidade.

A Bíblia implora diferir, no entanto. Existem numerosos versos no Novo Testamento que demonstram claramente tanto a personalidade como a divindade do Espírito Santo. Por exemplo, em Atos 13: 2, o Espírito Santo diz: “Separe para mim Barnabé e Saulo para o trabalho para o qual eu os chamei.” Em Atos 10: 19-20, essa “força impessoal” considera-se uma pessoa. João 16 apoia essa ideia referindo-se ao Espírito Santo como “ele” dez vezes no mesmo capítulo. Primeiro Coríntios 12:11 afirma que o Espírito Santo “deseja”, que é um atributo irrefutável da personalidade, como é a capacidade de amar que vemos demonstrada pelo Espírito em Romanos 15:30. As escrituras também declaram que o Espírito Santo pode: mentir para ele (Atos 5: 3), falar (Atos 10: 19-20), ouvir (João 16: 13-15), conhecer o futuro (Atos 21:11), testemunhar (João 15:26) ensinar (João 14:26), repreender (João 16: 8-11), orar e interceder (Rom. 8:26), orientar (João 16:13), chamar (Atos 13: 2), ser entristecido (Ef. 4:30), sentir-se ferido (Is 63:10), ser indignado (Hb 10:29), desejar (Gálatas 5:17) e ser avisado (Marcos 3:29). Só uma pessoa é capaz disso.

Esses exemplos demonstram suficientemente que o Espírito Santo é um ser pessoal e, portanto, é preciso demonstrar que ele é Deus. Atos 5: 1-4 ensina que uma mentira ao Espírito Santo é uma mentira para o próprio Deus. Isaías 44:24 insiste que somente Deus criou os céus e a terra, mas Jó 33: 4 e Salmos 104: 30 explicam que o Espírito Santo os criou. Só Deus é eterno, e isto é igualmente um atributo que a Escritura dá ao Espírito Santo (Hb 9:14). Os judeus colocam Jeová à prova (Êxodo 17: 2), e o Espírito Santo toma as palavras de Deus, e afirma que eles “me provaram e experimentaram” (Hb 3.9). A menos que o Espírito Santo seja Deus, então ele é um impostor. Novamente, em Hebreus 10:16, ele afirma ter colocado sua lei nos corações do homem, embora essa fosse a obra de Deus em Jeremias 31:33. Há apenas um Senhor (Efésios 4: 5) e um Criador (Ml 2:10).todavia, tanto o Pai como o Espírito afirmam que eles são ele (Mateus 11:25 e 2 Coríntios 3:17; 1 Coríntios 8: 6 e Sl 104: 30). Apenas a compreensão católica da Trindade reconcilia essas passagens.

4. Existe uma ressurreição corporal de Cristo?

De acordo com a STV, “O homem Jesus está morto, para sempre morto …” ( Estudos nas Escrituras , Vol. 5, 454). “Negamos que ele ressuscitou em carne e osso e desafie qualquer declaração nesse sentido por ser antibíblico” ( Estudos , Vol. 7, 57). O corpo carnal de Jesus “foi eliminado por Jeová Deus, dissolvido em seus elementos ou átomos constitutivos” ( A Sentinela , 9-1-1953, 518). “Para convencer Tomé de quem ele era, ele usou um corpo com buracos de ferida” ( Você pode viver para sempre no paraíso na terra , 145). Ele foi criado como uma criatura espiritual invisível, sem corpo físico ( Raciocínios à Base das Escrituras , 214-215).

No entanto, de acordo com as Escrituras: “Se Cristo não ressuscitou, vossa fé é vã e ainda permaneceis nos vossos pecados” (1 Coríntios 15:17). Jesus deixa claro, mesmo antes da morte, que é o seu corpo que será ressuscitado. Ele promete levantar o templo uma vez que seja destruído.”Ele estava falando sobre o templo do seu corpo” (João 2:21). Depois que ele ressuscitou, ele dá o mesmo testemunho: “Veja minhas mãos e meus pés, que sou eu mesmo; sinta-me e veja, porque um espírito não tem carne e ossos como você vê que eu tenho… Você tem algo para comer? ” (Lucas 24:39, 41) Jesus insiste que Tomé coloque seu dedo em seu lado ferido, de modo a provar que ele realmente ressuscitou dos mortos (João 20:27). Não há dúvida de que Jesus ressuscitou verdadeiramente dos mortos. Nenhum cristão estava sob a impressão de que ele foi invisivelmente criado como Arcanjo Miguel, enquanto Deus, o Pai, dissolveu seu corpo natural. Tal presunção é sem garantia histórica ou escriturística, e a prova é esta”: Peça à TJ para lhe mostrar um versículo bíblico que apoie a afirmação da Sociedade Torre de Vigia sobre a disposição de Deus do corpo de Jesus. Ele não pode, porque não há um.

5. O Céu é Apenas para a “Classe Ungida”?

A STV ensina que somente os 144.000 ungidos vistos em Apocalipse 7 entrarão no céu (a “classe ungida”), enquanto os restantes que não forem aniquilados (as “outras ovelhas”) viverão para sempre na terra, no paraíso. No entanto, a Bíblia apresenta algumas dificuldades irreconciliáveis ​​com essa ideia.

Se Apocalipse 7 é para ser tomado literalmente, haveria apenas 144.000 virgens masculinos judeus tiradas de uma terra quadrada que estão agora no céu adorando uma ovelha. Isso significaria que Pedro (não virgem), a Mãe Santíssima (não um homem) e Charles Taze Russell (não um judeu) não poderiam estar no céu. Ler um número literalmente enquanto toma o resto de um livro simbolicamente não é boa exegese. Além disso, vemos em Apocalipse 14 que os 144.000 estão diante dos 24 anciãos de Apocalipse 4: 4. Isso pelo menos eleva o total geral para 144.024 pessoas. Mas as Escrituras indicam que ainda há mais por vir. Apocalipse 7: 9 fala de uma multidão incontável diante do trono, que está no céu (Ap. 14: 2-3). Ainda no livro de Apocalipse, lemos que todos os que têm seu nome no livro da vida estão no céu (Apocalipse 21:27), enquanto todos os nomes cujos nomes não estão no livro da vida são jogados no lago de fogo (Ap 20:15). Não existe uma terceira classe “terrestre”. Jesus reitera isso e nunca fala de dois rebanhos. Ele tem uma noiva, cuja “recompensa é grande no céu” (Lucas 6:23). Paulo até mesmo exorta a comunidade cristã, chamando-os a lembrar: “Quanto a nós, nossa cidadania existe nos céus” (Filipenses 3:20).

As Testemunhas de Jeová tentam usar versículos como Salmos 37:29 como prova de que os justos devem herdar para sempre a terra, que é a terra. No contexto, isso se refere a herdar a terra prometida como um sinal da bênção de Deus no Antigo Testamento. Mas Hebreus 11: 8-16 indica que há uma pátria melhor do que a terra prometida na terra, e esta é a celestial para aqueles que morrem na fé. Os patriarcas do Antigo Testamento “declararam publicamente que eram estrangeiros e residentes temporários na terra (…) estão buscando seriamente um lugar próprio … Mas agora estão buscando um lugar melhor, isto é, um pertencendo ao céu … Deus (…) fez uma cidade preparada para eles … Esses [homens e mulheres do Antigo Testamento] não cumpriram o [cumprimento da] promessa […] como Deus previu algo melhor para nós ” (Hebreus 11: 13-16,39-40). Até mesmo a nota de rodapé da TNM deixa claro que a ‘cidade’ mencionada nesses versículos é a Jerusalém celestial mencionada em Hebreus 12:22 e Apocalipse 21: 2. Mas a Torre de Vigia ainda afirma que ninguém que viveu antes de Cristo entrará no céu. “O apóstolo Paulo no décimo primeiro capítulo de Hebreus nomeia uma longa lista de homens fiéis que morreram antes da crucifixão do Senhor. (…) Esses nunca podem fazer parte da classe celestial” (Milhões que Agora vivem p.89). Somente a elite dos 144.000 que todos viveram após a morte de Cristo irão supostamente para o céu. Mateus 8: 11-12 fornece sérias dificuldades para essa ideia, já que Jesus proclama, “muitos das partes orientais e ocidentais virão e se recostarão à mesa com Abraão e Isaque e Jacó no reino dos céus; enquanto os filhos dos o reino será lançado nas trevas lá fora, onde há choro e ranger de dentes”. Nenhum verso poderia ser mais claro ao declarar que os patriarcas estão no céu. Os versículos seguintes demonstram que os cristãos vão para o céu e não permanecem na terra: 2 Coríntios 5: 1; Hebreus 3: 1; Efésios 2: 6; Colossenses 1: 4-5; 1 Pedro 1: 4.



NIHIL OBSTAT : Concluí que os materiais
apresentados neste trabalho estão isentos de erros doutrinários ou morais.
Bernadeane Carr, STL, Censor Librorum, 10 de agosto de 2004 

IMPRIMATUR : De acordo com 1983, a
permissão do CIC 827 para publicar este trabalho é concedida.
+ Robert H. Brom, Bispo de San Diego, 10 de agosto de 2004

Fonte: https://www.catholic.com/tract/more-stumpers-for-the-jehovahs-witnesses
Imagem: Google

0 comentários: