terça-feira, 15 de abril de 2008

O MILAGRE DA REGENERAÇÃO

Por: Tomaz Germanovix 01/12/2004

A regeneração é um milagre absolutamente necessário e indispensável para alguém poder ver o reino de Deus. O novo nascimento é uma operação divina, sem a qual é impossível alguém entrar no reino celestial.O Senhor Jesus tratou deste assunto com um homem muito importante da religião judaica. Está registrado no livro de João 3:3: Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Nicodemos, a quem Jesus dirigiu estas palavras, era mestre em Israel, um notável fariseu e também considerado príncipe entre o seu povo. No entanto, a despeito de suas qualidades, ouviu de Jesus que precisava do novo nascimento. Este mestre em Israel estava envolvido com uma religião legalista e cheia de ritualismos vazios. A aparência contava muito e o formalismo dominava "os cultos". Não precisamos dizer que Nicodemos era um homem totalmente cheio de religião, no entanto, vazio de Deus. A sua busca pelo Senhor Jesus, à noite, denunciava o seu estado de cegueira espiritual. Esse encontro deixou claro que Jesus não tinha como proposta uma nova religião, mas sim, apresentar-se como o salvador do mundo. Mais adiante, o Senhor disse: E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:14-15.De fato, as religiões são especialistas em escravizar as pessoas através do "pode e não pode". Muitos religiosos impõem sobre si mesmos pesadas cargas de rituais e obras, pensando que, ao "cumprirem as suas obrigações", encontrarão a aprovação divina. Outros se enveredam em grandes esforços para alcançarem a vida eterna. Todos os que assim crêem, não conseguem gozar o descanso e a alegria da salvação. O homem precisa muito mais do que rituais para ter vida, precisa de um milagre divino.A regeneração é necessária porque nascemos mortos espiritualmente, estamos separados de Deus por causa de nossas iniqüidades. Em Romanos 5:12 e Isaías 59:2 lemos: Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. Os textos acima mostram que todos os descendentes de Adão nascem neste mundo na condição de mortos para Deus. O livro de 1 Coríntios 15:22a aponta: Porque, assim como todos morrem em Adão... É muito duro isto, mas nascemos neste mundo como filhos espirituais do diabo. A Bíblia testifica em 1 João 3:10: Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus.A queda do homem foi profundamente trágica. Os textos seguintes mostram o estado do homem devido à rebelião: Separados da vida de Deus. Tendo sido feitos cativos pelo diabo. Todo o que comete pecado é escravo do pecado. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos. O homem natural não pode compreender as coisas do Espírito. Em iniqüidade eu nasci. Era continuamente mau todo o desígnio do coração. Mas todos nós somos como o imundo. Efésios 4:18; 2 Timóteo 2:25-26; João 8:34; 2 Coríntios 4:4; 1 Coríntios 2:14; Salmo 51:5; Gênesis 6:5; Isaías 64:6. Em outras palavras, o homem é um ser totalmente depravado.Neste estado de completa miséria, o que pode fazer o homem em relação à sua salvação? Nenhuma religião, por melhor que possa ser, pode gerar vida num pecador. Alguém disse que o coração do homem é tão iníquo e enganoso que ilude a si mesmo vivendo em pecado até o último suspiro. Milhares de pessoas acreditam que descobriram a melhor forma de viver, mas na verdade encontram-se num caminho largo que os conduzirá à perdição. É loucura pensar que rituais, batismos, obras, méritos, esforços, etc... podem trazer vida àquele que está morto em delitos e pecados: A Bíblia é clara. Em Efésios 2:1b lemos: Estando nós mortos em ofensas e pecados. Para termos vida é necessário acontecer um milagre, o milagre da regeneração. O coração, o centro de comando do ser humano, é assim definido pela Escritura sagrada: Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá? Jeremias 17:9. O homem precisa de uma ação divina para ganhar uma nova vida. Ele precisa de uma operação no mais profundo de seu ser. Um pregador do século XIX definiu assim a obra do novo nascimento: Uma profunda transformação que Deus opera na alma de um homem comunicando-lhe vida, levantando essa alma da morte do pecado para a vida da justiça. O novo nascimento é uma mudança que o Espírito de Deus opera no espírito humano, quando este é recriado em Cristo Jesus. O novo nascimento é: Deus removendo de nós o velho coração e nos dando um novo. A regeneração envolve uma substituição de vidas. A obra de Jesus Cristo na cruz é imprescindível, pois é exatamente pela morte do Senhor que perdemos a nossa velha vida. O livro de Romanos 6:6 testifica: Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado. Uma vez mortos em Cristo, andamos agora em novidade de vida: De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós em novidade de vida. Romanos 6:4. A Bíblia sagrada aponta que a regeneração tem a sua origem na vontade soberana de Deus: Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas. Tiago 1:18. Portanto, a regeneração não depende de qualquer ação humana. Nela está implicada apenas a ação poderosa de Deus em favor do pecador: Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. 1 Pedro 1:23. Podemos também dizer que o Espírito Santo é o agente eficaz na obra do novo nascimento. Está escrito em João 3:5: Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O milagre da regeneração é insubstituível. Por isso, torna-se imperioso anunciarmos, a tempo e fora de tempo, o evangelho da graça. A única mensagem autorizada por Deus, e que é capaz de salvar o pecador, é a mensagem de Cristo, e este crucificado. Somente a pregação das boas novas pode atingir o coração daquele que está morto espiritualmente. O apóstolo Paulo cria nesta verdade, por isso falou: Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. 1 Coríntios 2:2. Quando anunciamos a simplicidade do evangelho, os pecadores são impactados pela palavra de Deus, e desta forma, o Espírito Santo age convencendo-os do pecado, e da justiça e do juízo. João 16:8b.Não precisamos recorrer a apelos humanísticos e nem a métodos mundanos para constranger pecadores a aceitarem o evangelho, simplesmente devemos ser fiéis, anunciando a simplicidade da doutrina bíblica da salvação. Confiemos inteiramente que o Espírito Santo realizará a obra que lhe foi confiada.A certeza do novo nascimento deve ser a prioridade na vida de qualquer pessoa. Jamais alcançaremos descanso sem antes gozarmos a convicção de que: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim. Gálatas 2:20a. Faça sua, a oração deste homem do século XIX: Senhor, além de todas as bênçãos que me dás, dá-me mais esta: que eu possa nascer de novo. Nega-me tudo o que quiseres, menos isto: que eu possa nascer do alto. Priva-me de tudo que te parecer bem – meu bom nome, meus bens, amigos e até da saúde. Mas dá-me o privilégio de nascer do Espírito. Que eu possa ser contado entre os filhos de Deus. Amém!

0 comentários: