terça-feira, 13 de junho de 2017

Refutando o adventismo: Gn 26.5

Porquanto Abraão obedeceu à minha voz, e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos, e as minhas leis. (Gn 26.5)

Segundo os teólogos adventistas “esses Preceitos, Estatutos e Leis” se referem aos dez mandamentos (Decálogo).

RESPOSTA APOLOGÉTICA:

O texto NÃO fala que esses Preceitos, Estatutos e Leis sejam os dez mandamentos, pelas seguintes razões:

Abraão guardou diversos “preceitos”, “estatutos” e “leis”; Gênesis 12.1; 17.1, 2; 17.9, 11; 21.12; 22.2 e 26.2, 3; etc… Entretanto, nada fala da guarda do sétimo dia. As Escrituras Sagradas NÃO apresenta um único texto bíblico ou fato histórico que ABRAÃO tenha GUARDADO o sábado de Gn 2.3.
  • a) O preceito do sábado cerimonial foi dado por Deus a Moisés no Sinai. (Ex 13.3; Ex 20.8-11; Ex 31.13-18; Dt 5.1,2,3; Ez 20.10,11,12; Sl 147.19,20).
Foi um Pacto e um SINAL distintivo entre (DEUS) e o Povo de (ISRAEL) como um memorial perpetuo para que eles não se esquecessem dos 430 anos que foram cativos no Egito sem dia de descanso  (Ex 31.13 e Dt 5.15; Lv 23.21 e Ez 20.12,20)

Isto, posto, Abraão não poderia guardar o que desconhecia no seu tempo, sendo que os dez mandamentos só foram promulgados mais tarde ( Ex 20.8-11; Ex 31.13-18; Dt 5.1,2,3; Ez 20.10,11,12;  Jr 17.22 e Sl 147.19,20).

“Ouve óh, ISRAEL, as [leis] e os [preceitos] que hoje proclamo…”,
Na continuação dessa proclamação, entre outros [estatutos], Moisés cita os dez mandamentos que o povo ainda NÃO tinha CONHECIMENTO.

Veja: Alguns dos preceitos que foram dados antes de Abraão e depois:
  • A) Ofertas: Gn 4.3-4; 2) Altares: Gn 8.20; 3) Sacerdotes: Gn 14.18; 4) Dízimos: Gn 14:20; 5) Que saísse da sua Terra (Gn 12.1); 6) Que andasse em sua presença e fosse perfeito (Gn 17.1); 7) Que guardasse o concerto da Circuncisão (Gn 17.9-11); 8) Que ouvisse sua esposa Sara para deitar fora sua serva Agar (Gn 21.22); 9) Que sacrificasse seu filho Isaque (Gn 22.2); 10) Que permanecesse na terra que Deus lhe dissesse (Gn 26.2-3); 11) Matrimônio: Gn 2.24 e Gn 34.9
  • B) Abraão, ainda que tenha praticado os preceitos e mandamentos acima, nunca foi justificado diante de Deus por suas obras ou por guardar qualquer LEI ou ESTATUTO, mesmo que, hipoteticamente, os dez mandamentos (Cf. Rm 4).
O texto Gênesis 26.5 apenas refere-se a obediência de Abraão ao sair de sua terra (Gn 12.1), circuncidar os machos (Gn 17.9-11) e outros (Gn 21.12; Gn 22.2). Etc…

O Sábado e a Circuncisão passaram a ser um SINAL distintivo entre (Deus) e (Israel) pala libertação da escravidão do Egito (Dt 5.15; Ex 31.16,17 e Ez 20.12,20), pois lá foram cativos.

Não podemos dizer que NÃO havia LEI MORAL antes do Sinai! Isso é fazer caricatura do argumento (Falácia do Espantalho = distorcer um argumento e depois refutá-lo). Acredito que HAVIA uma LEI MORAL (cujo número é muitíssimo maior que 10 mandamentos e exclui o sábado) já vigorava Rm 2.14-15.

Exemplos: Gn 6 (toda sorte de pecados); Assassinato Gn 4.8-11; Poligamia Gn 2.24; 4:19; Arrogância Gn 11; Falso testemunho Gn 12.12,13; Adultério Gn 12.18-19;  Gn 39.7-9; Homossexualidade Gn 19.5-7; Holocaustos (Abrão, Isaac e Jacó é os Patriarcas ofereciam holocaustos) …

Autor Sérgio Baeta

Fonte: CACP


0 comentários: