sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Boechat, Ezequiel e a vingança gospel

Tenho acompanhado estupefato às manifestações de alguns evangélicos acerca da morte do jornalista Ricardo Boechat, que dizem ter sido castigo de Deus.

Boechat, que era ateu, já protagonizou algumas falas que despertaram a ira de uma ala dos evangélicos, seja quando fez críticas ao pastor Silas Malafaia ao ser instado a um debate por conta do jornalista comentar sobre a agressão sofrida por uma menina de 11 anos devido à intolerância religiosa [veja aqui] ou seja pela narração do apocalipse no programa The Noite, do Danilo Gentili [veja aqui].

Penso que se alegrar com a desgraça alheia não seja algo muito cristão e vários versículos corroboram com meu pensamento, como amai vossos inimigos e bendizei os que vos maldizem (Mt 5:43-47), mas um em especial chama a atenção, que é Ezequiel 33:11 “Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel?”.

Nosso papel como cristãos, título que traz consigo o peso de ser, necessariamente, um imitador de Cristo, é proclamar o amor de Deus e anunciar o Evangelho. Fico pensando em como a família do Boechat está recebendo esta “alegria esquizofrênica” dos que parecem se deleitar no prato ainda quente da vingança. É sempre bom lembrar: vingança é um prato que não se deve comer!

Ainda que por vezes interpretado de forma equivocada, não julgueis para não ser julgado parece caber como uma luva nesta situação. Quem poderá atirar a primeira pedra?

Sejamos sinceros: será que a família e os amigos de Boechat vão querer ouvir as Boas Novas de Cristo se da boca que deveria emanar amor é vomitado ódio e vingança? O que me consola é que alguns bons têm sussurrado contrariamente a tanta maldade, o que assustaria um pouco menos Martin Luther King.

Se você, em algum momento, teve algum destes sentimentos ruins que narrei aqui em relação ao Boechat e à sua morte, faça um exercício de empatia: imagine que seu pai não fosse cristão e que alguns ditos cristãos estivessem tripudiando com a morte de seu pai, dizendo que foi castigo merecido de Deus. Você iria querer seguir ao Deus destas pessoas?

Mas, graças a Deus, ainda é tempo de arrependimento, de apagar aquela postagem no Facebook e pedir perdão pelos comentários e vídeos postados no Whatsapp. Que nunca possa se referir a você esta triste frase de Mahatma Gandhi: ‘Amo o cristianismo, mas odeio os cristãos, pois não vivem segundo os ensinamentos de Cristo.’

Fonte: napec.org

2 comentários:

Pastor Afonso disse...

Cheguei aqui ao assistir um vídeo seu do Pr Jimmy Swaggart. Deus te abençoe. https://www.youtube.com/watch?v=UmxVD4Mai-w

O Peregrino disse...

Amém!