sábado, 28 de fevereiro de 2009

Testemunhas de Jeová: Profecia para o FIM em 2.034

No artigo anterior sobre este mesmo tema, não divulguei a palavra oficial da Sociedade Torre de Vigia sobre a nova data para o fim de todas as coisas. Faço-o agora. Só para recordar, a Torre já prometeu o fim do mundo para 1914, 1918, 1920, 1925, 1975 e, por último, 2034. Vejam o texto abaixo, que me foi repassado por Cid de Farias Miranda, ex-ancião:

“Jeová declarou nos dias de Noé: "Meu espírito não há de agir por tempo indefinido para com o homem, porquanto ele é carne. Concordemente, seus dias hão de somar cento e vinte anos." (Gênesis 6:3) A declaração desse decreto divino em 2490 AEC marcou o começo do fim daquele mundo ímpio. Imagine o que isso significava para os que viviam naquele tempo! Em apenas mais 120 anos Jeová traria "o dilúvio de águas sobre a terra, para arruinar debaixo dos céus toda a carne em que a força da vida está ativa". — Gênesis 6:17”.
“Noé recebeu o aviso sobre a vindoura catástrofe com décadas de antecedência, e ele usou sabiamente o tempo, a fim de se preparar para a sobrevivência. "Depois de receber aviso divino de coisas ainda não observadas", disse o apóstolo Paulo, "[Noé] mostrou temor piedoso e construiu uma arca para a salvação de sua família". (Hebreus 11:7) Que dizer de nós? Já se passaram uns 90 anos desde o começo dos últimos dias deste sistema de coisas em 1914. Nós certamente estamos no "tempo do fim". (Daniel 12:4) Como devemos reagir aos avisos que recebemos? "Aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre", declara a Bíblia. (1 João 2:17) Portanto, agora é o tempo para fazer a vontade de Jeová com um forte senso de urgência” (A Sentinela, de 15.01.2003, página 15, parágrafos 6 e 7).

O senhor Cid, que conhece muito bem o modo operacional do Corpo Governante, fez a seguinte observação:

Nota: Pr. Airton, como você pode ver, há uma especulação profética implícita, nas entrelinhas, como é estilo da Torre de Vigia. Quando não ocorrer nada em 2034, ela dirá que "alguns concluíram que", "pensaram que", "cogitaram que"..., etc.”.

Depois de acessar meu vídeo, “As Testemunhas de Jeová: Fim do Mundo em 2034” ( http://www.youtube.com/watch?v=iQOG5ZoLgBc ) uma serva do Corpo Governante escreveu o seguinte na minha Caixa Postal do YouTube:

“HAHAHAHAHAAHAHA. QUE MENTIRA HAHAHAHAHA EU JAH LI ESSA REVISTA TODINHA. Que vergonha usar mentiras para ganhar dinheiro dos fiéis. Toma vergonha hahahaha que rediculo a sentinela nao fala nada disso tenho ela aqui comigo hahahhaa. é incrivel como tem odio de nos. e nos sempre amando vcs. nada vai silenciar as Testemunhas de Jeova nada nem ninguem !!!! LOUVADO SEJA NOSSO DEUS JEOVA : QUANTO MAIS FALA MAU MAIS ME ACHEGO A JEOVA PORQUE VC é PROVA VIVA DO CUMPRIMENTO DE PROFECIA FALSO PROFETA (wilitalia).

Além de dar explicações sobre doutrinas e proibições de que muitas testemunhas nunca ouviram falar, como o caso das vacinas e do alumínio, vejo-me agora na obrigação de traduzir para elas textos da revista A Sentinela.

Considero que, se uma testemunha não tem capacidade sequer para entender um texto do seu grupo, como poderá discernir o certo do errado, o falso do verdadeiro nas publicações da Torre? São esses que aceitam o pacote de doutrinas e proibições do jeito que se apresenta, sem qualquer questionamento. Não “ruminam” a Palavra, não meditam, não confrontam os ensinos recebidos com a Bíblia Sagrada.

Examinemos o que foi escrito em A Sentinela sobre o fim em 2034:

1 - “Seus dias hão de somar cento e vinte anos” (Gn 6.3).

Deus adiou por 120 anos a destruição da raça humana. Escapariam do dilúvio somente Noé, sua família e os animais.

2 - “Já se passaram uns 90 anos desde o começo dos últimos dias deste sistema de coisas em 1914”.

Aqui começa o desenvolvimento da heresia e a tentativa de justificá-la. A Torre explica que assim como Deus (algumas vezes ela usa o nome “Deus”, outras vezes, “Jeová”) concedeu um prazo de 120 anos à humanidade, antes de vir o dilúvio, concedeu Ele igual período para destruição mais uma vez de todos os sistemas, porém, a contar do ano de 1914. Peço à usuária do YouTube, que deu uma sonora gargalhada, que faça a seguinte operação de soma: 1.914 mais 120 = 2.034.

Porém, como a Torre divulgou sua nova “verdade” em 2003, afirmou que “já se passaram uns 90 anos”. Recorramos à mais uma vez à tabuada: 90 mais 1914 = 2.004. Em 2003, teriam se passado 89 anos, mas eles arredondaram para 90. Logo, 90 (anos já passados) + 1914 + 30 (anos que restam) totalizam 2.034.

Onde foram buscar o ano 1914 como base para todos os cálculos? Onde está escrito na Bíblia? A interpretação corrente é que essa data foi extraída dos números relacionados às pirâmides, nunca na Palavra de Deus, jamais na Bíblia Sagrada. Não há como a Sociedade Torre de Vigia libertar-se de 1914. Dizer, agora, aos seus fiéis seguidores que a referência a 1914 não passa de uma especulação produzirá efeito dominó. A metade do castelo doutrinal do grupo desmoronaria. O único modo de sustentar a credibilidade do grupo é continuar alimentando essa idéia, embora não havendo nela nenhuma verdade.

3 - “Nós certamente estamos no "tempo do fim" (Daniel 12:4).

Corroborando a minha interpretação, a Torre diz claramente que o fim virá ao cabo dos trinta anos restantes: “Estamos no tempo no fim”. Citam Daniel 12.4 como que buscando apoio nas Escrituras. Jeová não é heresiarca. Exclua-o desse negócio. Esse versículo fala do tempo do fim, porém NÃO do fim em 2034. Ninguém sabe nem a hora, nem o dia, nem o mês, nem o ano em que o Senhor Jesus voltará (Mateus 24.36 – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas e Bíblia Sagrada).

4 - “Como devemos reagir aos avisos que recebemos”?

Receberam esses avisos como, de que forma, de quem? De Jeová ou das Escrituras não foram. De alguma entidade maligna? E as datas anteriores – 1914, 1918, 1920, 1925, 1975 - foram recebidas de quem? Em verdade, a Torre não recebeu de ninguém. É pura invenção humana. Foi um exercício de adivinhação que não deu certo.

5 - “Agora é o tempo para fazer a vontade de Jeová com um forte senso de urgência”.

Esse tipo de exortação não difere muito do tempo em que marcaram o fim para 1914, 1918 e assim por diante. “Senso de urgência” entende-se como um chamado para que todos os jeovitas dediquem os trinta anos que restam ao trabalho em prol da Sociedade, com mais horas de trabalho, mais esforço, mais dedicação. Nesse sentido, marcar uma data para o fim do mundo é uma boa estratégia.
Relembremos o que a Torre disse em 1922 com relação ao fim em 1925:

“Os fatos físicos mostram, além de dúvida, que em 1914 os tempos dos Gentios terminaram; e como o Senhor predisse, a velha ordem está sendo destruída pela guerra, fome pestilência e revolução. A data de 1925 é ainda mais distintamente indicada pelas Escrituras porque foi fixada pela lei que Deus deu a Israel. Considerando a atual situação da Europa, é de se perguntar como será possível reter-se a explosão por mais tempo; e que até mesmo antes de 1925 se alcançará a grande crise, podendo esta ser ultrapassada. As condições atuais estão fortalecendo a fé do cristão. Seu coração geme, juntamente com os outros da criação, ansiosos para ver o Príncipe da Paz trazer do caos ordem e bênçãos para o povo. Que privilégio é agora concedido aos seguidores de Cristo! Que oportunidade bendita para manter-se à parte da luta e da turbulência da terra e de trazer ao povo a mensagem de paz e salvação de dizer: Eis que o Senhor está aqui; eis que teu Deus reina!”(The Watch Tower (A Sentinela, 01.09.1922, página 262).
Não ficaria surpreso se dentro de alguns dias o comando da Torre publicasse o seguinte texto em A Sentinela:

“A Crise é Prenúncio do Fim – Os atuais acontecimentos em todas as nações são de crise avassaladora. Os Estados Unidos enfrenta a maior depressão econômica da História, e os demais países seguirão o mesmo passo. Pelo que extraímos das Escrituras, já teve início a destruição de todos os sistemas da Terra. A cristandade será destruída e seus seguidores em breve estarão mortos e seus corpos, aos milhões, espalhados por todas as cidades. É provável que não cheguemos a 2034, haja vista o desenrolar dos acontecimentos. Em breve, os cristãos verdadeiros serão glorificados e reinaremos para sempre neste planeta. Aproveitemos o tempo que resta para anunciarmos a paz em todas as nações. Neste momento, para que servem empregos e família? Jeová deve ser adorado sobre todas as coisas. Fiquemos unidos mais do nunca a espera de nossa redenção, a redenção dos que estão no único canal, o canal de Jeová. Avante companheiros!”.

Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa

3 comentários:

Anônimo disse...

vou denunciar esse blog por violaçao e proferir mentiras usando nomes das pessoas

O Peregrino disse...

Estamos em um país democrático de livre expressão e liberdade, além do mais essa matéria não é minha, porque você não procura à origem e vá ter com ela?
Me diz onde está a mentira e eu removerei a matéria, a pessoa é você? Mais uma coisa, porque você não se identifica?
Esse blogger está protegido por seus direitos.

Fariseu!

Anônimo disse...

O senhor peregrino,e o senhor anônimo estão precisando de um RINGUI. pois os dois se mostraram bastante estressados.