sábado, 13 de maio de 2017

AUTOCONFIANÇA: A DESGRAÇA DO HOMEM

Com certeza você já recebeu mensagens dizendo para você ser mais autoconfiante, pois, se você não mostrar confiança em você mesmo não conseguirá o respeito de ninguém. Mas, o que ocorre é que a autoconfiança está para o nosso coração como uma poção de veneno está para uma pessoa às portas da morte. A autoconfiança é fatal.

Em Nm 13.32-33 está o relato de dez dos doze espiais que Moisés mandou à terra de Canaã. Depois que constataram que a terra era de fato muito rica  e fértil, eles disseram: “Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos e assim também o éramos aos seus olhos“. Bem, a essa altura você pode estar dizendo que essas palavras não revelam autoconfiança, mas, sim, a falta dela, e, por isso eles ficaram com medo. E tudo isso fica ainda mais complicado quando lemos o que Josué disse: “Tão somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não temais”.

Mas, observe que em momento algum Josué conclamou-os à autoconfiança. Pelo contrário, ele deixou claro que o medo que os paralisara, na verdade, escondia a rebeldia de seus corações contra Deus. Tomar a terra de Canaã era algo que os israelitas deveriam fazer confiando em Deus e em obediência a Ele. Logo, a desistência apontava para rebeldia (pecado de desobediência deliberada) e incredulidade (pecado de dúvida para com a fidelidade de Deus). Para Josué, se os israelitas obedecessem e confiassem em Deus, Canaã seria derrotada e tomada, mesmo com seus gigantes.

Se os israelitas estivessem cheios de autoconfiança estariam pecando tanto quanto pecaram ao duvidar de Deus e se rebelar contra Ele, e isso porque a autoconfiança anula nossa confiança em Deus que é o único que pode realmente nos salvar e nos conduzir em cada situação dessa vida.

Com tanta ênfase dada à autoconfiança em nossos dias, com tantas mensagens e palestras sobre o assunto, nossa geração não era para estar tão abalada, amedrontada e insegura. Era para ser a mais destemida, a mais aguerrida de todos os tempos. Contudo, não é isso que nos mostram as estatísticas. O alto índice de depressão e ansiedade tem enchido os consultórios médicos e psiquiátricos.

Não se iluda. O que você e eu precisamos não é de autoconfiança, mas, sim, da confiança no Alto.

Rev. Olivar Alves Pereira


Imagem: Google

0 comentários: