sábado, 11 de junho de 2016

Jesus é Deus ou apenas um deus?

Desde os primeiros séculos do Cristianismo, heresias e falsos ensinos têm se levantado contra os principais pontos da fé cristã, tentando negá-los e assim infiltrando seus fatais erros teológicos no meio do povo. Não são poucas as doutrinas que são negadas, tais como: A Divindade de Cristo, a divindade e a personalidade do Espírito Santo e a Trindade.
Seitas como as Testemunhas de Jeová, entre outras, negam essas doutrinas, crendo em alguns aspectos delas, porém excluindo outros, caindo assim num grave erro quanto aos ensinos de Cristo dados na Bíblia. O grupo religioso citado é um exemplo disso. Eles afirmam que consideram a Cristo como seu Salvador e Filho de Deus, mas negam Sua divindade plena e Seus próprios ensinos a respeito disso (Jo 8. 24,28,58). 
A respeito da Sua divindade, as Escrituras nos dizem que Jesus faz aquilo que o Pai faz, revelando assim que Cristo é tão grande quanto o Pai:
Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.” (Jo 5.19)

Da mesma forma, vemos novamente algo similar em Jo 8.24: “Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados”. Nesta passagem, o Senhor aplica a si mesmo a expressão “Eu Sou”, usada várias vezes por Deus no AT:
E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. (Êxodo 3:14)
Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão. (Deuteronômio 32:39)

Para negar a divindade de Cristo, eles erroneamente afirmam que o Filho é menor que o Pai em essência, não crendo que Ele é um com Deus, sendo assim, participante de uma mesma essência. Cristo é menor que o Pai em “função” devido à Sua missão na Terra, porém as Escrituras nos garantem que Jesus, de fato, é plenamente Deus como vemos em sua Palavra:
No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus e era Deus. Ele estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito”.  (João 1.1-3)
Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (Jo 14.9)
Eu e o Pai somos um”. (João 10:30)

À vista do que temos lido, é clara a afirmação acima de que “Ele estava com Deus e era DEUS...” (enf. Acres.). Cristo estava com Deus Pai na criação, sendo as coisas por Ele criadas (Cl 1.16). Além disso, vemos o Pai quando vemos a Cristo, pois este é a imagem do Deus invisível (Cl 1.15).

Diante dessas passagens citadas, não só uma, mas várias vezes no NT e até mesmo no AT,  aprendemos que a Bíblia afirma sim a divindade de Cristo, que este e Deus são um e que habita em Cristo toda a plenitude da divindade (Cl 2.9). Devemos ter cuidado com tais seitas, que por vezes vêm até nós com seus ensinos de forma muito sutil. 



Sobre a autora: Marcia Luana é membro da Igreja Batista Reformada em Russas/CE.
Divulgação: Bereianos

0 comentários: