sexta-feira, 18 de agosto de 2017

E O "ANJO DE JEOVÁ"?

Outra importante informação escriturística acerca da Deidade de Cristo e Sua identificação como Jeová nos é dada no fato de encontrarmos uma distinção entre Jeová  e o Anjo de Jeová, Que se apresenta como Um em essência, PORÉM DISTINTO DELE. São manifestações teofânicas, nas quais Deus assume forma de um anjo ou de um homem, com títulos divinos, aceitando adoração. Ora é "anjo", ora "Anjo de Jeová", ou "varão", "Anjo da Presença", "servo", mas que Se confunde com o próprio Deus. Não vamos citar todas as ocorrências bíblicas, porque são muitas, mas apenas algumas delas para ilustrar a tese:

a) A aparição a Agar
Gên. 16:7, 9, 10, 11 e 13: "O ANJO DE JEOVÁ achou-se junto a uma fonte. (...) Disse-lhe o ANJO DE JEOVÁ: Volta para a tua senhora. (...) Disse-lhe mais o ANJO DE JEOVÁ: Multiplicarei sobremaneira a tua descendência. (...) Disse-lhe ainda mais o ANJO DE JEOVÁ: Eis que concebeste e darás à luz um filho (...) porque JEOVÁ ouviu a tua aflição. Então [ela] chamou a JEOVÁ QUE LHE FALAVA: Tu és Deus [Elohim] que vê".
Vemos que "Anjo de Jeová" é mencionada 4 vezes; no verso 11 chama-se "Jeová", e no verso 13 é "Jeová que lhe falava", e finalmente a mesma entidade é DEUS. Não se tratava de um anjo qualquer, pois a linguagem e os atributos não são de um mero anjo.

b) Gên. 22:11 e 12: "(...) bradou-lhe da céu o ANJO DE JEOVÁ: Abraão! Abraão!" A seguir o ANJO Se chama a Si mesmo Deus, ao dizer: "Agora sei que temes a DEUS e não ME negaste o teu filho.

c) Gên. 48:15 e 16: "(Jacó) abençoou a José, dizendo: o DEUS diante de quem andaram meus pais Abraão e Isaque (...) o ANJO que me tem livrado do mal ABENÇOE estes mancebos".
Nota: O "Deus de Abraão, Isaque e Jacó" é JEOVA. Prova: Êxo. 3:15.

d) Êxo. 3:2, 4, 6, 14: "Apareceu-lhe o ANJO DE JEOVÁ numa chama de fogo, no meio de uma sarça. (...) Vendo JEOVÁ que ele [Moisés] se voltou (...) Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. (...) Assim dirás aos filhos de Israel: "o EU SOU enviou-Me a vós". E em todo a capítulo 4, chama-se JEOVÁ o anjo.

e) Juízes 6:12, 14, 16, 21, 22 e 23: "Então lhe apareceu o ANJO DE JEOVÁ e lhe disse. ( ..) Virou-se para ele JEOVÁ e disse (...) Tornou-lhe JEOVÁ: 'Certamente serei contigo'. (...) (...) e o ANJO DE JEOVÁ desapareceu-lhe dos olhos. (...) vi a ANJO DE JEOVÁ face a face. (...) Disse-lhe JEOVÁ (...) Não morrerás".
f) Em Atos 7:38, o ANJO foi quem, no monte Sinai, deu a Moisés Os oráculos divinos contidos na Lei.

Diz L. Boettner:
"À luz do Novo Testamento, este Anjo de Jeová que apareceu nos tempos do Velho Testamento, que falou como Jeová, exercia o Seu poder, recebia adoração e tinha autoridade para perdoar pecados não podia ser senão o Senhor Jesus Cristo, que:
1. Veio do Pai. João 16:18.
2. Fala por Ele. João 3:34; 14:24.
3. Exerce o Seu poder. Mat. 28:18.
4. Perdoa pecados. Mat. 9:2.
5. Recebe adoração. Mat. 14:33; S. João 9:38.
E ainda mais essas razões:
a)   Deus, o Pai, não foi vista por alguém. S. João 1:18.
b)  Deus não podia ser enviado por nenhum outro, mas Deus o Filho foi visto. I João 1:1 e 2.
c)   o Filho foi enviado. João 5:36.
Se o Anjo não fosse Cristo, então a pergunta: "quem será este Personagem misterioso, 'o Anjo', não teria resposta".

Este Anjo de Jeová não era outro senão o Filho de Deus, único Mediador entre Deus e os homens!


Extraído do Livro Radiografia do Jeovismo. Uma avaliação do Sistema Denominado “Testemunhas de Jeová”, autor: Arnaldo B Christianini, paginas 74 a 75.

Imagem: Google

0 comentários: