sábado, 12 de abril de 2008

Confessando Seus Pecados

por
John MacArthur Jr.

“Orei ao SENHOR meu Deus e confessei” (Daniel 9:4).
Confessar seus pecados significa concordar com Deus que você ofendeu Seu santo caráter, que você merece punição e necessita de perdão. Isto é exatamente o que vemos Daniel fazer nos versos 5-16. O verso 20 sumariza sua oração: “Falava eu ainda, e orava, e confessava o meu pecado e o pecado do meu povo de Israel, e lançava a minha súplica perante a face do SENHOR, meu Deus”.
Diferentemente de alguns que sofrem o castigo de Deus, Daniel não jogou a culpa pela calamidade de Israel em alguém. Ao invés disso, ele admitiu que o seu povo tinha desobedecido a Palavra de Deus e os Seus profetas, trazendo assim julgamento sobre si mesmos. Uma vez eles foram uma nação abençoada por Deus, agora eles eram estrangeiros e cativos em terra estranha. Deus cumpriu Sua promessa de amaldiçoá-los se eles O desobedecessem (Deuteronômio 28:15).
Nos versos 12-15 Daniel analisa as conseqüências do pecado de Israel, que incluía seu cativeiro e a culpa por persistir em sua arrogância e relutância em se arrepender.
O verso 14 talvez reflita o aspecto mais importante da confissão; a afirmação de Daniel de que “o SENHOR, nosso Deus, é justo em todas as suas obras que faz”. As nações gentias sabiam que os israelitas eram o povo escolhido de Deus. Certamente a queda de Jerusalém levantou questões sobre o caráter de Deus. Que tipo de Deus permaneceria quieto enquanto Seu povo era destruído e Seu templo saqueado? Qual é o benefício de ter um Deus assim? Esta, em efeito, foi a resposta de Daniel: “Deus é justo em tudo o que Ele faz. Nós merecemos este castigo, assim, não O acusemos de agir injustamente”.
A confissão, portanto, serve a um duplo propósito: traz perdão e “livra” Deus para nos castigar sem trazer acusações de desonestidade ou injustiça sobre Ele mesmo.
A oração de Deus veio num tempo especial na história de Israel, mas indubitavelmente a confissão era uma parte regular de sua vida. Este deveria ser o seu padrão. Não espere até que um desastre te assole para você confessar o seu pecado. Faça disso uma prática diária.

Sugestões para Orar:
Se você não tem desenvolvido uma atitude sistemática na oração, o formato abaixo é um bom caminho para se começar:
Adoração –– louvando a Deus
Confissão –– confessando pecado
Ação de Graças –– agradecendo a Deus
Súplicas –– orando pelos outros
Para Estudo Adicional:
Leia sobre o pecado de Davi em 2 Samuel 11:1-12:25 e sua confissão no Salmo 51. Quais as similaridades entre a confissão de Davi e a de Daniel?

0 comentários: