domingo, 17 de abril de 2016

OS ABSURDOS DO UNICISMO

PRIMEIRO PONTO

Temos aprendido e profundamente guardado em nossos corações a importância da identificação de seres espirituais por meio somente de seus nomes. Sabemos bastante bem que não existe nenhuma outra forma de identificação de seres espirituais a não ser os seus nomes.
Esta é a razão principal pela qual rejeitamos todos os ídolos impostores que colocaram seus nomes nas escrituras traduzidas, e nos apegamos à verdade acerca do Nome do Ungido, YAOHUSHUA, como o nosso Salvador e Redentor. A importância do Nome, é portanto, máxima, pois o uso de outros nomes identificará outros seres, o que se transforma em idolatria.
Para os que pensam que "qualquer nome serve", e o que importa é "a intenção do coração", esses certamente terão uma desagradável surpresa no futuro, pois "não acolheram o amor da verdade para serem salvos".
Sabendo isso, que os seres espirituais são identificados apenas por seus nomes, e nada mais, o primeiro fato a ser considerado é que as escrituras nos apresentam TRÊS NOMES, sendo os Três referidos como ULHIM (Seres Eternos Criadores), no plural. Nas páginas das escrituras, encontramos o Nome YAOHUH, encontramos o Nome YAOHUSHUA e encontramos o Nome RUKHA, sendo que esse último é apresentado logo no segundo verso de Bereshiyt (Gênesis) no Tanakh.
O simples fato das escrituras nos apresentarem TRÊS NOMES, já seria suficiente para que aprendêssemos que há Três Seres Espirituais Eternos Criadores, e não apenas um.
Se o leitor tiver alguma dúvida acerca do título "ULHIM", por favor, leia o estudo SEU NOME, na parte 6, que esclarece o assunto detalhadamente. O estudo SEU NOME por completo, apresenta o Nome YAOHUH, o Nome YAOHUSHUA e o Nome RUKHA, individualmente, e como tal, representam Três Seres Eternos Criadores individuais, cada um apresentado com o seu próprio Nome.

Como são Três Nomes, é claro que são Três Seres, e aqui o unicismo já sofre seu primeiro golpe mortal.

SEGUNDO PONTO

O Criador tem um Filho inimaginavelmente valioso

Somente uma total cegueira espiritual poderá bloquear a visão de tão clara revelação escritural acerca do Criador e do Seu Filho, o Qual é valiosíssimo ao Criador, o Qual O gerou com um propósito claro e definido nas escrituras:

TEHILOT (Salmos) 2:

"Por que se enfurecem os goym (gentios) e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram contra YAOHUH e contra o Seu Ungido, dizendo: Rompamos os Seus laços e sacudamos de nós as Suas algemas. Ri-Se Aquele que habita nos céus; YAOHUH zomba deles. Na Sua ira, a Seu tempo, lhes há de falar e no Seu furor os confundirá. Eu, porém, constituí o Meu Rei sobre o Meu santo monte Tzyon. Proclamarei o decreto: YAOHUH disse ao meu UL: Tu és Meu Filho, Eu, hoje, Te gerei. Pede-Me, e Eu Te darei as nações por herança e as extremidades da terra por Tua possessão. Com vara de ferro as regerás e as despedaçarás como um vaso de oleiro. Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos advertir, juízes da terra. Servi a YAOHUH com temor e alegrai-vos nEle com tremor. Beijai o Filho para que não Se irrite, e não pereçais no caminho; porque dentro em pouco se Lhe inflamará a ira. Bem-aventurados todos os que nEle se refugiam".

O Criador YAOHUH UL não "criou" um Filho, mas sim GEROU um Filho. Não vejo forma mais fácil da mente humana compreender tal fato senão a simples extração de dentro de Si mesmo, de um outro Ser Espiritual, em tudo semelhante a Ele, ao Qual Ele Se refere como Seu Filho. Esse Filho, chamado de Seu Ungido, sempre esteve em YAOHUH e sempre existiu nEle, e que agora é revelado como um Ser Espiritual individual, de mesma natureza e atributos de Seu Pai.

É impossível, senão por total e completa cegueira espiritual e mental, que as teorias unicistas rabínicas e não rabínicas possam sobreviver a esse texto do Tanakh. Não estamos falando de ha-Brit ha-Khadashah (A Nova Aliança, Novo Testamento), e nem a estamos citando, senão apenas o Tanakh, as escrituras nas quais os rabinos se dizem mestres! E eles rejeitam Aquele ao qual o Criador YAOHUH UL ordena que BEIJEM para que Ele não Se irrite! YAOHUH UL ordena que Seu Filho YAOHUSHUA seja BEIJADO para que Ele não Se irrite! Obviamente, aqui o ato de beijar tem o sentido muito claro de amar com ternura, com devoção, com respeito, com honra, de agradá-lO, de cultuá-lO, e principalmente, de obedece-lO.

E o mais óbvio de tudo, é que aqui já não vemos mais UM SÓ, mas vemos DOIS, o Pai e o Filho, YAOHUH e YAOHUSHUA. Aqui o unicismo sofre mais um golpe mortal.

TERCEIRO PONTO

De onde se originam os absurdos conceitos unicistas?
Em primeiro lugar se originam da má leitura dos textos hebraicos, já com interpretações tendenciosas.
Por um lado, os yaohudim têm uma má leitura do tão citado "shemá", pois o que o "shemá" diz está na figura abaixo, e vemos que o shemá se refere exclusivamente a YAOHUH, sendo o Nome YAOHUH mencionado nele, e apenas o Nome YAOHUH. O "shemá" não diz em lugar algum que "ULHIM é UM", mas sim que "YAOHUH é UM".


Os unicistas permanecerão em seus conceitos absurdos se não compreenderem realidades espirituais muito claras, apresentadas nas escrituras. Um desses fatos é que existe uma hierarquia entre os Três Seres Eternos Criadores (ULHIM), e nessa hierarquia YAOHUH é superior a YAOHUSHUA, que por Sua vez é superior ao RUKHA. Em se tratando de hierarquia, realmente YAOHUH é UM, pois está acima de todos e de tudo. YAOHUH, YAOHUSHUA e o RUKHA são Três Seres que compartilham de todos os atributos, embora se tenham posicionado de forma hierárquica, que é como todas as coisas estão posicionadas no Reino de YAOHUH UL. Hierarquia é a estrutura fundamental e única de governo e comando no Reino de YAOHUH UL.
Em termos de atributos, os Três são idênticos, mas em termos de autoridade, os Três Se posicionaram hierarquicamente, com YAOHUH UL, o Pai, acima de todos, YAOHUSHUA imediatamente abaixo dEle, e o RUKHA imediatamente abaixo de YAOHUSHUA. Assim, em termos de atributos, são inegavelmente Três Seres Eternos Criadores (ULHIM), embora em termos de autoridade YAOHUH UL esteja acima de todos.

Vamos citar um texto fundamental para o esclarecimento de hierarquia. Esse texto se passa entre YAOHUSHUA e um centurião romano:

Manyaohu (Mat-us) 8:5-10 - "Tendo YAOHUSHUA entrado em Kaphar-Naum, apresentou-se-Lhe um centurião implorando : Maor, o meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente. YAOHUSHUA lhe disse: Eu irei curá-lo. Mas o centurião respondeu: Maor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra , e o meu rapaz será curado. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvindo isto, admirou-Se YAOHUSHUA e disse aos que O seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Yaoshorul (Isra-l) achei fé como esta".

Esse texto nos mostra com clareza que quem tem autoridade pode enviar e pode chamar de volta. Isso é algo que precisamos ter em mente e gravar bem no entendimento, porque veremos em textos específicos a seguir que YAOHUH UL enviou YAOHUSHUA, e veremos também que YAOHUSHUA enviou o RUKHA, o ha-Menaokhem (Consolador). Quem envia tem autoridade sobre o enviado, e é óbvio que ninguém envia a si próprio, o que é um absurdo descabido. Aquele que envia, o faz sempre em relação a alguém que não seja a si próprio, porque se eu tiver de enviar a mim mesmo eu não preciso enviar, mas apenas vou. Quem envia, envia alguém, uma outra pessoa ou um outro ser, e não a si mesmo.

Vejamos então os textos sobre Quem enviou Quem:

Yaohukhánan 3:17 - "Porquanto YAOHUH enviou o Seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele".
Yaohukhánan 4:34 - "Disse-lhes YAOHUSHUA: A minha comida consiste em fazer a vontade dAquele que Me enviou e realizar a Sua obra".
Yaohukhánan 5:23 - "a fim de que todos honrem o Filho do modo por que honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai que O enviou".
Yaohukhánan 5:24 - "Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a Minha palavra e crê nAquele que Me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida".
Yaohukhánan 5:30 - "Eu nada posso fazer de Mim mesmo; na forma por que ouço, julgo. O Meu juízo é justo, porque não procuro a Minha própria vontade, e sim a dAquele que Me enviou".
Yaohukhánan 5:36 - "Mas eu tenho maior testemunho do que o de Yaohukhánan; porque as obras que o Pai Me confiou para que Eu as realizasse, essas que Eu faço testemunham a Meu respeito de que o Pai Me enviou".
Yaohukhánan 5:37 - "O Pai, que Me enviou, esse mesmo é que tem dado testemunho de Mim. Jamais tendes ouvido a Sua voz, nem visto a Sua forma".
Yaohukhánan 5:38 - "Também não tendes a Sua palavra permanente em vós, porque não credes nAquele a quem Ele enviou".
Yaohukhánan 6:38 - "Porque Eu desci do céu, não para fazer a Minha própria vontade, e sim a vontade dAquele que Me enviou".
Yaohukhánan 6:39 - "E a vontade de quem Me enviou é esta: que nenhum eu perca de todos os que Me deu; pelo contrário, Eu o ressuscitarei no último dia".
Yaohukhánan 6:44 - "Ninguém pode vir a Mim se o Pai, que Me enviou, não o trouxer; e Eu o ressuscitarei no último dia".
Yaohukhánan 6:57 - "Assim como o Pai, que vive, Me enviou, e igualmente Eu vivo pelo Pai, também quem de Mim se alimenta por Mim viverá".
Yaohukhánan 7:16 - "Respondeu-lhes YAOHUSHUA: O Meu ensino não é Meu, e sim dAquele que Me enviou".
Yaohukhánan 7:18 - "Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória; mas o que procura a glória de quem o enviou, esse é verdadeiro, e nele não há injustiça".
Yaohukhánan 7:28 - "YAOHUSHUA, pois, enquanto ensinava no templo, clamou, dizendo: Vós não somente me conheceis, mas também sabeis donde Eu sou; e não vim porque Eu, de mim mesmo, o quisesse, mas Aquele que Me enviou é verdadeiro, Aquele a quem vós não conheceis".
Yaohukhánan 7:33 - "Disse-lhes YAOHUSHUA: Ainda por um pouco de tempo estou convosco e depois irei para junto dAquele que Me enviou".
Yaohukhánan 8:16 - "Se Eu julgo, o Meu juízo é verdadeiro, porque não sou Eu só, porém eu e Aquele que Me enviou".
Yaohukhánan 8:18 - "Eu testifico de Mim mesmo, e o Pai, que Me enviou, também testifica de Mim".
Yaohukhánan 8:26 - "Muitas coisas tenho para dizer a vosso respeito e vos julgar; porém Aquele que Me enviou é verdadeiro, de modo que as coisas que dEle tenho ouvido, essas digo ao mundo".
Yaohukhánan 8:29 - "E Aquele que me enviou está comigo, não Me deixou só, porque Eu faço sempre o que Lhe agrada".
Yaohukhánan 8:42 - "Replicou-lhes YAOHUSHUA: Se YAOHUH fosse, de fato, vosso pai, certamente, Me havíeis de amar; porque Eu vim de YAOHUH e aqui estou; pois não vim de Mim mesmo, mas Ele Me enviou".
Yaohukhánan 9:4 - "É necessário que façamos as obras dAquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar".
Yaohukhánan 10:36 - "então, dAquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas; porque declarei: sou Filho de YAOHUH?"
Yaohukhánan 12:44 - "E YAOHUSHUA clamou, dizendo: Quem crê em Mim crê, não em Mim, mas nAquele que Me enviou".
Yaohukhánan 12:49 - "Porque Eu não tenho falado por Mim mesmo, mas o Pai, que Me enviou, Esse Me tem prescrito o que dizer e o que anunciar".
Yaohukhánan 13:16 - "Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu amo, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou".
Yaohukhánan 13:20 - "Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que Eu enviar, a Mim me recebe; e quem Me recebe recebe Aquele que Me enviou".
Yaohukhánan 14:24 - "Quem não Me ama não guarda as Minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é Minha, mas do Pai, que Me enviou".
Yaohukhánan 15:21 - "Tudo isto, porém, vos farão por causa do Meu Nome, porquanto não conhecem Aquele que Me enviou".
Yaohukhánan 16:5 - "Mas, agora, vou para junto dAquele que Me enviou, e nenhum de vós Me pergunta: Para onde vais?"
Yaohukhánan 20:21 - "Disse-lhes, pois, YAOHUSHUA outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai Me enviou, Eu também vos envio".
Yaohukhánan 15:26 - "Quando, porém, vier o Consolador (RUKHA ha-Menaokhem ou RUKHA ULHIM), que Eu vos enviarei da parte do Pai, o RUKHA ha-EMET, que dEle procede, Esse dará testemunho de Mim".
Yaohukhánan 16:7 - "Mas Eu vos digo a verdade: convém-vos que Eu vá, porque, se Eu não for, o Consolador (RUKHA ha-Menaokhem) não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lO enviarei".
É de especial importância notarmos alguns pontos nesses textos, que normalmente fogem aos olhares incautos dos unicistas:

a) YAOHUSHUA sempre afirmou que não falava por Si mesmo, mas que falava o que havia ouvido do Pai, YAOHUH. Aqui já percebemos, inequivocamente, DOIS SERES, porque um não fala de Si mesmo, mas fala apenas o que ouviu do Outro ser, no caso, YAOHUSHUA falando somente o que ouviu de YAOHUH UL, e não falando de Si mesmo. Isso envolve DOIS seres, obviamente.
b) O conceito de autoridade e hierarquia é novamente enfatizado por YAOHUSHUA quando Ele diz que "Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu amo, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou". YAOHUSHUA deixa claro que aquele que envia é maior (em autoridade) do que aquele que é enviado, conforme já havíamos destacado nas palavras do centurião romano que suplicou a YAOHUSHUA sobre a cura do seu servo. E o mais importante de tudo, para retermos em nossa mente e coração, é que para enviar é necessário que haja um que envia e um que é enviado. No mínimo DUAS PESSOAS, OU DOIS SERES, porque NINGUÉM SE ENVIA A SI MESMO.
c) YAOHUSHUA afirma que nos enviaria o RUKHA ha-Menaokhem, que não é senão o mesmo RUKHA ULHIM apresentado no segundo verso de Bereshiyt, o Consolador, o que evidencia que YAOHUSHUA tem autoridade sobre o RUKHA ULHIM para poder enviá-lO.
d) YAOHUSHUA afirma que se Ele não fosse, o RUKHA não viria, mas que Ele indo, Ele enviaria o RUKHA (o Consolador) a nós. E aqui, novamente nós vemos DOIS SERES, um que precisava ir (YAOHUSHUA) para então enviar o outro (RUKHA ULHIM ou RUKHA EMET ou RUKHA ha-Menaokhem). Note que o Nome é sempre o mesmo: "RUKHA", mas os títulos podem variar.
RUKHA ULHIM é o RUKHA SER ETERNO CRIADOR;
RUKHA ha-EMET é o RUKHA DA VERDADE; e
RUKHA ha-MENAOKHEM é o RUKHA CONSOLADOR.
Note que nomes próprios jamais podem ser traduzidos, mas os títulos podem, e é por isso que podemos evidenciar os títulos traduzidos, enquanto o Nome RUKHA permanece sempre inalterado, no original, e sempre se referindo ao mesmo Ser, porém com títulos distintos.
e) Vemos então, com muita clareza, YAOHUH enviando YAOHUSHUA, e vemos também YAOHUSHUA enviando o RUKHA. É óbvio, e somente os cegos não vêem, que ninguém envia a si próprio, e o de maior autoridade é sempre quem envia o de menor autoridade. Então, é impossível negar que TRÊS SERES ESPIRITUAIS ETERNOS são aqui mencionados: YAOHUH enviando YAOHUSHUA e YAOHUSHUA enviando o RUKHA. E é igualmente importante que saibamos que os Três compartilham dos mesmos atributos de oniciência, onipresença, onipotência, justiça, amor, retidão, sabedoria, tudo enfim, porque os Três são ULHIM, mas que decidiram entre Si posicionarem-Se em estrutura hierárquica, estrutura essa que é a estrutura do Reino de YAOHUH UL sobre todas as coisas.

Aqui, o unicismo sofre um contundente golpe mortal !!!

QUARTO PONTO

Os plurais que são por muitos negados, e muitas desculpas incabíveis são proferidas acerca deles, na verdade não representam senão a realidade dos fatos, que alguns gostariam de apagar ou esconder, porque dificultam em muito a comprovação de suas descabidas teorias unicistas.
O primeiro desses plurais está mostrado quando ULHIM (os Três Seres Eternos Criadores) falam entre Si: "FAÇAMOS o homem à NOSSA imagem; conforme a NOSSA semelhança".
Os argumentos unicistas vão do cômico ao inimaginável para tentar distorcer essas simples palavras.
Primeiro, eles afirmam que o plural se deve ao fato da grandiosidade do Criador, e que por isso Ele fala no plural.
Se esquecem eles que o Criador fala na primeira pessoa "EU" em incontáveis versos das escrituras, e não usa a primeira pessoa do plural "NÓS" senão em casos onde há uma ação conjunta dos Três Seres Eternos Criadores (ULHIM).
O segundo argumento unicista, quando esse primeiro já falhou, é de que o Criador estaria Se referindo a Ele próprio e aos anjos, resultando no plural "FAÇAMOS". Esse então é o absurdo dos absurdos, pois se os anjos participaram com YAOHUH na criação do homem, então não temos um só criador, mas milhares de criadores. Simplesmente inconcebível. E além disso, como o homem foi criado à imagem do Criador (ULHIM) e conforme a Sua semelhança, há uma incapacidade total dos anjos terem qualquer participação nisso, pois qual anjo conhece realmente o Criador a ponto de criar algo que seja à Sua imagem e semelhança? ULHIM é inescrutável, e sempre que nos referimos a ULHIM estamos nos referindo a YAOHUH, a YAOHUSHUA e ao RUKHA, pois ULHIM é forma plural de UL.
Fato semelhante ocorreu quando estava em andamento a construção da torre de Babel. Disse YAOHUH UL: DESÇAMOS e CONFUNDAMOS a sua linguagem. Novamente o plural se mostra evidente, e não é nenhuma forma do Criador Se expressar, pois como já dissemos, o Criador Se expressa na primeira pessoa "EU" incontáveis vezes nas escrituras.

Mais um contundente golpe mortal no unicismo!!!

QUINTO PONTO

As interreferências entre os Três são muitas. YAOHUH Se refere a YAOHUSHUA, YAOHUSHUA Se refere a YAOHUH, YAOHUSHUA Se refere ao RUKHA, o RUKHA Se refere a YAOHUH, enfim, todas essas interreferências são evidências muito claras de não haver um único Ser, mas sim Três Seres. Na apresentação do Nome RUKHA, na parte 6 do estudo "Seu Nome", podemos ler muitos desses textos onde o RUKHA é mencionado nominalmente, e também onde Ele menciona YAOHUH UL, referindo-se a YAOHUH UL como "ELE", e não como "EU". Ora, se só houvesse um único Ser com diversas manifestações, só caberia o "EU", mas jamais o "ELE". "ELE" é sempre usado quando alguém se refere a outra pessoa, e não a si próprio.

SEXTO PONTO

Os conceitos unicistas são formados de maneira muito forte nas igrejas evangélicas adventistas, e outras, por motivos que não condizem com o amor pela verdade. O mais forte argumento utilizado por eles é que a igreja católica romana apresenta três seres, a saber: Deus, Jesus e Espírito Santo. O desejo de combater a igreja católica ocupa tanto o coração desses, que eles acabam por deixar de lado o amor pela verdade, e param de investigar de forma isenta e imparcial os fatos escriturais.
Em primeiro lugar, eles não atentam para o fato de que o inimigo ha-satan é sempre um impostor e imitador do Criador para poder receber culto que não lhe é devido, pela displicência dos que não se apegam à verdade. Essa imitação, certamente atingiu a igreja católica, onde foram estabelecidos três seres, do mesmo modo que os Três Seres Eternos Criadores apresentados nas escrituras. Porém, o que os unicistas não compreendem e nem enxergam, é que a similaridade só vai até o número 3, e nada além disso, porque os três que a igreja católica apresenta não são os Três que as escrituras apresentam, mas sim três impostores usurpando o lugar dos verdadeiros. Volto a dizer que a similaridade está apenas no número 3 e não vai nenhum milímetro além disso.
Combater a igreja católica e suas muitas mentiras e males não deve estar acima do nosso amor pela verdade, e se formos jogar no lixo o número 3 só porque a igreja católica inventou outros três, estaremos jogando fora também a verdade escritural que vai muito além de "QUANTOS", que é o "QUEM". Por causa do "QUANTOS" da igreja católica, os unicistas jogam no lixo o "QUEM", e com isso perdem a verdade, o rumo, entrando por explicações descabidas e que beiram o ridículo se analisadas confrontando-as com as escrituras.

O grande problema disso é que quando alguém não consegue compreender essas coisas e diferenciar hierarquia de atributos, irá procurar dar voltas e mais voltas nas escrituras, puxando a interpretação para o unicismo para justificar os seus entendimentos, e assim perdendo uma grande parte da verdade escritural. É quando os unicistas começam a entrar pelas raias do absurdo, em situações extremas como:

- Se YAOHUH e YAOHUSHUA são o mesmo Ser, então YAOHUSHUA orava para Si mesmo?
- Se YAOHUH e YAOHUSHUA são o mesmo Ser, então YAOHUSHUA voltou para Si mesmo quando disse que voltaria para o Pai?
- Se YAOHUSHUA e o RUKHA são o mesmo Ser, então YAOHUSHUA não enviou o Consolador, mas enviou a Si mesmo, e portanto não voltará porque já está aqui hoje?
- Quando se ouviu uma voz dizendo "Esse é o Meu Filho amado em Quem Me comprazo", era o próprio YAOHUSHUA falando dos céus ao mesmo tempo em que saia da água da imersão? Ou seria Ele um ventríloquo?
- Quando o RUKHA veio sobre Ele em forma de pomba, então seria o próprio YAOHUSHUA que saía das águas e estava na pomba vindo sobre Si mesmo?
- Quando YAOHUSHUA disse que não era para Ele fazer a Sua própria vontade, mas a vontade do Pai, então Ele teria DUAS vontades? Porque se o Pai e Ele são o mesmo Ser, então esse Ser só pode ter uma única vontade, caso contrário estará dividido contra Si mesmo.
- Quando YAOHUSHUA diz que toda blasfêmia contra Ele será perdoada, mas que a blasfêmia contra o RUKHA não será jamais perdoada, Ele estaria dizendo que a blasfêmia contra Ele seria perdoada, mas a blasfêmia contra Ele mesmo não seria nunca perdoada?
- E quando as escrituras dizem "porque não deixarás a Minha alma na morte", Ele estaria dizendo que Ele mesmo não deixaria Sua alma na morte?
- E quando Ele disse: "ULI, ULI, LAMA AZAVTANI" Ele estaria perguntando por que Ele abandonou a Si mesmo? E por que Ele diria "MEU UL"?
- E quando Ele dizia que "o Pai é maior do que Eu" Ele estava dizendo que Ele era maior do que Ele mesmo? Maior e menor não são conceitos dualistas (no mínimo dualistas)? Note que MAIOR E MENOR não tem nada a ver com MELHOR OU PIOR !!!!!!!!!!!!!!!!!! Maior e menor dizem respeito a hierarquia, enquanto melhor e pior se refeririam, se fosse o caso, a atributos. Melhor e pior nem se cogita, obviamente.
- E quando Ele dizia que conforme Ele via o Pai fazer assim Ele também fazia, Ele estava dizendo que conforme Ele fazia assim mesmo Ele fazia?
A lista dos absurdos é longa demais para eu escrever todos os exemplos aqui, mas creio que esses já são absurdos o suficiente para exemplificar os absurdos dos entendimentos unicistas.

Diante de todas essas coisas, eu só posso imaginar que as escrituras ou Bíblias dos unicistas sejam bem menores do que as normais, porque é preciso retirar muito texto dela para se poder concluir o que eles concluíram. No livro de Ranodgalut (Apocalipse) lemos que YAOHUSHUA diz que gravará em nós o Nome de YAOHUH UL, o nome da Cidade Santa, e o Seu novo Nome. Ora, o Nome YAOHUH e o novo Nome que YAOHUSHUA terá (isso é assunto para um próximo estudo) serão gravados em nós. Por que DOIS NOMES, e não UM SÓ? Se o Criador fosse um só, então só deveríamos ter gravado o Seu Nome e o nome da Cidade Santa, não é mesmo?
Devemos também prestar a máxima atenção ao fato de que YAOHUSHUA receberá um novo Nome (o que estudaremos em um próximo estudo).
Ora, YAOHUH UL, quando apresentou Seu Nome a Mehushua (Moisés), Ele afirmou: "Esse é o Meu Nome eternamente". Ou seja, o Nome YAOHUH é imutável e eterno.
Contudo, o Nome YAOHUSHUA é somente para o tempo presente, pelo que Ele representa, mas mudará no final dos tempos, onde YAOHUSHUA terá um novo Nome.
É muito simples concluir que, se há um SER que tem um Nome imutável e eterno, e Outro SER cujo Nome mudará no final dos tempos, então há DOIS SERES, no mínimo.

E esse creio ser o golpe fatal definitivo nos conceitos unicistas!!!

Paz a todos sempre, em o Nome YAOHUSHUA, amnao.


Fonte: http://yaohushua.antares.com.br/unicismo01.htm
 

0 comentários: