terça-feira, 5 de junho de 2018

O que é o Jejum Bíblico

A) O que é jejum? Jejum é a abstinência de alimentos por certo tempo. Não podemos confundir dieta e regime, com o jejum bíblico. Muito menos pensar que isso trás alguma identidade ou direito diante de Deus, pois a Bíblia diz a respeito de jejuns que Deus rejeita – Veja: Is 58.1-5; Mt 6.16; Lc 18.12. Antes de falarmos sobre jejum, é importante dizer que o que desqualifica o jejum, em primeiro lugar, é: 
  • 1. Não associar à vida piedosa ao jejum. 2. Atribuir ao jejum em si mesmo, algum valor místico à parte da aceitação de Deus. 3. Usar o jejum para se promover como pessoa espiritual.


B) O Jejum é ordenado aos crentes? Em primeiro lugar, na época da Lei Mosaica em Israel havia um Jejum ordenado por Deus, que era no dia da expiação – Lv 23.27. Como LEI, apenas esse dia. Porém, o próprio Deus, em momentos específicos, ordenou o jejum – Jl 2.15,16; Zc 8.18-23. Assim, no velho testamento, temos uma Lei estabelecida e ao mesmo tempo leis extraordinárias de Deus. Visto que o dia da expiação se findou com a morte de Cristo, os crentes em Cristo não têm uma ordem especifica para praticar o jejum, como Lei.

C) Mas assim como no Velho Testamento, os servos de Deus jejuavam, mesmo fora do período ordenado, eles demonstram que o jejum é uma prática aceitável e recomenda por Deus, em especial em momentos de grandes lutas – Et 4.16,17; Dn 10.2,3. Essa é uma prática continuada no Novo Testamento, e pode ser identificada pontos perceptíveis na Bíblia – Lc 4.1,2; At 9.9; 13.3. Perceba um detalhe. Jesus disse; ‘quando deres esmolas’ (Mt 6.2) “quando orardes” (Mt 6.5) ele também disse “quando jejuardes” (Mt 6.16). Portanto, Jesus pressupõe que a prática do jejum deveria ser mantida entre seus seguidores.

D) Para que jejuar? Crentes que jejuam, possuem mais vivência com Deus (Mt 17.21). Vamos usar um texto como orientador para os motivos do jejum – Esdras 8.21-23. O que aprendemos com esse texto? 
  • 1. “Humilharmos”: O jejum é uma prática de humilhação, no sentido de abrir mão do direito legítimo de comer. Todo direito violado é uma humilhação.
  • 2. “Pedir”: O jejum só tem valor unido a oração e adoração, em todo momento o jejum é pratica unida à oração, adoração, etc. 
  • 3. “para nós, nossos filhos e para tudo”: O jejum pode ser dirigida a uma causa (ou causas) especifica. 

E) Como fazer o jejum? Muitas pessoas perguntam como fazer o jejum, no sentido especifico dos alimentos e do tempo. Quanto tempo? Pois bem, em linhas gerais, percebemos que o jejum geralmente era mantido por um dia inteiro e mais. No caso de Elias, Moisés e Jesus, eles jejuaram 40 dias, outros menos dias. Não encontramos na bíblia jejum menos que um dia. E substitua os momentos que estaria se alimentando, orando, lendo a Palavra, reunido em adoração. Já que o jejum deve estar associado à oração, parece evidente iniciar e terminar o período de jejum com oração, e como disse Jesus, cuidando da higiene pessoal normalmente (Mt 6.17,18).

F) O que deixar de comer? Já que é jejum, pelo menos o alimento deve ser abandonado (Lc 4.2). A água pode ser, ou não, consumida. Lembrando que não é correto ficar mais de três dias sem água, pois seria prejudicial aos rins. Nos casos bíblicos de 40 dias sem beber água trata-se evidentemente, de um milagre. Delimitar certos tipos de alimentos, não é jejum, mas voto. Pessoas com sérios problemas de saúde devem terem muita sabedoria e discrição, ou que o façam em porções de tempo menores ou em votos de jejum de alimentos específicos. As crianças também podem serem incluídas no jejum (Jn 3.5), ou, quem sabe, em votos de abstinência de guloseimas.

Fonte: MCA
Imagem: Google

0 comentários: