quarta-feira, 30 de julho de 2014

O que as TJs não contam em suas visitas

As Testemunhas de Jeová não contam tudo sobre sua organização religiosa quando visitam as pessoas em suas casas. Sua mensagem destaca um paraíso sem velhice, dor, sofrimento, fome e guerras. Esta mensagem inicial é na verdade uma isca ou um chamariz que tem como objetivo identificar pessoas manipuláveis. Ao iniciar um “estudo da bíblia”, que nada mais é que um estudo das publicações produzidas pela Torre de Vigia, elas fornecem um conjunto de informações que visam causar uma boa impressão sobre sua organização religiosa.

Quando visitam uma pessoa pobre, apresentam sua mensagem de que no “paraíso prometido” haverá comida farta, casa e trabalho para todos. Se a pessoa é doente ou perdeu um ente querido na morte, a palavra da vez é a vida sem doenças e velhice no “novo mundo de Deus”, um paraíso aqui mesmo na terra reservado apenas para poucos (elas é claro). Com o tempo começam a apresentar uma visão negativa e apocalíptica do mundo e oferecem a “esperança de salvação” de um cataclismo mundial que apenas pode ser encontrada no seio da única “religião verdadeira” (a delas é claro).

À medida que o estudo vai prosseguindo, dependendo do grau de aceitação do “estudante”, elas passam a apresentar também seu ponto de vista distorcido sobre a sociedade, os vizinhos, família e colegas, governos, política e religião. Geralmente, a maioria das pessoas anda muito decepcionada com o sistema e pode ser facilmente sugestionada, o que facilita a lavagem cerebral contínua aplicada pelas Testemunhas de Jeová em cada uma de suas visitas. Aos poucos, o estudante se afasta de seus anteriores amigos e mesmo de seus próprios familiares. A seita está conseguindo um objetivo vital: Isolar o iniciante de pessoas que poderiam alertá-lo do perigo.

Quando um simpatizante, ou estudante novato visita o Salão do Reino (local de reunião das Testemunhas de Jeová) pela primeira vez, ele é bombardeado com muitas expressões de amizade, afeto e amor, todos querem conhecê-lo mais e tornarem-se seus amigos. Daí para a assiduidade nas reuniões, a aceitação das suas doutrinas e o engajamento na obra promovida pela seita, é questão de poucos meses! Afinal, a primeira coisa que um estudante aprende, é que o Armagedon está às portas e ele precisa se apressar ou poderá perder a salvação para sempre, já que os que morrerem durante a “guerra apocalíptica de Deus” jamais serão ressuscitados.

Neste estágio, quando a pessoa já está totalmente envolvida,  algumas coisas começam a vir à tona. Nota-se o controle e a intromissão dos líderes nas vidas pessoais de seus fiéis, a imposição de normas, as regras insólitas e o legalismo de mandamentos que não se baseiam nas escrituras como imaginava.

As exigências de fidelidade cega aos líderes da seita, o isolamento, as proibições, e finalmente as ameaças de exposição pública e de expulsão com a perda de privilégios, posição, e a própria dignidade, se torna um despertar trágico e desanimador. Muitas vezes, o estudante já é um membro batizado com deveres e obrigações, inclusive casado e totalmente inserido no contexto sectário, e deixar a organização traria consequências penosas não apenas para ele, mas também para os demais amigos e familiares que estão também seriamente envolvidos com o grupo. Como se sabe, as Testemunhas de Jeová são proibidas por sua liderança de dizer mesmo um simples “oi” a seus ex-membros, mesmo que este seja um amigo de infância ou parente próximo.

O medo de perder todos os amigos da noite para o dia, ser encarado como um herege ou apóstata pela família e co-adoradores e de enfrentar o desprezo e o ostracismo em solidão e abandono, faz com que muitos prefiram continuar na religião apesar da freada brusca e dura da realidade. O objetivo final da seita foi alcançado: O domínio sobrepujante sobre o indivíduo em todos os aspectos de sua vida é agora uma realidade amarga e escravizante.

Felizmente, cada vez mais as práticas discriminatórias das Testemunhas de Jeová contra ex-membros estão sendo divulgadas. Isso tem dificultado o trabalho de proselitismo desta seita que enfrenta sérias baixas em suas fileiras a cada ano.

A informação é o caminho.

Extraído do site http://www.extj.com.br/ em 21/06/2014


Assista o filme To Vedner (Mundos separados)

0 comentários: