domingo, 22 de junho de 2008

A BOMBA

(Náufragos & Afastados)

por Gary Busselman

.
Quando os membros de um exclusivo grupo de auto-controle, são forçados a deixar o grupo, ou se afastam do movimento, algo acontece com eles que afeta todo o mundo ao seu redor. Desde que minha experiência pessoal foi com o grupo conhecido como Testemunhas de Jeová, este será meu ponto de referência para este artigo.

Eu tive a experiência de notar que quando algumas pessoas são Testemunhas de Jeová ativas, elas "odeiam" todo mundo e tudo que não é uma Testemunha de Jeová, justamente como os lideres do grupo dizem que façam. (Eu tenho muitas evidências para apoiar esta declaração.) Então alguma coisa acontece no Salão do Reino local e a pessoa que odiava todo mundo e tudo o que não era uma Testemunha de Jeová, agora também está bravo com as Testemunhas de Jeová. Eles se tornam mais ou menos bravos todo o tempo. Qualquer aparência de comportamento normal é forçado, e a próxima explosão está calmamente esperando sob a superfície, como uma mina bem camuflada debaixo da terra, esperando por alguém tropeçar no gatilho.

Os defensores mais agressivos da Sociedade Torre de Vigia que eu já me encontrei foram os afastados e os náufragos desassociados. Eles estão sentindo culpa, medo, e raiva. Eles são como um leal cão de ataque, bem treinado, sedento de sangue, que tem adquirido todas suas necessidades desde o nascimento com o mestre, e então o mestre o rejeita.

Quando isto acontece para uma Testemunha de Jeová, elas têm um profundo, bem profundo sentimento de solidão que alcança as entranhas de seu ser. Elas se sentem só e não desejadas, e desde que são treinadas para só fazer uma coisa... ódio... morte... com palavras, com olhares, ou com ações, elas chicoteiam e jogam para fora qualquer um que tenta ajuda-las. Viver se torna um assunto de sobrevivência e todo o mundo é um jogador do outro time. Força de vontade é inútil para elas, e força de vontade é inútil nelas

Este estágio pode continuar até a morte ou até que uma crise permita que suas defesas sejam bastante diminuídas para o começo de uma completa mudança mental. Os náufragos e afastados tem um problema radical que requer uma solução radical. Eles estão sofrendo de uma condição que diz que eles falharam, que eles são os culpados, e não há nenhum amigo lá fora para ajudar.

A dor mental é tão intensa que muitos, se não a maioria, recorrem a alguma droga ou procedimento de auto-medicação. Estar no mesmo quarto com esta pessoa é arriscar uma confrontação. Há um jogo de regras, como linhas invisíveis, para a existência no mesmo mundo dos afastados e náufragos, e eles fazem o melhor para manter estas regras em segredo... até que alguém pise fora da linha.

Viver com tal pessoa é uma tentativa. Maridos, esposas, crianças, e outros, apanhados pela circunstâncias, podem sobreviver esperançosamente com o conhecimento da situação até que surja uma oportunidade para uma mudança. Às vezes a mudança é um "estalar de dedos" bastante súbito, mas mais freqüentemente é uma coisa gradual, enquanto acontecendo durante um certo tempo. Confrontações precisam ser evitadas. Durante a fase de defesa da crença, associados dos afastados e náufragos, precisam estar atentos que eles estão ajustados para um potencial comportamento destrutivo. A participação como um pacificador apenas aumentará o comprimento do tempo, a "bomba" ainda estará armada.

.
Traduzido por Berlirner com permissão de: www.freeminds.org

0 comentários: