terça-feira, 15 de julho de 2008

COMO O "RESTANTE" SABE QUE SÃO UNGIDOS?

Traduzido por Berlirner com permissão, de
Translated by Berlirner with permission, from
www.freeminds.org


Freqüentemente, eu recebo cartas que dizem em suas linhas: "Sempre que eu pergunto a um desses que reivindica ser um dos "restante"' (144.000 escolhidos entre as Testemunhas de Jeová para ir para o céu ) como eles sabem que são ungidos, eles normalmente dizem algo como, "é o desejo para estar com Cristo." Muitos cristãos dizem a mesma coisa. Ainda enquanto uma Testemunha, eu fui levado a acreditar que isto fosse um tipo de alguma experiência sobrenatural, que a maioria das pessoas não têm, e quando você tem, você SABE. Qual é a real história?

Talvez isto ajude. Um "desejo para estar com Cristo" usualmente inclui o seguinte:

1. Almejar pela liberação deste mundo

2. Amor pela pessoa e características de Jesus, ao ponto de alguém querer estar tão perto dele quanto possível, e estar disposto a deixar QUALQUER OUTRA COISA para conseguir isto.

Desde que este "desejo" é acompanhado por emoções fortes, no caso desses que desistiriam de tudo o mais, isto cria suas próprias experiências, que variam amplamente. Para alguns, é uma esperança especial, calorosa, que energiza muito de suas vidas ("verdade" para muitos "ungidos" em Betel). Para outros, é acompanhado quase que diariamente por evidências milagrosas. (Isto também é reivindicado por alguns dos ungidos. Eu fui pioneiro com um em San Luis Obispo, que tinha estado em Betel nos dias de Rutherford, e eu ouvi seus comentários e amor diário para Jesus. Você não o poderia distinguir dos típicos cristãos "renascidos", senão pelo uso dos clichês da Sociedade). Só porque uma pessoa não tem uma certa doutrina não significa que ela não teve uma "experiência." Algumas Testemunhas não-ungidas tiveram experiências com "Jesus", antes ou durante seu período como Testemunhas. (A maioria das experiências são muito complexas para definir em detalhes, entretanto algumas pessoas podem as articular melhor que outras.)

Agora, se você estivesse na Sociedade antes de 1935, não haveria nenhuma razão para "reclassificar" ou "reajustar" sua "experiência", para ser uma forma de orgulho ou decepção satânica (como é freqüentemente o caso na Sociedade hoje em dia), assim se você tivesse tal experiência, você sentiria automaticamente em seu coração que sua experiência é paciente testemunha das palavras de Jesus em João 14 e outros lugares, e esta "testemunha" (confirmação interna) o convence que você será o recipiente da promessa de Jesus. Deste ponto, a experiência pode não ser definida, ou sujeita a um exame, daí a resposta, "eu apenas sei."

O Corpo Governante e outros veteranos em Betel estão compromissados com esses que reivindicam a experiência que eu mencionei acima, junto com outros que se ajustam na religião e interpretam a posição deles pela "luz" atual no assunto, (que foi baseada na cronologia de 1935). Assim, esses na Sociedade antes de 1935 seriam um conglomerado de pessoas, que não são diferentes desses nas igrejas, desses muitos que tiveram algum tipo de "experiência", contudo outros apenas estão na religião e interpretam a posição deles diante de Deus, pelas doutrinas atuais da organização.

Após 1935, aconteceu uma mudança principal, significando que o segundo tipo há pouco mencionado, desapareceu quase que completamente, uma vez que a organização agora diz que, a menos que você tenha esta "experiência" ou "testemunho", seria presunçoso de sua parte reivindicar ser "de Cristo", você seria apenas um dos que tem esperança Terrestre. Esses que se juntaram após 1935 e reivindicaram serem dos ungidos, às vezes estiveram sujeitos ao escrutínio e questionamento, desde que pertencer a esta classe envolve um status não oficial de "elite" (afinal de contas, eles são os únicos, que supostamente regerão o mundo com Cristo!) e eles são observados mais de perto pelas outras Testemunhas de "colarinho azul".

Conseqüentemente, como no caso de alguns países africanos alguns anos atrás, onde congregações inteiras de Testemunhas de Jeová reivindicaram serem dos ungidos, assim, de repente, a Torre de Vigia assumiu que isso é de origem demoníaca, e advertiu as congregações, e provavelmente, nem mesmo levou em conta, esses grupos que participaram do pão e vinho, em sua contagem anual dos "ungidos." Uma mentalidade muito racista e elitista.

E sobre a experiência cristã de "nascer de novo?"

Muitos acreditam que Deus pode chamar qualquer um para Cristo, não importa em que casa vivam, até mesmo nas Testemunhas de Jeová (ainda que a estreita máquina de propaganda reduza isto consideravelmente, e também atraia um certo elemento de elitismo, que pode, com efeito, ser uma falsa experiência). O sentimento entre muitos cristãos é que as pessoas podem ser "de Cristo" e ainda podem estar perdidos intelectualmente, e também confusos. Para nós, "conhecimento exato" não é a chave para a salvação, pelo menos como interpretado pela Sociedade Torre de Vigia e alguns outros grupos religiosos. Eu tive tal experiência pessoalmente, em um cruzada de Billy Graham, anos antes de me tornar uma Testemunha, e sinto como válido este dia, ainda que estive perdido na Sociedade Torre de Vigia durante oito anos.

Tudo isto são apenas observações, e eu não tento julgar a experiência de uma pessoa como sendo de Deus ou não. Se eles reivindicam tal experiência (#1 e #2) como mencionado acima, então eu tomarei a palavra deles nisto, que eles tiveram uma "experiência." Porém, não é uma exigência que eu tenha que fazer alguma coisa com essa informação, (como prova e entendimento se me associarei com eles ou não). Eu pessoalmente escolho a associação com pessoas na base do "se eu gosto ou não", em lugar das experiências reivindicadas por elas, ou a gelosia de estruturas doutrinais embutidas nas mentes delas. Se Jesus os reconhece, então eu saberei ,sem dúvida, algum dia. Enquanto isso, eu não desejo julgar qualquer experiência de alguém. Se penso que eles são estranhos, eu os deixo só!

0 comentários: