sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Respondendo João 1:1

No principio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Até por volta de 1950, as testemunhas de Jeová levavam consigo uma cópia da versão mais tradicional da Bíblia (porque ela enfatiza o nome Jeová por todo o Antigo Testamento). Mas enfrentavam o embaraçoso problema de tentar negar a divindade de Cristo, enquanto a Bíblia que tinham em mãos dizia claramente que "o Verbo era Deus". Este problema foi resolvido quando a Sociedade Torre de Vigia publicou sua própria Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.

Agora, quando os cristãos mencionam João 1:1 para as teste¬munhas de Jeová, elas podem responder, "isto não está na minha Biblia!" Pois podem se dirigir a João 1:1, na sua própria tra¬dução, e ler "...A Palavra era [um] deus".
Reduzindo Jesus Cristo a "um deus", as testemunhas o colocam entre os "muitos deuses" e muitos "senhores" de 1 Coríntios 8:5 no mesmo nível de Satanás, "o deus deste sistema de coisas" (II Cor.4:4, Tradução do Novo Mundo).

A Sociedade Torre de Vigia apresenta a Tradução do Novo Mundo como o trabalho anônimo da Comissão de Tradução da Bíblia Novo Mundo e resiste a todos os esforços para identificar os membros da comissão. Dizem que fazem isto para que todo o crédito do trabalho vá para Deus. Mas um observador impar-cial logo notará que tal anonimato também protege o tradutor de qualquer culpa pelos erros ou distorções em suas traduções. E evita que os eruditos verifiquem suas credenciais. De fato, aqueles que deixaram a sede administrativa da Sociedade Torre de Vigia nos últimos anos identificaram os supostos membros da comissão, revelando que nenhum deles era perito em hebraico, grego ou aramaico os idiomas originais dos quais a Bíblia deve ser traduzida.

Por muitos anos, as Testemunhas de Jeová se basearam na tra¬dução de O Novo Testamento (1937) de Johannes Greber, uma vez que Greber também traduziu "...a Palavra era um deus". As publicações da Sociedade Torre de Vigia mencionavam ou citavam Greber para apoiar estas e outras traduções, como se segue:

Aid to Bible Understanding (Ajuda Para a Compreensão da Bíblia) (1969), p. 1.134 e 1.669.

Mke Sure of All Things Hold Fast to What Is Fine (Certi¬ficai vos de Todas as Coisas Apegai vos ao Bem) (1965), p.489, edição norte americana.

A Sentinela, 15/09/62, página 554 (edição norte americana)

A Sentinela, 15/10/75, página 640 (edição norte americana)

A Sentinela, 15/04/76, página 231 (edição norte americana)

"The Word" Who Is He? According To John (1962) (O Verbo Quem É Ele? Segundo João (1962) página 5.

Entretanto, depois que as ex testemunhas deram considerável publicidade ao fato de que Greber era espírita e que declarava que os espíritos lhe mostravam que palavras usar em suas traduções, A Sentinela (01/04/83) edição norte americana declarou na página 31:
Esta tradução foi usada ocasionalmente em apoio à interpretação de Ma¬teus 27: 52,53 e João 1:1, como apresentada na Tradução do Novo Mundo e outras versões bem fundamentadas da Bíblia. Mas como indicado em um pre¬fácio da edição de 1980 de O Novo Testamento por Johannes Greber, este tradutor recorria ao "Mundo Espiritual de Deus" para o esclarecer sobre como deveria traduzir as passagens difíceis. É enunciado que: "Sua espo¬sa, uma médium do Mundo Espiritual de Deus, era freqüentemente o ins¬trumento usado para trazer as respostas corretas dos mensageiros de Deus ao Pastor Greber". A Sentinela considerou impróprio fazer uso de uma tradução que tenha uma descrição tão similar ao espiritismo (Deut.18:10 22). A sabe¬doria que forma a base para a explicação do texto acima mencionado na Tra¬dução do Novo Mundo é sólida e por esta razão não depende absolutamente da tradução de Greber para sua consolidação. Nada se perde, portanto, ao parar de usar seu Novo Testamento.

Desta forma, parecia que a Sociedade só então havia descoberto as conexões espíritas de Greber e imediatamente se arrependia de tê lo usado como base. Entretanto, isto também foi um engodo porque a Sociedade Torre de Vigia já sabia das práticas espíritas de Greber desde 1956. A Sentinela, (edição norte americana) de 15/02/1956, contém quase uma página inteira escrita para alertar os leitores contra Johannes Greber e sua tradução. Esta se refere ao seu livro intitulado Communication with the Spirit World: Its Laws and Its Purpose (Comunicação com o Mundo Espiritual: Suas Leis e Seus Propósitos) e declara: "Obviamente os espíritos nos quais o ex pastor Greber acredita o ajudaram em suas traduções" (A Sen¬tinela, edição norte americana, 15/02/56, p.111). Com exceção do Novo Testamento de Greber e a tradução distorcida da Sociedade Torre de Vigia, outras traduções da Bíblia são quase unânimes em traduzir João 1:1 como "...a Palavra era Deus". E isto condiz com a declaração feita pelo apóstolo Tomé, também encontrada no Evangelho de João, chamando Jesus de "Senhor meu, e Deus meu!" (João 20:28). A Tradução do Novo Mundo das Testemunhas de Jeová ainda chama Jesus de "Deus" em João 20:28 e Isaías9:6.
De fato, sua Tradução Interlinear do Reino revela que no original grego é dito literalmente que Jesus é "o Deus" (HO THEOS) em João 20:28.

Qualquer um que acredita que o Pai é Deus, enquanto o Filho é "um deus" deveria ler Isaías 43 e 44, onde a palavra inspirada rejeita tal noção: "...antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há salvador ... ...Acaso há outro Deus além de mim? Não, não há Rocha; não conheço nenhuma" (Is. 43:10,11, 44:8, destaques acrescentados)

0 comentários: