quarta-feira, 29 de maio de 2019

Quando ocorre a primeira ressurreição das Testemunhas de Jeová?

Os Papas da fé das Testemunhas de Jeová, fazem uma distinção da esperança eterna – entre os que viverão para sempre no paraíso na terra e os que vão morar no céu. Dizem esses donos da fé da comunidade jeovita, que os que vão para o céu, que são filhos espirituais de Deus, os únicos que podem tomar da santa ceia, para os quais Jesus é mediador, e apenas a esses, são 144 mil salvos. O Papas das Testemunhas dizem, com vários outros ensinos, que a ressurreição celestial (dos que são desses 144 mil) já está ocorrendo! Isto é, está havendo uma ressurreição espiritual – supostamente Deus faz um outro corpo espiritual a esses (ou eles já possuem, pois nasceram do Espírito) e em um piscar de olhos na morte ressuscitam nesse outro corpo espiritual com a mesma personalidade.

Curioso também que segundo eles, os que estão no céu, desses ressuscitados ajudam as Testemunhas entenderem suas doutrinas!!! Seria uma comunicação ‘espírita’?.

Veja quando isso acontece, segundo os mestres da Torre de Vigia, e tire você mesmo suas conclusões. Atente aos meus grifos em negrito:

Quando ocorre a primeira ressurreição? Há fortes indícios de que ela já está em andamento. Por exemplo, faça uma comparação entre dois capítulos do livro de Revelação. Primeiro, dê uma olhada no capítulo 12. Lemos ali que o recém-entronizado Jesus Cristo, com seus santos anjos, travaria guerra com Satanás e seus demônios. (Revelação 12:7-9) Conforme esta revista já mostrou muitas vezes, essa batalha começou em 1914.* Note, porém, que não se menciona nenhum dos seguidores ungidos de Cristo participando com ele naquela guerra celestial. Agora veja o capítulo 17. Ali lemos que, depois da destruição de “Babilônia, a Grande”, o Cordeiro vencerá as nações. Daí acrescenta: “Também o farão com ele os chamados, e escolhidos, e fiéis.” (Revelação 17:5, 14) Se “os chamados, e escolhidos, e fiéis” estarão com Jesus para a derrota final do mundo de Satanás, é porque já terão sido ressuscitados. É então razoável concluir que os ungidos que morrem antes do Armagedom são ressuscitados entre 1914 e o Armagedom. Podemos dizer com mais exatidão quando começa a primeira ressurreição? Encontramos um indício interessante em Revelação 7:9-15, onde o apóstolo João descreve a visão que teve de “uma grande multidão, que nenhum homem podia contar”. A identidade dessa grande multidão é revelada a João por um dos 24 anciãos, e estes representam os 144.000 co-herdeiros de Cristo após receberem sua glória celestial.* (Lucas 22:28-30; Revelação 4:4) O próprio João tinha esperança celestial; mas visto que ainda era homem na Terra quando o ancião falou com ele, nessa visão João deve representar os ungidos na Terra que ainda não receberam sua recompensa celestial. Então, o que podemos concluir do fato de que um dos 24 anciãos revelou a João quem são os da grande multidão? Parece que os do grupo dos 24 anciãos que já foram ressuscitados estão envolvidos em transmitir verdades divinas hoje. Por que isso é significativo? Porque em 1935, a identidade correta da grande multidão foi revelada aos servos ungidos de Deus que estavam na Terra. Se um dos 24 anciãos foi usado para transmitir essa verdade importante, ele teria de ter sido ressuscitado para a vida no céu no mais tardar por volta de 1935. Isso indicaria que a primeira ressurreição começou em algum tempo entre 1914 e 1935. Podemos ser ainda mais exatos? A esta altura, talvez seja de ajuda analisarmos um possível paralelo bíblico. Jesus Cristo foi ungido para ser o futuro Rei do Reino de Deus por volta do início de outubro de 29 EC. Três anos e meio depois, perto do começo de abril de 33 EC, ele foi ressuscitado como poderosa pessoa espiritual. Visto que Jesus foi entronizado por volta do início de outubro de 1914, será que poderíamos concluir que a ressurreição dos seus fiéis seguidores ungidos começou três anos e meio depois disso, em meados do primeiro semestre de 1918? Essa é uma possibilidade interessante. Embora isso não possa ser confirmado diretamente na Bíblia, está em harmonia com outros textos bíblicos que indicam que a primeira ressurreição teve início pouco depois que começou a presença de Cristo. Por exemplo, Paulo escreveu: “Nós, os viventes, que sobrevivermos até a presença do Senhor [não ‘até o fim da sua presença’], de modo algum precederemos os que adormeceram na morte; porque o próprio Senhor descerá do céu com uma chamada dominante, com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus, e os que estão mortos em união com Cristo se levantarão primeiro. Depois nós, os viventes, que sobrevivermos, seremos juntamente com eles arrebatados em nuvens, para encontrar o Senhor no ar; e assim estaremos sempre com o Senhor.” (1 Tessalonicenses 4:15-17) Portanto, os cristãos ungidos que morressem antes da presença de Cristo seriam ressuscitados para a vida celestial antes dos ungidos que ainda estivessem vivos durante a presença dele. Isso significa que a primeira ressurreição deve ter começado em algum tempo no início da presença de Cristo, e continua “durante a sua presença”. (1 Coríntios 15:23) Assim, em vez de acontecer de uma só vez, a primeira ressurreição se dá no decorrer de um espaço de tempo.”

Revista A Sentinela, 01/01/2007, pp. 25,26

Parece que essa heresia já surgiu no passado em outra formatação:

“Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé. (II Tm 2.18)

Interessante que esse trecho do artigo de A Sentinela começa assim “Quando ocorre a primeira ressurreição?” E a versão do Novo Mundo diz em II Tm 2.18 diz:Esses homens se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já ocorreu, e estão arruinando a fé de alguns.”


Que o Espírito de Deus (Jo 16.7-11) ilumine , liberte, e converta as vítimas desses erros!



0 comentários: