quarta-feira, 5 de dezembro de 2012


Paradoxo do sábado
 
Na bíblia não consta que Deus tenha mudado o dia de guarda. Inegavelmente o dia do Senhor é o sábado, porém veja:

Não consta na Bíblia que Deus tenha exigido a guarda do sábado antes de separar o povo de Israel territorialmente e governamentalmente, onde do Rei/Sacerdote até o cavalo não poderiam trabalhar no sábado.

Pensem e confiram em suas bíblias (Mas peguem suas bíblias, estou falando sério! Leiam em suas bíblias; acompanhem este estudo com suas bíblias em mãos).

Responda?

1 - Abraão guardou o sábado?
2 - Jacó guardou o sábado?
3 - Isaque guardou o sábado?
4 - José do Egito guardou o sábado?
5 - Moisés, adotado pela filha de faraó guardou o sábado enquanto esteve na corte?

Deus constituiu uma teocracia governamental/legal e territorial. Separando-os, SÓ ASSIM, deu os dez mandamentos com o sábado incluso e fez com eles (Israel) um pacto, uma aliança, como explica em Êxodo 34:28; Deut 4:14 e 5:14-15. Veja bem! Antes deu condições; criou o ambiente propício; até o estrangeiro que entrasse para este território seria bem aventurado guardando o sábado. Veja bem não seria um paradoxo hoje, quando não vivemos em uma teocracia, mas sim num misto de Egito e babilônia, servindo aos patrões gentios, pagãos e até cristãos, e ter ainda que guardar o sábado não tendo àquelas condições que Deus lhes proporcionou?

Veja bem! O superior, o patrão, é que era responsável (culpado), se obrigasse seus subordinados e animais a trabalharem no sábado!

Veja o que diz o mandamento:
Não farás nenhuma obra, nem teu servo, nem teu filho e nem o teu animal. Veja em êxodo 20:8-12

Temos um território só nosso, com o nosso Rei/Sacerdote guardando o sábado, não permitindo nem Empregado, escravos ou animais serem usados para trabalho no sábado? Ou isto não existe? Exigiria Deus tal fidelidade (sacrifício) fora de um ambiente propício? Ou esta exigência não é de Deus?

Pode você pertencer e morar em um país e ser submetido às regras de outro País? Ou seja, devemos nos submeter às regras da Teocracia Organizacional? Sendo que não moramos em seu território. Não fomos separados territorialmente como o foram os Israelitas quando Deus os tirou do Egito e, só então, deu-lhes a lei para ser obedecida, com o sábado incluso.
Nem Deus exigiu de seu povo o que a organização e a doutrina exigem; principalmente no que se refere a guarda do sábado. Tornando-se o mesmo um grande paradoxo.

(Exceto os Escribas/Fariseus); Jesus, Paulo e os apóstolos perceberam este paradoxo e não exigiram, jamais, em lugar algum do novo testamento, aos gentios, a obrigação da observância do sábado- Veja em atos dos apóstolos 15:5-11; 19-21 e 27-29; Romanos 14:1-12; Colossenses 2:16-17.

Nos quatro evangelhos ou nas epístolas não há ênfase ao sábado.

Muito ao contrário Jesus disse: “O sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado”. Marcus 2:27-28

Gálatas 4:9-11
9 agora, porém, que já conheceis a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?
10 Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.
11 Temo a vosso respeito não haja eu trabalhado em vão entre vós.

Quando Pedro foi ter com Cornélio, apontou o que lhe faltava: "Conhecer e Crer no Salvador".
Do qual João Batista disse o seguinte: "Eis o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo"; Não lhe exigiu a guarda do sábado e seguir e regras alimentícias dos judeus;

Quando foi expedida a ordem para orientar os Gentios que se convertiam, estas foram:

ATOS 15:1-29

1 Então alguns que tinham descido da Judeia ensinavam aos irmãos: Se não vos circuncidardes, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos.
2 Tendo Paulo e Barnabé contenda e não pequena discussão com eles, os irmãos resolveram que Paulo e Barnabé e mais alguns dentre eles subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, por causa desta questão.
3 Eles, pois, sendo acompanhados pela igreja por um trecho do caminho, passavam pela Fenícia e por Samaria, contando a conversão dos gentios; e davam grande alegria a todos os irmãos.
4 E, quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos, e relataram tudo quanto Deus fizera por meio deles.
5 Mas alguns da seita dos fariseus, que tinham crido, levantaram-se dizendo que era necessário circuncidá-los e mandar-lhes observar a lei de Moisés.
6 Congregaram-se pois os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto.
7 E, havendo grande discussão, levantou-se Pedro e disse-lhes: Irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre vós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho e cressem.
8 E Deus, que conhece os corações, testemunhou a favor deles, dando-lhes o Espírito Santo, assim como a nós;
9 e não fez distinção alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé.
10 Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar?
11 Mas cremos que somos salvos pela graça do Senhor Jesus, do mesmo modo que eles também. 12 Então toda a multidão se calou e escutava a Barnabé e a Paulo, que contavam quantos sinais e prodígios Deus havia feito por meio deles entre os gentios.
13 Depois que se calaram, Tiago, tomando a palavra, disse: Irmãos, ouvi-me:
14 Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios para tomar dentre eles um povo para o seu Nome.
15 E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito:
16 Depois disto voltarei, e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído; reedificarei as suas ruínas, e tornarei a levantá-lo;
17 para que o resto dos homens busque ao Senhor, sim, todos os gentios, sobre os quais é invocado o meu nome,
18 diz o Senhor que faz estas coisas, que são conhecidas desde a antiguidade.
19 Por isso, julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus,
20 mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue.
21 Porque Moisés, desde tempos antigos, tem em cada cidade homens que o preguem, e cada sábado é lido nas sinagogas.
22 Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos com toda a igreja escolher homens dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens influentes entre os irmãos.
23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos e os anciãos, irmãos, aos irmãos dentre os gentios em Antioquia, na Síria e na Cicília, saúde.
24 Portanto ouvimos que alguns dentre nós, aos quais nada mandamos, vos têm perturbado com palavras, confundindo as vossas almas,
25 pareceu-nos bem, tendo chegado a um acordo, escolher alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo,
26 homens que têm exposto as suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
27 Enviamos portanto Judas e Silas, os quais também por palavra vos anunciarão as mesmas coisas.
28 Porque pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas necessárias:
29 Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição; e destas coisas fareis bem de vos guardar. Bem vos vá.
30 Então eles, tendo-se despedido, desceram a Antioquia e, havendo reunido a assembleia, entregaram a carta.
31 E, quando a leram, alegraram-se pela consolação.

Segundo entendi, Paulo orientou em Col 2:16-17, a não usarem as normas sobre o sábado, para julgar alguém. Condenar ou absolver alguém porque guarda ou não o sábado.

Paulo disse: “a ninguém julgueis por causa de............... e de sábados”. É claro que o dia de guarda é o sábado, ele não foi mudado. Contudo a Aliança já não é a mesma, pois foi anulada, não por Deus, mas pelos Israelitas. Jer. 31:31-34 – Vivemos sob a Nova Aliança, proposta por Jesus - Mateus 26:28; Marcos 14:24; Lucas 22:20; 1 Cor 11:25; 2 Cor 3:6; Hebreus 10:16-17; Hebreus 8:8-12 – Ver velha aliança no livro do Êxodo 24 e 34; todo livro de Oséias.

Exemplo:

"Certa vez um irmão em dificuldades resolveu trabalhar aos sábados, pois estava passando necessidades com sua família; Não trabalhava na Organização; ouvi dizer que pensavam em discipliná-lo.. Ele estava triste e constrangido... percebendo a situação intervi no assunto e disse ao Diretor do grupo: Não façam nada, apenas digam para ele que continue a vir a Igreja aos domingos e às quartas feiras... não o julguem por causa de sábados, pois estariam indo contra a orientação de Paulo que está em Col. 2:16-17. Fui atendido e aquele irmão mesmo com problema de consciência não se sentiu discriminado ou oprimido pelos irmãos.. isto foi maravilhoso. São Cristãos livres e Adventistas livres em Nosso Senhor e salvador Jesus Cristo".

Depois de um tempo ele conseguiu ser liberado aos sábados.

Contudo há de se convir que havendo a separação do povo territorialmente e legalmente, pode-se tornar legal a observância do sábado, mas a partir do momento que não há uma separação no território e nas leis que regem um povo não se pode exigir tal deste povo que vive com outro Rei/território e outras leis.

Jesus Quando envolvido numa contenda sobre o sábado disse:

"Misericórdia quero e não holocaustos (sacrifícios)" (Mateus 12:7) não deixe de ler o contexto.

Deus disse: Lembra-te do dia de sábado... quanto aos gentios Paulo disse: A ninguém julgueis por causa de sábados(Col. 2:16-17).

Jesus também disse:

"O Sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado".

Quem sabe poderíamos solicitar a ONU um pedaço de terra, nos separar e estabelecer nossa teocracia, assim como Deus fez, sendo justo como Deus foi, pois antes de exigir criou o ambiente propício.

Veja se Abraão, Ló, Isaque, Jacó e José do Egito e o próprio Moisés adotado pela filha de faraó, quando viveu na corte guardaram o sábado?

O Ambiente é propício hoje para quem trabalha na organização (Teocracia organizacional) e outros profissionais, mas não para todos.

São pessoas em situações, governos, territórios, sociedades e circunstâncias diferentes. Não seriam tratados diferentemente por Deus, por ser justo?

E Os membros que não trabalham na organização estão em ambiente propício? Quando se exige tal observância do quarto mandamento, São o que? Oprimidos?

Eu não sei quantos se sacrificaram por isto, mas vejo muitos irmãos sofrendo por isto. Não podemos jamais generalizar.

Esses dias quando distribuía folhetos uma moça me disse: me sinto incomodada por não guardar o sábado ! Outros dizem eu quero guardar o sábado, mas você sabe minha profissão exige que eu trabalhe no sábado, meu patrão não libera. Gostaria, anseio um dia poder guardá-lo! Deus sabe desta situação e do anseio das pessoas, ao meu ver Deus não exige isto delas.. e sim os homens...
Vejo muitos irmãos desempregados por este motivo, pois mesmo sendo humilhados (passando necessidades, às vezes vivendo às custas de outros) tranquilizam suas consciências, dizendo: ah! Estou provando minha fé.

Vejo outros que sem saída para sustentar a família, resolvem trabalhar no sábado, ficando com um terrível problema de consciência; se considerando perdidos. E ainda são olhados como fracos na fé, ou apóstatas. Que dor! Opressão/sacrifício/violência moral/espiritual para com estas pessoas, torna-se ao meu ver, algo que foge ao que Cristo disse:
"Misericórdia quero e não sacrifícios".

Técnica de manipulação e domínio sobre pessoas - exatamente Como o homem exige, abaixo.

Veja a frase:

"O PRIMEIRO PASSO PARA A APOSTASIA é estabelecer um credo e dizer que devemos crer nele. O segundo é fazer desse credo um teste de discipulado. O terceiro é provar os membros por esse credo. O quarto passo é denunciar como heréticos aqueles que não creem no credo. E, quinto; persegui-los por isso'. (John Loughborough)

Quando ensinamos a doutrina bíblica para as pessoas temos como objetivo de tirá-las das trevas (pecado) e conduzi-las para luz (bem), para serem salvas pelo Eterno Deus e seu filho Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e não levá-las para fazer o que queremos e sim o que Deus Quer.
Veja Mat. 23:15.

Em tempo - Lembrando:

Quais eram os assuntos preferidos dos Escribas e Fariseus?

1 - Comida e bebidas;
2 - Sábados;
3 - Dizer que os outros faziam milagres e etc pelo poder de Belzebu;
4 - Falar mal de outros religiosos que pensavam diferente deles, pois se consideravam donos da verdade.

Sabe! Compare tudo isto com:

a - A Parábola do bom samaritano - Lucas 10: 25 a 37
b - O Grande julgamento - Mateus 25: 31 a 46
Façam comentários, pois admito que posso ter chegado a conclusões erradas e gostaria de contar com a participação de vocês.

Desculpem-me as repetições.
Atenciosamente

Irmão em Cristo Jesus

Francisco


Fonte: http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com.br/

0 comentários: