terça-feira, 15 de julho de 2008

"Geração de 1914" Descartada pela Torre de Vigia

por Randall Watters - Traduzido por Berlirner com permissão, de: www.freeminds.org


Poucas Testemunhas de Jeová compreenderam as implicações de longo alcance, de dois discursos públicos proferidos no congresso de distrito em 1993. Para os antigos observadores do culto, porém, não foi nenhuma surpresa que eles estivessem semeando o chão, para as mudanças inevitáveis que teriam que chegar, cedo ou tarde.

Luz Mutável

Durante várias décadas, a revista Sentinela ensinou que o ano de 1914 havia marcado a presença invisível de Cristo, e que a geração que viu os eventos mundiais que aconteceram desde 1914, seria aquela que testemunharia o fim dos governos terrestres, e o estabelecimento do Reino de Deus na terra. A Sentinela de 1 de Maio de 1985 (pág. 4) faz a seguinte afirmação: "Antes que a geração de 1914 desapareça completamente, o julgamento de Deus deve ser executado." Originalmente, foi ensinado que esses que eram velhos o bastante para entender os eventos que aconteceram em 1914, seriam tal geração [Veja a Sentinela de 10/01/78 pág.31, 15/10/80, pág. 31], mas em anos mais recentes, o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, indicou que esses que nasceram próximo à 1914, seriam esta geração (aparentemente para ganhar mais tempo até o fim - veja a Sentinela de15/05/84, pág. 5)

Enquanto o transcurso desta "geração" necessitava de uma mudança de interpretação, aparentemente, houve certa vacilação por parte do Corpo Governante em anos recentes, de como eles iriam reinterpretar a doutrina da "geração de 1914". A primeira evidencia impressa de tal vacilação, veio na revista "Despertai" de 8 de janeiro de 1987. A tradicional apresentação da página 4 cessou a declaração que dizia que a geração que viu 1914 não passaria, apenas retornando a declaração na revista de 8 de Março de 1988. Com a publicação da Despertai de 8 de Novembro de 1995, a apresentação foi alterada para evitar completamente a menção de "1914" ou "geração" (veja a página 11).

Uma semelhante mudança, raramente percebida, aconteceu em 1989 quando eles reimprimiram a Sentinela de Janeiro de 1989 (volumes encadernados). Na página 12 da revista foi dito: "Ele [o apóstolo o Paulo] também estava colocando uma fundação para um trabalho que seria completado no século XX ", mas ao final do ano quando os volumes encadernados foram completados, a oração foi alterada para "... seria completado em nossos dias", inadvertidamente revelando a própria insegurança deles, sobre estarem nessa "geração especial." Aparentemente, a Sociedade Torre de Vigia, não estava mais confiante que o Armagedon aconteceria, finalmente, no século XX.

Agora parece que o Corpo Governante achou uma solução para o dilema, e está semeando o chão", dando para as Testemunhas um gosto das mudanças que chegarão, sem descobrir as implicações completas desta mudança na doutrina principal.

Discursos no congresso de 1993

Dois discursos especiais, "Qual será o sinal de sua presença?" e "Diga-nos, quando ocorrerão estas coisas?" foram proferidos na tarde de sábado de 1993 no congresso de Distrito. Estes foram pretendidos para preparar o caminho para uma "nova luz" no ensino deles, de que nós estamos vivendo na geração que verá o fim do mundo, com um retoque para alterar tal compreensão.

As mudanças ou "clarificações" feitas pelo Corpo Governante em 1993, com referencia para a compreensão deles de Mateus 24, Lucas 21 e Marcos 13, foram as seguintes:

1) Quando Mateus 24:14 diz que "então virá o fim", inicialmente isto recorre à destruição de Jerusalém em 70 D.C., e ESTAVA SE REFERINDO AO SISTEMA JUDEU DE ADORAÇÃO. (Previamente, eles tiveram muita dificuldade em aplicar este "fim" aos primeiros eventos do século.) O verso 14 foi compreendido como aplicando principalmente aos nossos dias, e não para o fim do sistema judaico. Mas como será visto, eles apóiam agora que esta passagem se aplique mais ao primeiro século do que era anteriormente entendido.

2) A aplicação de Mateus 24:29 que diz, "Imediatamente depois da tribulação daqueles dias o sol ficará escurecido, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e os poderes do céu serão abalados", foi mudada para uma interpretação mais "realista." (Previamente, "imediatamente depois de" de fato, significava quase 2000 anos depois, enquanto significando que os eventos celestiais não aconteceram até nossos dias! Os eventos celestiais foram interpretados para significar a proliferação de foguetes, satélites, etc., isso fez os céus parecerem lúgubres - veja a Sentinela de 1/3/83, pág. 27.) Mas agora, o Corpo Governante está dizendo que os eventos celestiais tiveram seu cumprimento inicial durante o tempo da destruição de Jerusalém em 70 D.C., mas também terão um cumprimento maior depois do começo da grande tribulação.

Visto que a Torre de Vigia reconhece Atos 2:14-21 como semelhante a Mateus 24:29, agora, eles interpretam ambos da mesma forma. Visto que os eventos que aconteceram em Atos, próximo a Pentecostes, não pareciam incluir "o sol ser transformado em escuridão e a lua em sangue", isto aparentemente refere-se mais aos eventos que aconteceram alguns anos depois, em 70 D.C. (Josefo, o historiador judeu, registra as ocorrências de "chuva, raios, e escuridão" como acompanhando a destruição de Jerusalém.) Estes sinais aconteceriam até mesmo mais intensamente no cumprimento secundário, ou contemporâneo dos eventos (na forma de um ataque em todas as outras religiões, durante a "grande tribulação."

Similarmente, Mateus. 24:30,31 é interpretado como ocorrendo depois do começo da grande tribulação. Depois de seu começo (verso 29), o "sinal do Filho do homem que aparece no céu, as tribos da terra que se batem, e o Filho de homem que vem nas nuvens de céu com poder e glória" será manifesto. (Supostamente "óbvio",devido à natureza cataclísmica dos eventos que acontecerão.) Nenhuma nova mudança aqui, mas uma clarificação é feita com referencia ao verso 31: Os anjos são enviados para juntar os escolhidos (restante "ungido") DURANTE este período de tempo, e não antes dele. Assim, tecnicamente, o "ajuntamento" dos ungidos ainda não aconteceu. A escolha já aconteceu (como previamente entendido), mas não o ajuntamento do "restante." O ponto é, os versos 29-31 tecnicamente se aplicam somente durante a grande tribulação!

_____________________________

Revisando os pontos do Corpo Governante para Mateus 24, Lucas 21 e Marcos 13 como indicando esta ORDEM DE EVENTOS:

a) O começo da grande tribulação com o ataque na Cristandade (Mat. 24:29; Marcos 13:24,25; Luc. 21:25, 26)

b) O aparecimento do sinal do Filho de homem (Mateus 24:30; Marcos 13:26; Lucas 21:27)

c) O ajuntamento dos "ungidos" (Mateus 24:31; Marcos 13:27; Lucas 21:28)

d) A destruição final deste sistema iníquo

3) Desde que o versículo, "esta geração não passará até que todas as coisas ocorram" SEGUIU os versos que descrevem a grande tribulação, eles estavam contemplando que "esta geração" pudesse ser ESSES QUE SÃO VELHOS O BASTANTE PARA VER O COMEÇO DA GRANDE TRIBULAÇÃO! Isto deixaria a porta amplamente aberta para QUANDO a grande tribulação poderia começar. O Armagedon poderia ser adiado por cem anos ou mais!

. Nova Luz, Outubro de 1995

O "debate" que se seguiu no Corpo Governante desde 1993, neste assunto, resultou em um entendimento "mais claro" desta "geração." Com a Sentinela de 15 de Novembro de 1995, eles decidiram identificar a "geração" como o gênero humano ruim, incontrolável, e a tirou de qualquer prazo calculável (i.e., simplesmente uma "era" das pessoas que não conhecem a Deus). Eles repetem as velhas declarações que nós estamos avançados nos últimos dias, e que Cristo retornou invisivelmente em 1914, mas que não se pode contar 70 ou 80 anos de 1914 para se chegar ao Armagedon.

Note o que diz a Sentinela de 1 de Novembro de 1995, página 31:

(Por conseguinte, quando os apóstolos ouviram Jesus mencionar "esta geração", em que pensavam? Ao passo que nós, conhecendo o passado, sabemos que a destruição de Jerusalém, na "grande tribulação", veio 37 anos mais tarde, os apóstolos que ouviram Jesus não podiam saber isso. Antes, sua menção duma "geração" não lhes teria dado a idéia dum período de grande extensão, mas de pessoas que viveriam por um período relativamente curto...")

A mesma Sentinela, também diz na página 19:

(Portanto, hoje, no cumprimento final da profecia de Jesus, "esta geração" parece referir-se aos povos da terra que vêem o sinal da presença de Cristo, mas que não se corrigem. Em contraste, nós, como discípulos de Jesus, recusamos ser amoldados pelo estilo de vida 'desta geração'.)

. Cristo está julgando, ovelhas e cabritos

A Sociedade Torre de Vigia tem tentado encobrir o fracasso de Cristo não fazer qualquer coisa que queriam que ele fizesse, durante os anos em que ela reivindicou um tipo de "entronização gradual." Quando ele não trouxe um fim para o mundo em sua suposta entronização em 1914, eles reivindicaram depois que ele contudo, não exercitou sua realeza completa, no senso de JULGAR a Terra. Até a Sentinela atual, eles reivindicam que Cristo se tornou o rei da congregação Cristã em 33 E.C., e então, se tornou o rei do mundo inteiro em 1914, e então começou a julgar o "restante" dos irmãos de Cristo (favoravelmente) e a Cristandade (desfavoravelmente), e começou a separar as ovelhas e os cabritos para julgamento.

Agora, embora ainda retendo o "julgamento da Cristandade", é dito que Cristo tem "judicialmente inspecionado" o restante ungido", e que a separação das ovelhas dos cabritos ainda não começou. A "separação" supostamente irá começar na "grande tribulação", que EM BREVE virá.

. Que efeito isso terá?

As Testemunha já estão aprendendo a "depreciar a significação destas mudanças", contudo, a maioria não percebe as implicações.

As Testemunhas encararam 1914 por décadas, como a "cortina final" na fase mundial, a ser seguido em breve pelo paraíso na terra. Nesta expectativa, milhares incontáveis venderam suas casas, desistiram de carreiras e renunciaram a uma educação superior por um trabalho de baixa renda, e um modo mais "enxuto" de vida. Muitos deixaram de ter filhos, negligenciaram uma atenção médica vital, e juraram celibato para doar mais tempo à Sociedade Torre de Vigia. A maioria das Testemunhas morderam seus lábios e saíram resfriadas, em dias tempestuosos, para distribuir as palavras de alguns homens idosos de Brooklyn, que incrivelmente, exercem o controle de quase 10 milhões de pessoas. Para muitos dos antigos, Testemunhas de longo tempo, as esperanças estão quebradas. Durante algum tempo, eles suspeitaram que nada em Brooklyn é inspirado, mas agora, chegou o momento da decisão. Alguns, pelo canto dos olhos, observam o cachorrinho Totó, no mágico de Oz, que retira a cortina, expondo um homem velho e tolo. O que significará para muitos é raiva, depressão, e possivelmente mais suicídios. Esperemos que muitos que clamam por ajuda, encontrem o amor de Deus, manifesto em Jesus.

1 Ray Franz, ex membro do Corpo Governante da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, nota em seu livro "Crise de Consciência", que a Sociedade tentou durante vários anos, "comprar" mais tempo para o Armagedon, uma vez que falharam suas expectativas, particularmente com o cumprimento para a predição que 1975 traria o Armagedon. De acordo com Franz, eles até mesmo consideraram mudar o começo de tal geração para 1957, mas tal mudança foi rejeitada por voto popular, nas sessões secretas do Corpo Governante. (Crise, pág. 218)

. Resumo

A "geração de 1914" foi redefinida. Agora, não é mais a geração que nasceu próximo ao ano de 1914, que verá as profecias de Mateus 24 ocorrer, antes de todos eles se extinguirem; melhor, é qualquer um que é parte daquela geração má que testemunhe os eventos problemáticos de Mateus 24, que verá Cristo voltar para executar o julgamento (invisivelmente, claro). A informação foi pincelada, mas começou oficialmente com a Sentinela de 15 de Outubro de 1995, e mais adiante exposta com a Sentinela de 1 de Novembro de 1995. Também, o trabalho de separar as "ovelhas e os cabritos", que uma vez começou em 1914, agora, nem mesmo começou ainda, e não irá, senão após a Grande Tribulação.

0 comentários: