segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

É CRISTO um Ser Criado?

Antes de passarmos a algumas lições práticas que devem ser aprendidas destas verdades, precisamos demorar-nos por uns poucos instantes numa opinião que é honestamente mantida por muitos que não se disporiam em medida alguma a desonrar a CRISTO, mas que, devido a essa opinião, na realidade negam a Sua divindade. Trata-se da idéia de que CRISTO é um ser criado, o Qual, por ser do agrado de DEUS, foi elevado a Sua presente exaltada posição. Ninguém que sustenta este entendimento pode possivelmente ter alguma concepção justa da exaltada posição que CRISTO realmente ocupa.

A opinião em questão é formada sobre uma interpretação equivocada de um único texto, Apoc. 3:14: "Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de DEUS". Isso é erroneamente interpretado como significando que CRISTO foi o primeiro ser que DEUS criou -- que a obra de DEUS na Criação teve início com Ele. Mas esta opinião contradiz as passagens que declaram que CRISTO a todas as coisas criou. Dizer que DEUS começou Sua obra de Criação criando a CRISTO é deixar a CRISTO inteiramente fora da obra criativa.

A palavra traduzida como "princípio" é arche, e significa também "cabeça" ou "chefe". Ocorre no nome do governante grego Archon, em arcebispo e na palavra arcanjo. Tomemos esta última palavra. CRISTO é o arcanjo. Ver Judas 9; I Tess. 4:16; João 5:28, 29; Deut. 10:21. Isso não significa que Ele é o primeiro dos anjos, pois não é um anjo, mas está acima deles. Heb. 1:4. Significa ser Ele o chefe ou príncipe dos anjos, assim como um arcebispo é o cabeça dos bispos. CRISTO é o comandante dos anjos. Ver Apoc. 19:19-14. Ele criou os anjos. Col. 1:16. E assim a declaração de que Ele é o princípio ou cabeça da Criação de DEUS significa que Nele a criação teve o seu início; ou seja, como Ele próprio declara, é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro. Apoc. 21:6; 22:13. Ele é a fonte da qual todas as coisas têm sua origem.

Nem poderíamos imaginar que CRISTO é uma criatura, porque Paulo O chama "o Primogênito de toda a criação", em Coloss. 1:15. O próprio verso seguinte demonstra ser Ele o Criador, não uma criatura. "Pois Nele foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a Terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio Dele e para Ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste". Agora, se Ele criou todas as coisas que já foram criadas, e existia antes de todas as coisas criadas, é evidente que Ele próprio não está entre as coisas criadas. Ele está acima de toda a Criação e dela não faz parte.

As Escrituras declaram que CRISTO é o "unigênito de DEUS". Ele é gerado, não criado. Quando Ele foi gerado não nos compete indagar, nem nossas mentes poderiam assimilá-lo se nos fosse indicado. O profeta Miquéias nos diz tudo quanto podemos saber sobre isto nestas palavras: "E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade". Miquéias 5:2. Houve um tempo em que CRISTO procedeu e veio de DEUS, do seio do PAI (João 8:42; 1:18), mas esse tempo está tão recuado nos dias da eternidade que para a compreensão finita é praticamente sem início.

Mas a questão fundamental é que CRISTO é um Filho gerado, não um súdito criado. Ele tem por herança um nome mais excelente do que o dos anjos; Ele é um "Filho sobre a Sua casa". E sendo Ele o Filho unigênito de DEUS, é da mesma substância e natureza de DEUS e possui por nascimento todas os atributos de DEUS, pois o PAI agradou-Se de que o Seu filho fosse a expressa imagem de Sua pessoa, o fulgor de Sua glória, e repleto de toda a plenitude da Divindade. Assim Ele tem "vida em Si mesmo". Ele possui imortalidade em Seu próprio direito e pode conferir imortalidade a outros. A vida é-Lhe inerente, assim não pode ser Dele tirada, mas voluntariamente dela dispondo, pode reassumi-la novamente.

Suas palavras são estas: "Por isso o PAI Me ama, porque Eu dou a Minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de Mim; pelo contrário, Eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandamento recebi de Meu PAI". João 10:17, 18.

Se alguém levanta o velho sofisma quanto a se CRISTO é imortal, como poderia morrer? Temos somente que dizer que não o sabemos. Não temos a pretensão de sondar o infinito. Não temos como compreender como CRISTO podia ser DEUS no princípio, compartilhando glória igual à do PAI antes que o mundo existisse e ainda antes de ter nascido um bebê em Belém. O mistério da crucifixão e ressurreição é somente o mistério da encarnação. Não podemos entender como Ele pôde criar o mundo do nada, nem como pode levantar os mortos, nem ainda como opera mediante o ESPÍRITO em nossos próprios corações; contudo cremos e sabemos essas coisas. Deveria ser-nos suficiente aceitar como verdade essas coisas que DEUS tem revelado, sem tropeçar sobre coisas que a mente de um anjo não pode sondar. Assim nos deleitamos no poder e glória infinitos que as Escrituras declaram pertencerem a CRISTO, sem atribularmos nossas mentes finitas numa vã tentativa de explicar o infinito.

Finalmente, conhecemos a unidade divina do PAI e do Filho pelo fato de que ambos têm o mesmo Espírito. Paulo, após dizer que os que vivem segundo a carne não podem agradar a DEUS, prossegue: "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se de fato o ESPÍRITO de DEUS habita em vós. E se alguém não tem o ESPÍRITO de CRISTO, esse tal não é Dele". Aqui descobrimos que o ESPÍRITO SANTO é tanto o ESPÍRITO de DEUS quanto o ESPÍRITO de CRISTO. CRISTO está "no seio do PAI", sendo por natureza da mesma substância de DEUS e tendo vida em Si mesmo. Ele é apropriadamente chamado de JEOVÁ , o auto-existente, e é assim proclamado em Jeremias 23: 56, onde é dito que o Renovo justo, que executará juízo e justiça sobre a Terra, será conhecido pelo nome de Jeho­vah-tsidekenu--O SENHOR, JUSTIÇA NOSSA.

Que ninguém, pois, que honra a CRISTO Lhe atribua menor honra do que ao PAI, pois isso seria uma desonra ao PAI. Antes, todos, com os anjos do céu, adoremos ao Filho, não tendo temor de estar adorando e servindo a criatura em lugar do Criador.

E agora, enquanto o tema da divindade de CRISTO está fresquinho em nossas mentes, façamos uma pausa para considerar o maravilhoso relato de Sua humilhação.

2 comentários:

Nuno Venâncio disse...

É verdade que Cristo não é um ser criado, que Cristo é Deus, e que Cristo criou o mundo.

Agora, também é verdade que Cristo tomou o corpo de homem e se fez chamar "Filho do homem".

Em relação ao Arcanjo Miguel, será que Cristo é o Arcanjo Miguel?
A análise que aqui foi feita à origem da palavra arcanjo está muito bem. A Biblia não diz que o Arcanjo Miguel é um anjo, ou que foi criado. Agora, o que descobri em Colossenses 2:10 vai deixar muitos de boca aberta:

"porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade," (Col. 2:9-10)

Na minha longa pesquisa de Col.2:16 descobri este versículo. Aqui, Paulo fala de Jesus, ou seja, Jesus é o sugeito desta conversa (Col.2:8) e prossegue a dizer no versículo 10 que Ele (Cristo) "é a cabeça..." (αρχη) "...todo principado e potestade" (ou seja, todos os anjos). Juntando as duas palavras αρχη+αγγελος temos a palavra αρχαγγελος.

Aqui Paulo ensinha que Jesus é o arcanjo, e a Bíblia não fala em Arcanjos (no plural) então só nos deixa uma solução: Jesus também é o chefe dos anjos, o Ancanjo Miguel.

Para além de ser Deus, para além de ser Filho do Homem, Jesus é também a cabeça dos anjos (Arcanjo)

Agora deixo a todos os leitores o seguinte versículo para lerem com o Santo Espírito:

"Porque o Senhor mesmo descerá do céu (1)com grande brado, (2)à voz do arcanjo, (3)ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro." (1 Tessalonicenses 4:16)

Nuno Venâncio disse...

Também pergunto:

Será que Cristo é chamado de Jeová?

vejamos o que a Bíblia apresenta como o nome de Deus:

יְהוָה

se traduzirmos o nome escrito em Hebraico temos: yhvah
Uma curiosidade, se o Seu nome for Jeová então seria mais ou menos:

יֵהֹוָה