segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O que a Bíblia realmente ensina?

Analisemos a seguir, alguns dos principais ensinos das testemunhas de Jeová, e comparemos estes com a Bíblia:



01. As Testemunhas de Jeová negam a divindade absoluta e singular de Jesus Cristo.

A Divindade de Jesus é algo muito claro na Bíblia, no entanto, as testemunhas de Jeová, colocam a Jesus como “um deus”, com isso, elas estão sugerindo que além de Jeová, haveria ainda um outro “deus”, será que isso é aprovado pela Bíblia? Veja:
Isaías 45:05  “Eu sou o SENHOR, e não há outro; fora de mim, não deus”

Isaías 44:06  “Assim diz o SENHOR, Rei de Israel e seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último, e fora de mim não Deus.”

Nesta passagem, percebemos que Jeová é o primeiro e o último, no entanto, Jesus também disse que Ele é o primeiro e o último (Apocalipse [Revelação] 01:07-08,11,17 e 22:13-14). E agora: Quem é o primeiro e o último? A isso só podemos dar uma resposta: Jesus e o Pai são um (João 10:30), logo, Jesus não é “um deus”, mas o próprio Deus. Confira em João 20:28 / Isaías 09:06 / I João 05:20.


Isaías 45:22-25 fala de uma adoração universal, que um dia toda a humanidade prestará a Jeová. Filipenses 2:9-11 aplica esta passagem de Isaías a Jesus Cristo.

Isaías 44:22-23 apresenta Jeová como Redentor. Efésios 01:07 estabelece Jesus Cristo como esse Redentor.

Em Isaías 45:24 e 54:17 Jeová é a nossa justiça. Em 1 Coríntios 1:30 Jesus Cristo é a nossa justiça.

Isaías 43:11 reserva a Jeová somente a obra da salvação do homem: "Fora de mim não há Salvador." Tito 02:13 ensina que Jesus Cristo é o Salvador, estabelecendo-O, portanto, como o Jeová de Isaías, capítulo 43.


02. As Testemunhas de Jeová ensinam que Jesus Cristo é um ser criado - simplesmente um outro Deus

Este erro doutrinário foi criado pelos Testemunhas de Jeová através de sua estúria Tradução "Novo Mundo" que apresenta João 1:1 da seguinte maneira: "E o verbo era um deus". Isaías nega este erro enfaticamente em 43:10, 44:6 e 45:5,12, e prova que sua tradução de João 1:1 é ilegítima. Quatro vezes Jeová declara a impossibilidade de haver "um outro deus" ou "um deus" além dEle mesmo. Qualquer estudante honesto das Escrituras deve reconhecer que só há um Deus verdadeiro, a isso perguntamos: Se Jesus não é o Deus verdadeiro, então Ele é um Deus falso? As Testemunhas de Jeová não nos respondem quanto a isso, mas a Bíblia responde em I João 05:20 que Jesus é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

03. As Testemunhas de Jeová não adoram a Jesus, mas só lhe oferecem “homenagens”.
A Bíblia, no entanto diz: “para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou.” João 05:23.
Assim como o Pai deve ser honrado, também assim deve ser honrado o Filho. Se o Pai é honrado com adoração, o Filho também deve ser honrado com adoração, e  se não adoram a Jesus, “não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou.” João 05:23.

1 João 05:12  Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.”

04. As testemunhas de Jeová não participam da ceia do Senhor (refeição noturna).
Elas acreditam que só 144 mil pessoas irão para o céu, portanto somente estas seriam aptas para fazerem parte do novo pacto, sendo assim filhos de Deus.

A Bíblia, no entanto, diz: “Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome” João 01:12. Logo, não são só 144 mil pessoas que são filhos de Deus. Não somos bastardos! Basta ter Jesus para ser filho de Deus.

Você, leitor(a) está percebendo que é grave excluir a Jesus da adoração, pois se não temos a Jesus não temos ao Pai, logo, as testemunhas desejam tanto ter ao Pai, mas se não têm ao Filho, longe estão do Pai (João 05:23 / I João 05:12).


Veja agora qual a consequência de não participar da ceia do Senhor (refeição noturna):


João 06:53 “Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos.”


Se alimentar desta refeição é estar em Jesus, e Jesus em nós (João 06:56), logo, quem não participa, aqueles que são da grande multidão, não estão em Jesus e Jesus não está neles, logo, estão longe de Jeová, já que ninguém vai ao Pai senão por Jesus (João 14:06). Agora, leia João 15, e veja qual é a consequência de não se estar em Jesus.


05. As Testemunhas de Jeová negam a ressurreição física e corporal de Jesus Cristo
A sua falsa doutrina declara: "O homem Jesus está morto, só o Seu espírito ressuscitou." (Estudos das Escrituras, Volume V, página 454/ Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra, pág. 144; Despertai!, 22 de dezembro de 1984, p. 20.).



O testemunho de Jesus Cristo é completamente diferente: Lucas 24:36-45. Mesmo um exame superficial do v. 39 desfaz qualquer dúvida referente à ressurreição corpórea. Tomé encontrou-se com o Cristo fisicamente ressuscitado, João 20:24-29, como também os outros discípulos que comeram peixe com Ele, João 21:12-14. Paulo testifica a ressurreição física de Jesus Cristo em 1 Coríntios 15:3-19. Os guardas junto à sepultura, os principais dos sacerdotes e o Sinédrio jamais teriam ficado em Mateus 28:11,15, se "apenas o Seu espírito ressuscitasse".
Em I Timóteo 02:05, Paulo escreveu que o Homem Jesus não está morto; Hebreus 13:08 diz que Jesus é o mesmo de ontem; a revista Despertai!, diz "... Jesus de Nazaré, não mais existe. Foi morto em 33 EC" (revista DESPERTAI!, de 22/12/1984, página 20). Como já dissemos: O "Jesus" pregado pelas “testemunhas, é outro Jesus (II Coríntios 11:04).


O Nazareno vive! Atos 04:10 "seja conhecido de vós todos e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dos mortos, em nome desse é que este está são diante de vós." - Leia também Atos 02:22; 03:06; 06:14; 22:08; 26:09 e veja que Jesus, nosso Mediador vive!


Apocalipse 01:18 "e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno."

06. As Testemunhas de Jeová negam a personalidade e divindade do Espírito Santo.

Das muitas referências bíblicas que demonstram que isto não é verdade, João 16:13-14 é a principal. Oito vezes o Senhor Jesus se refere ao Espírito Santo usando o pronome pessoal masculino "ELE". A palavra grega "ESPÍRITO" é neutra mas o pronome empregado não é neutro mas masculino. Cristo estava teologicamente certo nisto, reconhecendo a personalidade do Espírito. Se o Espírito Santo não fosse uma pessoa, o pronome neutro é que seria usado e a gramática da passagem ficaria intacta. Jesus Cristo, o Filho de Deus, jamais cometeu um erro. Até a própria tradução "Novo Mundo" dos Testemunhas reconhece a personalidade do Espírito na tradução desses dois versículos. A divindade do Espírito Santo está claramente demonstrada nas referências abaixo que o estudante honesto deve estudar com todo o cuidado: Atos 5:3-4, 1 Coríntios 3:16, 2 Coríntios 13:14. Em 1 Coríntios 12:4-6 o Espírito Santo é chamado de Senhor, v. 5, e Deus, v. 6. Ao colocar Isaías 6:8-10 junto a Atos 28:25-27, toma-se evidente que o Deus de Isaías 6 é o Espírito Santo. As Testemunhas de Jeová negam tanto a deidade do Espírito Santo, como sua pessoalidade, afirmando ser ele uma "força ativa" impessoal. Um dos primeiros argumentos usados para defender esta idéia é: Como pode o Espírito Santo ser uma pessoa, e alguém estar cheio dele, e ele habitar em alguém?

Agora sou eu quem pergunta à STV (sociedade torre de vigia): Satanás é uma pessoa (isto a STV concorda). Como pode ele habitar em alguém? Como pode alguém estar "cheio dele"? (Lucas 22:03).

Isto comprova que o argumento da STV é uma falácia. Uma das características das "provas" da STV, é a inconsistência.

Eis alguns atributos pessoais e divinos do Espírito Santo:

É inteligente (1 Co 2:10-11; Rm 8:27); Tem vontade própria (1 Co 12:11); Pode se entristecer (Ef 4:30; Is 63:10); Ele fala (Ap 2:7; Gl 4:6); Ele chama (At 13:2; At 20:28); Pode-se mentir a ele (At 5:3); Ele é eterno (Hb 9:14); Ele é onisciênte (1 Co 2:10-11); Ele é onipotente (Lc 1:35); Ele é onipresente (Sl 139:7-10).

As “testemunhas” dizem ainda que o Espírito Santo não poderia ser uma pessoa, pois pessoas são batizadas no Espírito de Deus. Esta argumentação é tão incoerente como todas outras das “testemunhas”.

Se este raciocínio (que não é a base das Escrituras, mas na base humana e incoerente), mas se este raciocínio fosse válido, teríamos que afirmar que Jesus também não é uma pessoa, visto que fomos batizados em Jesus, confira:

“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?” Romanos 06:03.
“fomos batizados em Jesus Cristo” – Irão as testemunhas de Jeová dizer que Jesus não é uma pessoa só por que fomos batizados Nele? Se não, então também não podem dizer que o Espírito Santo não é uma pessoa só porque Jesus nos batiza Nele.

O fato da Bíblia dizer que o Espírito Santo foi derramado (At 2.17); que os apóstolos foram batizados nEle (At 1.5); e que dEle ficaram cheios (At 2.4) é, segundo crêem as TJ, provas bíblicas de sua impessoalidade. Porém, se esse critério fosse válido, poderíamos negar a pessoalidade do apóstolo Paulo e do Senhor Jesus, já que a Bíblia diz também que Paulo foi derramado (2 Tm 4.6) e que Jesus, em quem fomos batizados (Rm 6.3), tudo enche (Ef 1.23).

07. As Testemunhas de Jeová reprovam a esperança que o crente tem de ir para o céu

João 14:1-3, Filipenses 3:20-21, 1 Pedro 1:3-5 e Apocalipse 3:12 são apenas algumas das muitas passagens bíblicas que falam da "esperança viva" de estar com Cristo para sempre. Veja ainda mais:



Apocalipse 19:01 “E, depois destas coisas, ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor, nosso Deus”


Onde está essa grande multidão? No céu? Logo, não é coerente dizer que só 144 mil irão para o céu, pois a Bíblia disse claramente que será uma grande multidão.


A Bíblia diz ainda que Abraão, Isaque e Jacó estarão no céu (Mateus 08:11), contrariando as “testemunhas”, que dizem que só aqueles que estão no Novo Testamento têm a possibilidade de irem para o céu, sendo parte dos 144 mil.

A isso, Jesus disse: “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que fechais aos homens o Reino dos céus; e nem vós entrais, nem deixais entrar aos que estão entrando.” Mateus 23:13.

1 comentários:

Geraldo Brito (Dado) disse...

Saudações e parabéns pelo blog!