quinta-feira, 26 de abril de 2018

O momento mais importante para ir à igreja

O momento mais importante para estar na igreja é quando você não sente vontade.

Eu conversei com três cristãos sobre isso recentemente – dois lutando contra a depressão e um terceiro que acabou de passar por uma separação difícil – os quais pararam de se reunir com o povo de Deus durante uma época difícil. Sejam por semanas ou meses, os três decidiram parar de ir à igreja.

Um disse que seria insatisfatório, que não há um sentimento de conexão. Outro disse que seria estranho, porque eles não querem ver seus ex. O último disse que seria inútil, porque eles não desejam mais estar lá.

Eu não estou aqui para minimizar seus fardos ou condená-los por se sentirem assim. Não estou escrevendo para eles ou sobre eles. Estou apenas escrevendo para todos os cristãos que se sentem dessa forma, que sentem (como antes) que reunir-se com o povo de Deus será insatisfatório, inútil ou simplesmente estranho.

Estou escrevendo para dizer algo que eu falei a todos os meus três amigos em algum momento das nossas conversas: o momento mais importante para estar na igreja é quando você não sente vontade de estar.

Muito mais do que um lugar

Sim, eu sei que a igreja é um povo, não um lugar. A igreja é um corpo, não um edifício. A igreja é algo que os cristãos são, e não apenas que os cristãos vão. Sim, eu também sei que a igreja é uma família que deve se encontrar e estudar, comer e compartilhar, orar e servir durante toda a semana, não apenas no domingo. Eu conheço essas coisas, e se você andou com Deus por um tempo, conhece também.

Mas eu também sei que a igreja é marcada, conhecida e animada por suas reuniões regulares, rítmicas e ordenadas (Hb 10:24-25). Um corpo que nunca está junto é mais como um depósito de próteses, e uma família que nunca tem jantares familiares ou passeios ou reuniões não será uma família saudável, se é que podemos chamar isso de família.

“As alianças são feitas para os tempos difíceis, não para os bons tempos.”

Claro, você pode ouvir um pouco de música de louvor e um sermão online, mas não haverá nenhuma outra pessoa ao seu lado, não haverá companheirismo pessoal e não haverá pão e vinho. Claro, você pode ler a Bíblia e orar por conta própria, mas você não vai ouvir a voz estudada de seu próprio pastor ensinando, confortando e corrigindo você. Sim, você pode assistir a outra igreja por um tempo porque a sua se tornou insatisfatória, mas isso não está tratando a sua igreja como uma comunidade de alianças.

As alianças são feitas para os tempos difíceis, não para os bons tempos. Nos bons tempos, não precisamos delas, porque podemos nos aproximar dos sentimentos por nós mesmos. Mas as comunidades da aliança nos sustentam quando estamos hesitantes e nos socorrem quando caímos. Elas nos encorajam quando estamos cansados ​​e nos acordam quando dormimos. Elas nos expulsam de nós mesmos e nos chamam aos nossos compromissos e responsabilidades. Elas nos convidam de volta ao jardim da comunidade cristã, onde crescemos.

Não é sobre você

Entendi. A equipe de adoração não puxou sua seleção de músicas da sua lista de reprodução no Spotify; o pastor não teve tempo e recursos para elaborar um sermão fascinante com uma equipe de discursos presidenciais; A membresia pode não ter a combinação perfeita de santos mais velhos para orientá-lo, santos mais novos para animá-lo, santos maduros para aconselhá-lo, santos hospitaleiros para recebê-lo e santos que saem para buscá-lo.

Mas eu sei outra coisa: se a sua igreja acredita na Bíblia e prega o evangelho e pratica as ordenanças e serve um ao outro, então sua igreja tem santos, e esses santos são seus irmãos e irmãs, seus pais e mães, peregrinos cansados ​​caminhando pelo mesmo deserto que você está longe do Egito, rodeado por pilares de nuvens e fogo, com os olhos focados na terra prometida.

Ou seja, isso não é realmente sobre você.

E aquelas pessoas que você deseja que te busque e cuidem de você e cheguem até você, precisam de você para fazer o mesmo (Gálatas 6:9-10). O pastor que você deseja que seja um melhor pregador provavelmente está orando nesta manhã para que você seja um bom ouvinte (Marcos 4:3-8, 14-20; Tiago 1:22-25). Aqueles povos cujos dons espirituais que você necessita desesperadamente, também necessitam desesperadamente de seus dons espirituais (Efésios 4: 15-16). As pessoas cuja irmandade você acha insatisfatória, ou inútil, ou simplesmente estranha, não precisam de sua crítica, mas de sua parceria no evangelho (Filipenses 4: 2-3).

E você não pode fazer nenhuma dessas coisas se não estiver presente.

Meios vitais da graça

Em todos os momentos e em todos os lugares, a reunião dos santos é um meio da graça estabelecido por Deus para edificar seu povo. Os cristãos se reúnem para adorar, não porque possa ser útil que todas as estrelas se alinhem, ou se nossos líderes planejam o serviço simplesmente, ou se todos nos sorriem com o grau perfeito de sinceridade e lidam com a conversa sem problemas e nos envolvem apenas com a profundidade correta da conversa que não é muito pessoal nem muito superficial.

Nós nos reunimos porque o Deus que estamos adorando instituiu nossa reunião como uma maneira principal para que Ele nos amadureça, e nos fortaleça, e nos conforte. Não só quando as músicas, orações, sermões ou aulas da escola dominical tocam nossas almas exatamente onde precisam ser tocadas. Encontramo-nos porque Deus constrói seu povo através de nosso encontro sempre, em todos os lugares, sem falhas, não importa o que sintamos. Como a chuva nos campos, é como funcionam nossos encontros.

Peça Graça. Então vá.

Então eu sei que você pode não se sentir assim no domingo de manhã. Você pode não sentir vontade por um tempo. Mas eu estou pedindo que você confie em Deus, peça graça e vá.

Vá, porque a igreja reúne todos os domingos para recordar a morte de Jesus pelos nossos pecados e a ressurreição de Cristo de entre os mortos, e é precisamente o que todos nós necessitamos lembrar e celebrar, independentemente do que mais aconteça em nossas vidas.
Vá, porque a pedra que o aprisiona na caverna da depressão pode ser roubada em uma noite, e uma vez que Deus o faz, nenhum soldado romano ou padre judeu pode detê-lo. Vá, porque você está se reunindo para antecipar um casamento maior do que o que você esperava que acontecesse no final deste ano. Vá, não porque seus ensaios não sejam reais, mas porque o pão e o vinho apresentados representam a crucificação dos piores pecados que você pôde cometer e as piores realidades que você já experimentou.

Vá, e em sua direção, cresça. Vá, e em sua direção, sirva. Vá e, ao seu alcance, deixe Deus pegar os pedaços de seu coração e juntar o tipo de mosaico que só é totalmente trabalhado quando os santos continuam comprometidos com o projeto de construção de Deus à longo prazo, quando eles falam a verdade uns aos outros em amor (Efésios 4: 15-16).

O momento mais importante para estar na igreja é quando você não sente vontade de estar. Então, por favor, irmãos e irmãs: vão.
Traduzido por Anderson Rocha – Artigo original aqui.

Fonte: www.napec.org

0 comentários: