terça-feira, 11 de novembro de 2014

Por que a Igreja de Cristo tem Confissões de Fé?

Não queremos que você fique confuso. Por isso, quero primeiro dizer que uma Confissão de Fé não é a mesma coisa que uma confissão de pecado. A palavra “confessar” realmente significa “concordar com a verdade”. Você pode falar a verdade sobre os seus pecados e pode também falar a verdade sobre o que crê. Falando de confissão de pecado, não podemos concordar com a ideia da Igreja Católica Romana que diz que você pode confessar o seu pecado para um Padre e este pode perdoar seus pecados em nome de Cristo. Você deve sempre confessar os seus pecados a Deus e também à pessoa que você ofendeu se for o caso. Podemos falar mais sobre este assunto numa outra ocasião. Agora quero falar sobre as Confissões de Fé que a Igreja de Cristo usa.

Numa Confissão de Fé a Igreja explica o que é o ensino da Bíblia. A Igreja tem muitas Confissões de Fé. Algumas são bem curtas. Elas muitas vezes são chamadas de Credos, que significa: O que se crê. Outras confissões são documentos com muitos parágrafos explicando o que a Bíblia ensina. Entre estas Confissões tem também os Catecismos. Um Catecismo ensina as verdades da Bíblia aos membros da Igreja e especialmente às crianças. Para facilitar este ensino, um Catecismo geralmente usa perguntas e respostas. Estas devem ser memorizadas pelos membros da Igreja.

Só a Bíblia!

Talvez você diga: Eu não quero Confissões. Quero só a Bíblia. Somente a Bíblia é a Palavra de Deus. Nunca podemos confiar em palavras de homens. É verdade que nunca devemos acrescentar nada à Bíblia. Qualquer pessoa que acrescenta ou tira alguma coisa da Bíblia é sujeita à grande ira de Deus. Uma verdadeira Confissão de Fé que é fiel à Bíblia jamais acrescenta nem diminui nada dela.

Uma Confissão de Fé é uma escrita humana, mas ela não pode acrescentar nada à Bíblia. Por que, então, a Igreja de Cristo tem Confissões de Fé? A Bíblia não é suficiente? Ou será que a Bíblia não foi escrita muito bem e que a Igreja precisa de uma apresentação melhor do que a Bíblia? Não, nada disso, a Bíblia é perfeita e nenhum homem pode melhorá-la. O defeito não está na Bíblia. É o homem que tem as suas limitações e é por causa destas limitações que temos Confissões de fé.

Confissões de Fé fazem parte do ensino de Cristo

A ideia de fazer uma Confissão não foi inventada por algum homem. Foi Cristo que deixou este ensino importante para a Igreja e isto resultou nas Confissões de Fé. Primeiro, Cristo mandou os crentes confessarem a sua fé. Devemos declarar abertamente o que é que nós cremos. Em Atos 7, Estêvão fez um discurso diante do Tribunal. Esta foi sua confissão de fé. Nela ele declarou o que ele cria. Em Atos 15 encontramos um relato sobre um concílio da Igreja que teve que tomar uma decisão sobre uma controvérsia na Igreja. O Concílio tomou uma decisão e mandou o resultado às igrejas. Este resultado foi uma declaração do que a Igreja crê, em outras palavras, era uma Confissão de Fé. Na Bíblia, sempre quando alguém é batizado ele primeiro declara o que ele crê. Ele faz, então, uma confissão de fé. Paulo fala desta confissão de fé em 1 Timóteo 6:12.

Cristo deu à Igreja pastores e mestres (Efésios 4:11). Estes devem instruir os membros no ensino bíblico e devem zelar para que ninguém se desvie da Verdade. Para cumprir estas responsabilidades os pastores preparam documentos que podem ser usados como Confissões de Fé, documentos que explicam aos membros o que é que a Igreja crê que a Bíblia ensina. É o próprio Cristo que encarregou os pastores com esta tarefa.

Não existe igreja que não tenha uma Confissão de Fé

Há algumas igrejas que dizem que não têm Confissão de Fé. Dizem que rejeitam todos os documentos humanos e só têm a Bíblia. Quando você falar com membros destas igrejas você percebe logo que eles se enganam. Você pergunta, por exemplo: Cristo morreu por todos os homens? Eles respondem logo com uma explicação, talvez até longa. Esta sua explicação já é uma confissão de fé. Quando você participar de uma igreja que diz que não tem uma Confissão de Fé, você percebe que os pastores desta igreja insistem em certas doutrinas e não permitem que você traga outro ensino, mesmo quando você citar somente a Bíblia. Eles explicam suas doutrinas em sermões e em lições para escola dominical. Este ensino que trazem não é nada menos do que uma confissão de fé.

Quer seja formal ou informal, toda igreja tem as suas confissões de fé. A questão não é ter ou não ter uma confissão de fé. A questão é se as Confissões (ou o ensino) da igreja é ou não plenamente fiel à Bíblia.

Por que a Igreja de Cristo tem Confissões de Fé?

A Igreja tem Confissões porque os homens são limitados. Ninguém consegue memorizar a Bíblia toda. Ninguém pode sozinho entender toda a Bíblia direito. Ninguém pode entender tudo certo só citando versículos sem nenhuma ajuda para saber a explicação certa. Para ajudar em todas estas limitações a Igreja usa Confissões de Fé. Nelas a igreja explica o que ela entende ser o verdadeiro ensino da Bíblia.

A Igreja usa Confissões para declarar a sua fé a Deus e isto para ser salva. Romanos 10:9 diz: “Se com a tua boca confessares Jesus como Senhor e, em seu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.

A Igreja usa Confissões para evangelizar os homens. Com estes documentos ela proclama no mundo qual é a verdadeira Boa Nova de Jesus. Diz o Senhor Jesus em Mateus 10:32: “Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai que está nos céus”.

A Igreja usa Confissões para defender a fé contra ensino falso. Lemos em 1 Timóteo 1:3 o seguinte: “Quando eu estava de viagem, rumo da Macedônia, te roguei permanecesses ainda em Éfeso para admoestares a certas pessoas, a fim de que não ensinem outra doutrina”.

A Igreja de Cristo usa Confissões para ensinar a seus membros. Colossenses 3:16 diz: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria...”

Uma igreja que não valoriza as fiéis Confissões de Fé geralmente não guarda firme a doutrina de Cristo. A tendência, neste caso, é abrir as portas para uma variedade de ensinos porque tal igreja não sabe bem o que é verdadeiro e o que é invenção dos homens. As confissões que a Igreja de Cristo desenvolveu através dos séculos são bons instrumentos para ajudar-nos a guardar a fé bíblica e crescer nela. Mesmo assim, é de grande importância nunca permitir que as confissões se tornem um substituto pela Bíblia.



Sobre o autor: Pastor Ralph Boersema foi missionário no Brasil por mais de 20 anos e atualmente é diretor da Faculdade Internacional de Teologia Reformada (Fitref).

0 comentários: