sábado, 6 de fevereiro de 2010

É a tríade ou a Trindade que é pagã?

No Ocidente Cristão, um dos primeiros a utilizar o termo “Trindade” foi Tertuliano, no crepúsculo do III século d.C., na sua obra "Adversus Práxeas", onde ele utilizou pela primeira vez no termo latino "Trinitas", para refutar a heresia Modalista (o sabelianismo) que confundia as pessoas da Trindade – contrariando o pensamento trinitariano expresso nas Escrituras –; tendo Noeto de Esmirna e Praxeas como os maiores expositores dessa heresia. A partir daí o termo se popularizou. Mas vale lembrar que, antes de Tertuliano, foi no Oriente Cristão que o termo apareceu, registrado no termo grego Τριας (Trias), nos escritos de Teófilo de Antioquia, em sua obra teológica, os "Três Livros a Autólico", na segunda metade do II século d.C.


Portanto, como se pode notar, é falsa a acusação de que a Igreja Católica, ou imperador Constantino, ou mesmo o Concílio de Nicéia foi quem “inventaram” a doutrina da Trindade – pois o próprio termo “Trindade” já é antes de tudo isso! Estão equivocados, os que assim declaram, pois distorcem ao seu bel-prazer, fatos históricos, quanto mais as Escrituras!

O Unitarismo, este sim, foi inventado no início do século IV d.C. pelo presbítero Ário de Alexandria, que em vez de servir e adorar apenas Um Deus na Trindade, disfarçadamente adotaram o “BITEÍSMO” (um deus maior e outro menor, uma criatura a nível de satanás - isto é paganismo!). Rebaixaram Jesus Cristo de Deus verdadeiro, para um “semideus” – não consubstancial com o Pai. Os modernos arianos, não se contentando, ainda reduziram o Espírito Santo a uma “força ativa”.

A heresia modalista (isto é, o sabelianismo), unitária (isto é, o arianismo), entre outras, sempre foram refutadas pela Igreja Cristã; mas nós podemos ver que de tempo em tempo elas são “ressuscitadas” por homens inconstantes e fraudulentos.

O Novo Testamento não ensina o triteísmo, que é a crença em três deuses. Ele não ensina o unitarismo, que nega a divindade de Jesus, o Filho, e do Espírito Santo. Não ensina o modalismo (isto é, o unicismo), que diz que Deus aparece às vezes como o Pai, às vezes como o Filho e às vezes como o Espírito Santo, como um ator trocando de máscaras. É fácil incorrer no erro ou no nonense ao pensar sobre Deus, uma vez que seus caminhos não são os nossos caminhos e seus pensamentos não são os nossos pensamentos (Is 55.8,9).

Embora a palavra "TRINDADE", propriamente dita, nunca apareça na Bíblia (assim como também não encontramos nas páginas sagradas, termos como “onisciência” e “onipresença”, mas nem por isso dizemos que o Senhor Deus não é onisciente ou onipresente), há várias passagens nas Escrituras com os devidos elementos que levaram os teólogos a desenvolverem tal conceito. "Trindade" é um TERMO TEOLÓGICO como qualquer outro, e foi desenvolvido a fim de expressar idéias profundas que Deus tinha expressado sobre si mesmo em Sua Palavra.


AS ESCRITURAS DÃO CLARO TESTEMUNHO DA TRINDADE:

* Está implícito no Antigo Testamento:

1) NA CRIAÇÃO DO MUNDO:

* “No princípio criou[bara] Deus[Elohim] os céus e a terra” (Gn 1.1).

Aqui, Deus aparece na forma hebraica plural "Elohim" (plural de Eloah), acompanhado do verbo hebraico "bara" no singular para "criou"; demonstrado que há apenas um Deus em essência, mas plural em personalidades.

Vejamos o que um dos maiores rabinos de Israel, Shimeon Ben Joachin pronunciou a respeito dessa palavra:

"Observai o mistério da palavra "Elohim"; encerra em três graus, três partes; cada uma destas partes é distinta, e é uma por si mesma, e não obstante são inseparáveis uma da outra; estão unidas juntamente e formam um só todo".

2) NA CRIAÇÃO DO HOMEM:

* "E disse[sing.] Deus[Elohim]: façamos[pl.] o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança" (Gn 1.26).

Neste evento Deus se apresenta no "singular" e faz o homem no "plural". Com quem Deus falava neste momento? Com os anjos, como alguns têm sugerido? Se Deus conversava era com os anjos, o homem não seria a "imagem e semelhança de Deus", mas seria parcialmente a imagem e semelhança dos anjos, e apenas parcialmente fruto da criação de Deus. Quando Deus disse "façamos o homem a nossa imagem e semelhança", certamente que Ele falava com outros dois Seres incriados e uno com o Pai – o Deus Filho e o Deus Espírito Santo.

* Semelhantemente ocorre:

a) Na Queda do Homem: "Então disse o Senhor Deus: o homem agora tornou-se como um de nós, conhecendo o bem e o mal;" (Gn 3.22).

b) Na confusão das línguas na Torre de Babel: "Disse o Senhor: o povo é um e todos têm uma só língua... Vinde, desçamos e confundamos ali a sua linguagem..." (Gn 11.6,7).

c) No chamado do profeta Isaias: "Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós?" (Is 6.8).

3) É CLARAMENTE VISLUMBRADO PELO PROFETA ISAIAS:
* “Chegai-vos a mim, e ouvi isto: Não falei em segredo desde o princípio; desde o tempo em que aquilo se fez eu estava ali, e agora o Senhor Deus me enviou a mim, e o seu Espírito” (Is 48.16).

4) NO SHEMA JUDAICO:

* "Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único[echad] SENHOR". (Dt 6.4).

O presente versículo, em nada ofende a doutrina da Trindade, apenas fortalece. Ele ajuda-nos a compreender e explicar o conceito de unidade composta.
A palavra hebraica para chamar Deus de “único” é "echad". “Echad” é uma palavra usada para expressar unidade composta. Quando a palavra de Deus deseja expressar unidade absoluta, a palavra usada é "yachid".
Para que seja mais bem compreendido o termo hebraico "echad", em Gêneses 2.24 diz que o homem deveria "deixar seu pai e sua mãe, unir-se-á à sua mulher, e serão ambos, uma carne". Nesse versículo, encontra-se novamente o termo "uma carne" empregada como unidade composta (echad), significando unidade composta entre marido e mulher.
Enquanto, que, para que seja mais compreendido o termo hebraico "yachid", em Gêneses 22.2, quando Deus diz a Abraão a respeito do seu filho Isaque: "E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas...". Nesse versículo, encontra-se o termo "único filho" empregado como unidade absoluta (yachid).
As Escrituras ainda dão mais pistas sobre a pluralidade do único Deus YHWH, pois o termo para “Deus” (em Dt 6.4) está no plural “Elohim”, ainda que se fale em YHWH como unidade (echad).
Por isso, aceitamos e concordamos: Há um só YHWH!

5) NA TRÍPLICE BENÇÃO SACERDOTAL (Nm 6.24-26).

“O SENHOR te abençoe e te guarde; o SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o SENHOR levante sobre ti o seu rosto, e te dê a paz.”

* Está explícito no Novo Testamento:

6) NO BATISMO DE JESUS NO JORDÃO (Mt 3.16-17; Lc 3.22):
Neste evento, Jesus ao sair da água, viu o Espírito Santo em forma de pomba vindo sobre Ele, e ouviu-se a voz do céu (do Pai) que dizia: "Este é meu filho amado em quem me comprazo". Uma clara representação das três Pessoas da Trindade – refuta o unicismo.

7) NA FÓRMULA BATISMAL:
* "...batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” (Mt 28.19).
Aqui, a doutrina da Trindade se reveste de relevância, pois mostram o Pai, o Filho e o Espírito Santo em um mesmo nível. Nesta passagem, o termo utilizado para 'nome' é singular no grego, indicando um só Deus. Mas existem três Pessoas em Deus, cada uma delas acompanhada de um artigo definido no grego: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

8) NA BENÇÃO APOSTÓLICA:
* "A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a Comunhão do Espírito Santo seja com todos vós" (2 Co 13.14).
A forma de escrever esta benção implica IGUALDADE entre as fontes de Graça, Amor e Comunhão, ou seja, entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

* As três Pessoas da Trindade também são descritas juntas (1) na promessa do envio do Espírito Santo (Jo 14.16,17; 15.26), (2) na distribuição dos dons espirituais (1 Co 12.4-6), (3) na descrição da eleição dos santos (1 Pe 1.2), (4) e na descrição da unidade da fé (Ef 4.4-6).


CADA PESSOA DA TRINDADE É DEUS VERDADEIRO.

Há um só Deus e Deus é um só (Dt 4.35,39; 6.4; Is 44.6,8; 45.5,21; 46.9; 1Co 8.6; Ef 4.6). A Bíblia, entretanto, ensina que cada Pessoa da Trindade é Deus absoluto em toda a sua plenitude. A Trindade, portanto, é a união de três Pessoas distintas em uma só Divindade, e não em uma só Pessoa, pois a unidade de Deus é composta e não absoluta, e isso em nada contradiz o princípio judaico do monoteísmo. Logo, o Pai é Deus (Jo 17.3; 1Co 8.4-6; Ef 4.6; Fl 2.11), o Filho é Deus (Is 7.14; 9.6; Jo 1.1; 20.28; Rm 9.5; Cl 2.9; Tt 2.13; Hb 1.8,9; 1Jo 5.20), e o Espírito Santo é Deus (At 5.3,4; 7.51 comp. com Sl 78.18,19). Um Deus em três Pessoas e não em uma Pessoa; devemos ter o cuidado de não confundir as Pessoas para não cairmos no Unicismo.

CADA PESSOA DA TRINDADE É CHAMADA YAHWEH (o nome pessoal de Deus, o tetragrama YHWH, pronunciado como Javé, popularmente chamado de Jeová, ou SENHOR conforme nossas versões, também conhecido no hebraico por Adonay).

As Escrituras afirmam que somente um é chamado de Jeová (Dt 6.4; Ne 9.6; 2Sm 7.22; Sl 83.18; Is 45.5,6,18); no entanto, nos ensinam que cada uma das Pessoas é Jeová – o Pai (1Sm 2.2; 1Cr 17.20; Sl 110.1; Is 37.20); o Filho (compare Is 40.3 com Mt 3.3; Jl 2.32 com Rm 10.13; Jr 23.5,6; 33.16; Ez 44.2; Sl 24.7-10) e o Espírito Santo (Jz 15.14 comp. 16.20; Hb 3.7 comp. Ex 17.7,8; 2Pe 1.21 comp. Nm 12.6).
.

Fonte(s):

ATRIBUTOS NATURAIS DE CADA PESSOA DA TRINDADE.

1. ONIPOTÊNCIA. O mesmo que Todo-Poderoso. A Bíblia afirma que somente Deus é onipotente (Dt 3.24; Sl 89.6-8; Is 43.12,13; Jr 10.6), e ela mesma ensina que cada uma dessas Pessoas é Onipotente – o Pai (2Cr 20.6; Is 14.27; Ef 1.19); o Filho (Mt 28.18; Ap 1.8; 3.7) e o Espírito Santo (Zc 4.6; Lc 1.35; 1Co 12.11).

2. ETERNIDADE. Significa que não teve origem nem fim. Um ser à parte da criação. A Bíblia é clara em ensinar que somente Deus é eterno (Is 40.28; 41.4; 43.10,13; 44.6), e com essa mesma clareza a Bíblia ensina que cada uma das Pessoas da Trindade é Eterna – o Pai (Sl 90.2; 93.2); o Filho (Is 9.6; Mq 5.2; Jo 1.1; 8.58; Hb 7.3,15-21; Ap 1.17,18; 2.8) e o Espírito Santo (Gn 1.2; Hb 9.14).

3. ONIPRESENÇA. É o poder de estar em toda parte do universo ao mesmo tempo. Essa palavra não aparece na Bíblia, como também a palavra “Trindade”. Porém, a evidência da onipresença está implícita em Sl 139; 1Rs 8.27; Jr 23.24. As Escrituras ensinam que somente Deus é Onipresente (Jr 23.23,24); no entanto, revelam que cada uma dessas três Pessoas é Onipresente – o Pai (Am 9.2,3; Hb 4.13); o Filho (Mt 18.20; 28.20; Jo 3.13) e o Espírito Santo (Sl 139.7-10; 1Co 3.16; Jo 14.17).

4. ONISCIENTE. É o poder de saber todas as coisas. A Bíblia afirma que somente Deus é Onisciente (1Rs 8.39; Dn 2.20-22); no entanto, encontramos nela que cada uma das Pessoas é onisciente – o Pai (1Cr 28.9; Is 48.5-7; 42.9; Mt 24.36); o Filho (Mc 9.34,35; Jo 2.24,25; 16.30; Lc 19.41-44; Jo 6.64; 18.4; 21.17; Cl 2.2,3) e o Espírito Santo (Ez 11.5; Rm 8.26,27; 1Co 2.10,11; 1Tm 4.11).

5. CRIADOR. As Escrituras Sagradas afirmam que somente Deus é Criador (Is 44.24; 45.5-7,18); mas ao mesmo tempo ensinam que cada uma das três Pessoas é o Criador – o Pai (Ne 9.6; Jr 27.5; Sl 146.6; At 14.15); o Filho (Jo 1.1-3; Cl 1.16,17; Hb 1.2,10) e o Espírito Santo (Gn 1.1,2; Jó 26.13; 33.4; Sl 104.30).

6. FONTE DE VIDA. A Bíblia diz que somente Deus é fonte de vida (Dt 32.39); no entanto, ela também afirma que cada uma dessas Pessoas é a Fonte de Vida – o Pai (Sl 36.9; At 17.25,28); o Filho (Jo 1.4; 5.39,40; 10.28; 11.25; 20.30,31) e o Espírito Santo (Rm 8.2; Jó 33.4).


Agora vejamos algumas citações trinitarianas dos pais pré-nicenos:

DIDAQUÊ – Escrito provavelmente em 90 d.C.

* “No que diz respeito ao Batismo, batizai em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo em água corrente. Se não houver água corrente, batizai em outra água; se não puder batizar em água fria, faça com água quente. Na falta de uma ou outra, derramai três vezes água sobre a cabeça, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (Didaquê 7:1-3 – Autor desconhecido).

CLEMENTE ROMANO – é dito ser discípulo do apóstolo Pedro, viveu no século I d.C.

* “Não temos nós um só Deus, um só Cristo, um só Espírito de graça, que foi derramado sobre nós, e uma só vocação em Cristo?” ( ano 96, 1 Carta aos Coríntios 46:6).

* ”Pela vida de Deus, pela vida do Senhor Jesus Cristo e do Espírito Santo, que são a fé e a esperança dos eleitos” ( 1 Carta aos Coríntios 58:2).

INÁCIO DE ANTIOQUIA – Discípulo do apóstolo João, viveu entre 67 e 110 d.C.

* “...Correi todos juntos como ao único templo de Deus, ao redor do único altar, em torno do único Jesus Cristo, que saiu do único Pai e que era único em si e para ele voltou. (...) Existe um só Deus, que se manifestou por meio de Jesus Cristo seu Filho, que é o seu Verbo saído do silêncio; e que em todas as coisas se tornou agradável àquele que o tinha enviado. (...) Procurai manter-vos firmes nos ensinamentos do Senhor e dos apóstolos, para que prospere tudo o que fizerdes na carne e no espírito, na fé e no amor, no Filho e no Pai e no Espírito, no princípio e no fim, unidos ao vosso digníssimo bispo e à preciosa coroa espiritual formada pelos vossos presbíteros e diáconos segundo Deus. Sejam submissos ao bispo e também uns aos outros, assim como Jesus Cristo se submeteu, na carne, ao Pai, e os apóstolos se submeteram a Cristo, ao Pai e ao Espírito, a fim de que haja união, tanto física como espiritual.” (ano 110, Carta aos Magnésios 7:2; 8:2; 13:1-2).

JUSTINO, O MÁRTIR – O platônico que se tornou cristão, viveu entre 100 e 165 d.C.

*“Que não somos ateus, quem estiver em são juízo não o dirá, pois cultuamos o Criador deste universo, do qual dizemos, conforme nos ensinaram, que não tem necessidade de sangue, libações ou incenso. [...] Em seguida, demonstramos que, com razão, honramos também Jesus Cristo, que foi nosso Mestre nessas coisas e para isso nasceu, o mesmo que foi crucificado sob Pôncio Pilatos, procurador na Judéia no tempo de Tibério César. Aprendemos que ele é o Filho do próprio Deus verdadeiro, e o colocamos em segundo lugar, assim como o Espírito profético, que pomos no terceiro.” (ano 151, I Apologia 13,1.3-6).

ATENÁGORAS DE ATENAS – Viveu no século II d.C.

* “Portanto, quem não se surpreenderá ao ouvir chamar de ateus indivíduos que admitem um Deus Pai, um Deus Filho e um Espírito Santo, que mostram seu poder na unidade e sua distinção na ordem?” (ano 177, Súplica pelos Cristãos, cap. 10).

* “De fato, assim como confessamos Deus, o Filho, que é o seu Verbo, e o Espírito Santo, identificados segundo o poder, mas distintos segundo a ordem: o Pai, o Filho e Espírito, porque o Filho é inteligência, Verbo e sabedoria do Pai, e o Espírito, emanação como luz do fogo” (Súplica pelos Cristãos, cap. 24).

TEÓFILO DE ANTIOQUIA – Viveu no II Século d.C.

* " Igualmente os três dias que precedem a criação dos luzeiros são símbolo da Trindade, de Deus[o Pai], de seu Verbo[o Filho] e de sua Sabedoria[o Espírito Santo]." (ano 181, II Livro a Autólico 15.3).

IRINEU DE LION – Viveu entre 130 e 202.

* “Com efeito, a Igreja espalhada pelo mundo inteiro até os confins da terra recebeu dos apóstolos e seus discípulos a fé em um só Deus, Pai onipotente, que fez o céu e a terra, o mar e tudo quanto nele existe; em um só Jesus Cristo, Filho de Deus, encarnado para nossa salvação; e no Espírito santo que, pelos profetas, anunciou a economia de Deus...” (ano 189, Contra as Heresias I, 10.1).

TERTULIANO – Viveu entre 155 e 222.

* "Sempre acreditamos em um Deus, identificado como Pai, o Filho e o Espírito Santo. Todos são uma pela unidade de substância que dispõe a unidade em uma Trindade ...igual em qualidade, substância e poder." (ano 216, Contra Praxeas, cap. 2).

* “Todas as Escrituras dão prova clara da Trindade, e são destas de onde é deduzido o nosso princípio... que a Trindade é claramente mostrada”. (Conta Praxeas cap. 11).

* “O Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito é Deus. Cada um é Deus. Todavia nós nunca temos dado abertura às frases ‘dois deuses e dois senhores’”. (Contra Praxeas cap. 13).

Falta espaço para citar mais...


“Atos 5:3,4 Diz que um casal morreram por mentir, Foi a Pedro, foi ao Espirito Santo, ou foi a uma força ativa?” http://br.answers.yahoo.com/question/ind…


A Graça e a Paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

4 comentários:

martins111 disse...

Querido semelhante me perdoe se estou sendo inconveniente. Em caso afirmativo, simplesmente delete, sem precisar justificar. Acontece que sou carteiro, recebi cartas para entregar a cada ser humano que encontrar. Se você vai ler ou não é problema seu. Porém sou obrigado a entregar. Bem, a carta a que me refiro está disponibilizada no meu blog. O aviso, no entanto, acaba de lhe ser entregue. Muito obrigado por sua atenção. João Joaquim Martins, Servo dos servos do Senhor Jesus Cristo.

O Peregrino disse...

Graça e paz Sr. carteiro, entregue suas cartas aos Unicistas ou para as Tjs, você errou de endereço.
As cartas ou melhor, mensagens que recebo estão nas Escrituras.

Anônimo disse...

Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. Mt. 24:26

Nuno disse...

boa mensagem! Parece um estudo Bíblico, parabens !