quarta-feira, 26 de junho de 2013

Livros Inspirados?



Aproximadamente 100 anos após a publicação de Life of Paul, o pastor adventista Walter Rea publicou os resultados de sua pesquisa em que descobriu que um montante significativo dos escritos de Ellen G. White foram plagiados de outros autores. Ele explica como a igreja manteve-se alterando o montante que admitiam ter sido plagiado segundo novas evidências vinham à tona:

A defesa para as ações dela [de Ellen White] de que se valiam até nosso tempo [os anos 80] era de que o montante vinha a ser o ponto importante da questão e que esse montante variava de 8% a 10%, dependendo do apologista que se lia ou no qual se desejava acreditar. Não foi senão até a igreja contratar o Dr. Fred Veltmen [teólogo ASD do Pacific Union College] para estudar o livro O Desejado de Todas as Nações que esse número foi elevado a 30% ou mais, dependendo dos capítulos escolhidos do livro que se está empregando. Após grande despesa e quase oito anos, Veltman confirmou o que outros estudos haviam revelado, que dependendo do material usado dos escritos de Ellen White, o trabalho de cópias poderia ser até de 90%. De fato, o Dr. Don McAdams, um erudito adventista [que preparou sua tese doutoral sobre O Conflito dos Séculos] tinha declarado na reunião de Glendale de 1980 que ‘se cada parágrafo do livro O Conflito dos Séculos, escrito por Ellen White, fosse devidamente referido com notas de rodapé, então todo parágrafo teria que contar com tais notas.’ Essa declaração nunca foi seriamente desafiada por qualquer membro da igreja.”97”.

O Dr. Fred Veltman posteriormente publicou suas descobertas em O Desejado de Todas as Nações, e observou:

"Implícita ou explicitamente, Ellen White, e outros que falaram em nome dela, não admitiram, e até negaram, a dependência literária [cópias] da parte dela”. "Devo admitir desde o começo que, na minha opinião, este é o problema mais sério a ser deparado com relação à dependência literária de Ellen White. Isto assesta um golpe ao coração de sua honradez, sua integridade, e, portanto, sua confiabilidade”.98

Não só a confiabilidade da Sra. White foi abalada pelos vários escândalos de plágio, como a credibilidade da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Fica a impressão de que, enquanto a igreja firmemente defendia Ellen White contra as acusações de plágio, líderes da igreja estavam conscientes, ou pelo menos suspeitavam, de que ela realmente se havia dedicado ao plágio. Dirigentes da igreja discutiram os problemas envolvidos com o plágio a portas fechadas em 1919, mas as transcrições dessa reunião não foram dadas a público senão em 1974. Assim, por 55 anos — até as transcrições serem "descobertas" num cofre da sede denominacional — os membros da igreja foram deixados na ignorância com respeito ao plágio praticado pela Sra. White. Mesmo hoje, a maior parte dos membros da igreja têm pouca idéia da extensão do plágio da Sra. White. O acobertamento da retirada de circulação do Life of Paul foi tão bem sucedido que poucos adventistas hoje têm qualquer idéia de que sua profetisa roubou as palavras diretamente de outro livro e as publicou num livro tendo o seu próprio nome. Poucos adventistas também percebem que a Sra. White ensinava que certas raças de seres humanos descenderam de uma mistura de humanos e animais...

97. Walter T. Rea, "How the Seventh-day Adventist ‘Spirit of Prophecy’ was Born," p. 1.
98. Fred Veltman, Ph.D., Ministry, nov. 1990, pp. 11,14.

Fonte: A Nuvem Branca Autor: Dirk Anderson pg. 35

0 comentários: