domingo, 23 de fevereiro de 2014

As “Provas” da Torre de Vigia


Sabe por que razão a Sociedade Torre de Vigia ensina que a parousia [presença] de Jesus começou em 1914? Por que razão eles ensinaram até 1995 que o Armagedom “ocorrerá nesta geração atual”? Será que eles têm alguma prova disso? Na realidade, não. Eles simplesmente acreditam nisso:

“Por que dizem as Testemunhas de Jeová que Cristo “voltou” no ano 1914 e depois começou a reinar como Rei? Porque elas têm fé de que isso é assim. Por que ensinam elas que a guerra universal chamada Armagedom ocorrerá nesta geração atual e eliminará completamente os sistemas de religião, comercialismo e política deste mundo atual, e que milhões de pessoas sobreviverão a essa catástrofe global e viverão para sempre na terra sob condições ideais? É porque elas têm fé de que isso será assim.” (The Watchtower [A Sentinela], 1957, p. 73 [em inglês])

Claro que isto foi em 1957, num momento muito raro de honestidade. Sem dúvida já é “velha luz” por esta altura. Afinal, citar literatura antiga é só permitido se for Brooklyn a fazê-lo, quando alguém mais o faz, isso é ridículo. Bem, seja como for, todos sabemos como o ensino sobre a “geração” acabou, um rotundo fracasso. Também sabemos a “fé” notável que eles tinham na “volta” de Cristo em 1874:

“Os fatos indisputáveis, por conseguinte, mostram que o “tempo do fim” começou em 1799; que a segunda presença do Senhor começou em 1874.” (The Watchtower [A Sentinela], 1.º de março de 1922, p. 67 [em inglês])

Na década de 1970, o palavreado é um pouco diferente, nessa altura já não eram os “fatos indisputáveis”, mas antes os “fatos físicos”, que evidentemente são simplesmente o mesmo disparate total:

“A profecia bíblica e os fatos físicos em cumprimento dela provam que, desde 1914 E. C., a geração que agora vive está no “tempo do fim”.” (A Sentinela, 15 de agosto de 1974, p. 507)

Claro que o ensino atual da Torre de Vigia baseia-se exatamente nos mesmos “fatos indisputáveis” que a data 1874. Caso ainda não tenha percebido, a expressão “fatos indisputáveis” ou “fatos físicos” no jargão da Torre de Vigia na realidade significa “não existe absolutamente nenhuma evidência para esta ideia ultrajante”. Repare que em 1974 os “fatos indisputáveis” de 1922 foram completamente esquecidos, agora a Bíblia estava indicando “inconfundivelmente” a data 1914, já não 1874. Um excelente exemplo de como a “nova luz” funciona. Uma velha mentira sendo substituída por outra novinha em folha:

“A Bíblia indica inconfundivelmente 1914 E. C. como o tempo em que o “reino do mundo” tornou-se o reino do Senhor Deus e de seu Cristo. Antes de desaparecer da cena a geração que então vivia, sobrevirá a “grande tribulação”.” (A Sentinela, 15 de julho de 1974, p. 435)

Portanto não é preciso fantasiar muito para compreender que algures na primeira metade do ano 2000 Brooklyn também tem de fazer alguma coisa com a sua “fé” em 1914. Como é evidente a partir da citação da Watchtower de 1922, tornou-se cada vez mais embaraçoso para as Testemunhas de Jeová na década de 1920 ter o começo do “tempo do fim” em 1799, portanto, apesar de isso ser um “fato indisputável”, foi mudado para 1914, tal como aconteceu com a data 1874, que era outro “fato indisputável”. O principal problema que Brooklyn enfrenta agora é como vender isso aos seus adeptos sem perturbar a ideia louca de terem eles sido escolhidos em 1919. Mas claro que nessa altura eles já devem ter conseguido “peneirar” e expulsar das suas fileiras todas as pessoas que ainda têm um cérebro a funcionar, por isso não há motivos para preocupações.

Norman Hovland


Extraído do site http://corior.blogspot.com/

0 comentários: