domingo, 18 de dezembro de 2011

A heresia Unicista

Gratia et Pax!

Em tempos hodiernos, vemos inúmeros movimentos querendo distorcer as doutrinas básicas cristãs. As distorções ocorrem devido a falta de entendimento ou por artimanha malígna mesmo.

Satanás tem usado deste artifício para confundir a mente de muitos cristãos sinceros, pois uma coisa é dizer “Eu não entendo a doutrina da Trindade”, e outra coisa é dizer que “A doutrina da Trindade é falsa, pagã, diabólica, anti-bíblica”.

De forma resumida, vamos discorrer sobre estes equívocos que infelizmente têm feito escola em nossa nação.

Dentro a unidade do único Deus existem três pessoas distintas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo; e estes três compartilham da mesma natureza e atributos; então , com efeito, estes três são o único Deus.

Há muitos cristãos evangélicos que consideram o movimento Pentecostal Unicista (também conhecido como “Só Jesus”) como um movimento cristão evangélico. A realidade é que este movimento está muito longe de ser considerado como cristão; está mais para uma seita. Uma das definições teológicas de seita é: Qualquer grupo que se desvia das doutrinas fundamentais do cristianismo, como a Trindade, a divindade de Jesus Cristo e a salvação pela graça, através da fé em Jesus Cristo somente.

A doutrina unicista está baseada no entendimento de duas verdades bíblicas. Estas bases bíblicas são usadas como fundamentos sobre o ponto de vista que tem de Deus e Jesus Cristo. A primeira verdade bíblica é que há somente um Deus e que Jesus é Deus. Destas duas verdades, os Unicistas deduzem que Jesus é Deus em sua totalidade, sendo assim, Jesus tem que ser o Pai, o Filho e o Espírito Santo, rechaçando a doutrina da Trindade.

A Igreja, através dos séculos, sempre ensinou que dentro da unidade do único Deus existem três pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo; e estes três compartilham da mesma natureza e atributos; então, com efeito, estes três são o único Deus.

A teologia unicista ensina que Jesus Cristo é o Pai encarnado, e que o Espírito Santo é Jesus Cristo também. Estes ensinamentos são os pilares da teologia unicista.

Vamos analisar poucos versículos para derrubar a teologia unicista:

É JESUS O PAI?

(João 10:30) – “Eu e o Pai somos um”

Se Jesus houvesse querido dizer que ele é o Pai, haveria dito: ”Eu e o Pai sou um” ou “Eu sou o Pai”, que seria a expressão gramatical correta. Jesus não pode ser acusado de ter sido um mal comunicador.
“somos” (gr. esmen) a primeira pessoa do plural. Jesus e o Pai são um em natureza e em essência, porque Jesus é Deus, como o Pai, mas não é o Pai.

É JESUS O ESPÍRITO SANTO?

(II Coríntios 3:17) “Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade”

O texto não diz que “Jesus é o Espírito”. Se a passagem dissesse isto, talvez os Unicistas tivessem um ponto forte, mas como não diz isto, eles assumem que a palavra “Senhor” se refere a Jesus Cristo.

O “Espírito” aqui é chamado de Senhor no sentido de identificá-lo com Javé (Jeová) ou Deus, e NÃO como Jesus, já que o versículo 16 diz: “Mas quando alguém se converte ao Senhor, o véu é retirado”. Trata-se de uma referencia a “Êxodo 34:34): “Porém, vindo Moisés perante o SENHOR [Javé] para falar-lhe, removia o véu até sair; e, saindo, dizia aos filhos de Israel tudo o que lhe tinha sido ordenado”.

O contexto sempre é que determina a quem se está referindo quando a palavra “Senhor” é usada. No versículo 17 a palavra “Senhor” está referindo-se a Javé e não a Jesus, já que o versículo 16 e todo o contexto assim demonstra.

Se os Unicistas estivessem sempre corretos ao interpretar “Senhor” como “Jesus”, como ficaria (Filipenses 2:11)? O texto diz: “E toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai”. Seguindo a linha de raciocínio dos Unicistas, teríamos de concluir erroneamente que: “e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Jesus...”. Isto não é o que o versículo está dizendo, mas o que está ensinando é que: “E toda língua confesse que Jesus Cristo é Deus. Porém, não Deus, o Pai, porque no mesmo versículo diz que isso será feito “para a glória de Deus Pai”.

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE JESUS E O ESPÍRITO SANTO?

(Mateus 12:31-32) “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro”.

Para se ter uma idéia desse movimento, as Igrejas que aderiram a ele são:
Igreja Apostólica da Fé em Cristo Jesus, Igreja Pentecostal Unida, Igreja Pentecostal da Fé Apostólica, Igreja Voz da Verdade, Pentecostal Unida do Brasil, Tabernáculo da Fé, Igreja de Deus do Sétimo Dia, etc.

CONCLUSÃO

Devemos estar atentos a estes movimentos que a princípio parecem ser cristãos, mas negam a sua essência com interpretações estapafúrdias e distorcidas.

A Sagrada Escritura faz uma severa advertência para esta classe de pessoas quando nos diz: “...Este é o anticristo: aquele que nega o Pai e o Filho. Todo o que nega o filho também não tem o Pai; quem confessa publicamente o Filho tem também o Pai” (I João 2:22b-23)

Soli Deo Gloria.

Emanuel Paiva

0 comentários: