domingo, 26 de abril de 2009

S e c t a r i s m o

Não sei colocar as coisas de modo diplomático, por isso me desculpem. Uma das características comuns nos grupos sectários, muitos do movimento “River” e as congregações carismáticas, é uma quase total falta de raciocínio. Sei disso porque minha esposa e eu estivemos perdidos dentro desse denso nevoeiro, durante 12 anos. Tentei dizer a umas TJs a desconfortável verdade a respeito de Charles Tazel Russell e o Juiz Rutherford, ou sobre a duplicidade, a manipulação e a lavagem cerebral exercida pela Sociedade Torre de Vigia. Tentei mostrar, através de suas próprias publicações, como suas profecias do “fim do mundo” sempre falharam, o que lhes provocou uma rompante indignação contra mim. Caracteristicamente, elas fecham os olhos, balançam a cabeça e logo dão o fora, recusando-se a escutar, não importa quão irrefutável seja o argumento. Duas das que vieram à minha casa, levantaram-se abruptamente, quando comecei a mostrar-lhes a partir das Escrituras, que Jesus é Deus. Elas, que professam um tão profundo conhecimento da Palavra, simplesmente não querem saber o que a Palavra diz sobre o assunto. Desvendar a verdade e ver o que é sério, aceitando fatos não é contra a sua mentalidade cativa, dirigida pelos seus videntes espirituais. Elas temem usar a própria inteligência que Deus lhes deu para examinar criticamente qualquer apresentação contrária às suas crenças.

Estraído do Artigo: Operadores do Erro

0 comentários: