segunda-feira, 9 de março de 2009

O mormonismo é cristão?

Matt Slick
Tradução: Stephen Adams


Se você é um mórmon. perdoe-me pelo título ser tão abrupto. Eu não estou tentando atacar você, seu caráter ou a sinceridade da sua crença. Se você é um não-mómon entrando para o mormonismo ou um cristão que está simplesmente pesquisando acerca do mormonismo, então este artigo pode ajudá-lo.

A razão pela qual o mormonismo não é cristão é porque ele, assim como outros cultos e seitas, anula uma ou mais das doutrinas essenciais do cristianismo. Das doutrinas essenciais (Jesus é Deus em carne, a salvação é pela graça e a ressurreição física de Jesus), o mormonismo distorce duas delas: a pessoa de Jesus e o seu trabalho de salvação.

O Mormonismo não apenas ensina que Deus, o Pai, tem um corpo de carne e sangue (D. & C. 130:22), como também ensina que Jesus é um ser criado; isto é, que ele foi criado no céu como um dos filhos espirituais de Deus (Jesus the Christ, by Talmage, p. 8). Isto está em total contrariedade ao ensino bíblico de que Ele é Deus em carne (Jo 1:1,14), eterno (Jo 1:1,2,15), incriado ainda que nascido na terra (Cl 1:15), e o criador de tudo (Jo 1:3; Cl 1;16-17). Jesus não pode ser criado e incriado ao mesmo tempo. Apesar do Mormonismo ensinar que Jesus é deus em carne, ele ensina que ele é "um" deus em carne, um dos três deuses que exercem o ofício da Trindade (Articles of Faith, by Talmage, pp.35-40). Esses três deuses são o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Isto é diretamente contraditório com a doutrina bíblica de que existe apenas um Deus (Is 44:6,8; Is 45:5). Veja os artigos acerca da Trindade para uma correta discussão acerca do que é a Trindade.

Devido aos erros do Mormonismo acerca de quem Jesus é, a salvação é anulada. Nós somos salvos dos nossos pecados e da condenação por colocar a nossa confiança em Jesus para o perdão deles. Mas a fé só é tão boa quanto o objeto em que foi colocada. O Jesus Mórmon não é aquele da Bíblia, apesar de chamarem ele de Jesus, dizerem que ele morreu pelos pecados e que ele nasceu em Belém. Mas as similaridades param aí. É a natureza de Jesus que está em jogo. Jesus é Deus em carne, (a segunda pessoa da Trindade) e não apenas "um" deus em carne. Ele é incriado, e não um ser criado. Ele é o criador (Cl 1:16-17), e não o irmão do diabo como o Mormonismo afirma.

A teologia Mórmon ensina que deus era um homem em um outro planeta, que ele tornou-se um deus por seguir leis e ordenanças do deus daquele mundo, e que ele trouxe uma de suas esposas para este mundo com a qual ele produziu crianças espirituais que habitariam os corpos humanos no nascimento. A primeira criança espiritual a nascer foi Jesus. A segunda foi Satanás, e então nós todos viemos depois. O Jesus do Mormonismo definitivamente não é o mesmo Jesus da Bíblia. Portanto a fé no Jesus Mórmon, é uma fé inútil.

O Mormonismo ensina que o sacrifício de Jesus na cruz (e recebê-lo pela fé) não é suficiente para alcançar o perdão dos pecados. Eles ensinam que o perdão dos pecados é obtido através do esforço cooperativo com Deus, isto é, nós devemos ser bons e seguir as leis e ordenanças de Deus para que possamos obter o perdão. Considere o que disse James Talmage, uma figura Mórmon muito importante, "O ensino sectário do dogma da justificação apenas pela fé tem exercido uma influência maligna" (Articles, p. 432), e "... a justiça da doutrina escriturística de que a salvação vem para o indivíduo somente pela obediência" (Articles, p. 81). Isto contradiz a doutrina bíblica do perdão dos pecados pela graça através da fé (Rm 5:1; Rm 6:23; Ef 2:8-9) e da doutrina de que as obras não são parte da salvação mas resultado dela (Rm 4:5; Tg 2:14-18).

Para ajudar a confundir o assunto, o Mormonismo ensina que a salvação é dupla: perdão dos pecados e ressurreição universal. Então, quando um mórmon fala de salvação pela graça, ele está se referindo à ressurreição universal. Mas, a Bíblia fala de salvação como o perdão dos pecados, não simplesmente ressurreição universal. Quando o Mormonismo ensina que o perdão dos pecados não é apenas pela fé, a Bíblia o ensina. Quem está certo? A Bíblia, obviamente.

Para justificar a sua teologia aberrante subestima a Bíblia. O oitavo artigo de fé da Igreja Mórmon diz: "Nós cremos que a Bíblia seja a palavra de Deus tanto quanto seja exata a sua tradução." Em outras palavras, onde a Bíblia contraria o Mormonism, ela está errada.

Porque o Mormonismo é uma seita não-cristã? Porque ele adiciona a necessidade de obras para a salvação. Nega que Jesus é o criador incriado. Altera o ensino bíblico da expiação. Contradiz o ensino cristão do monoteísmo. Questiona a autoridade e veracidade da Bíblia.

Eu não nego que os Mórmons são boas pessoas, que eles adoram "um" deus, que eles compartilham palavras comuns com os cristãos, que eles ajudam o seu povo e que eles fazem muitas coisas boas. No entanto, Jesus disse em Mt 7:21-23: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, eu lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade." (ARA). Tornar-se cristão não significa filiar-se a uma igreja, fazer coisas boas, ou simplesmente, acreditar em Deus. Tornar-se um cristão significa que você confia no verdadeiro Deus para a sua salvação através do verdadeiro Jesus -- não o irmão do diabo.

D. & C = Doctrines and Covenants (Doutrinas e Alianças)

Tradução de Vinicios Torres


Mathew Slick é Mestre em Teologia e dedica-se à evangelização de pessoas envolvidadas em seitas.

0 comentários: